Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Com absolvição de vereadores, Ana da 8 comemora

0

Em discussão 

Na Câmara de Vereadores nesta quarta-feira o retorno da chamada “Zona Azul” que nada mais é que o pagamento de estacionamento nas regiões mais movimentadas da cidade. Alguns vereadores se colocam contra a implantação do sistema, alegando que a população “já paga impostos demais”. Isso se chama “jogar para a galera”, coisa que essa Câmara vem fazendo irresponsavelmente desde que a atual legislatura assumiu.

Explico

Em qualquer capital o sistema existe. Não vou entrar em discussão de valores, mas atualmente o portovelhense é achacado diariamente pelos chamados “guardadores de carros”, que cobram R$ 5, R$ 10 ou “qualquer quantia que o cidadão puder dar”. A Zona Azul precisa ser implantada, evidente que com responsabilidade. Para quem não sabe ou não lembra o sistema já existiu aqui em Porto Velho na gestão de Chiquilito Erse e empregava jovens carentes.

Rotatividade

Não conheço o atual projeto, mas de uma forma geral ele funciona através do tempo em que o veículo permanece estacionado. Tem uma taxa fixa, que começa em determinado valor e ele aumenta de acordo com o tempo de permanência. Para se estacionar no centro de Porto Velho atualmente o motorista tem que pagar por vagas em estacionamentos privativos ou mesmo para os “guardadores”, que insistem em querer convencer o cidadão que o carro dele vai ser roubado, caso ele não esteja ali “olhando”.

Evidente

Que qualquer projeto precisa ser debatido e principalmente, que atenda a sociedade. Com a Zona Azul esses tais “guardadores” vão ser extintos, ao menos durante o horário comercial. Isso também ajuda a organizar, de certa forma, o trânsito na região central, que está ficando intransitável em alguns horários.

Portanto

Seja Zona Azul ou qualquer outro nome que queiram dar, o importante é que resolva a situação, que atualmente está uma zona total.

Podcast

Saindo

O deputado Jaques Testoni deixou a comissão temporária que investiga os deputados enrolados na Apocalipse. Está sendo avaliada a quebra de decoro por parte deles. Segundo Jaques, “o excesso de atividades, além da intensificação de suas ações com a chegada de final de ano, o levou a tomar essa decisão”. Atualmente ele participa de sete comissões temáticas na Casa de Leis (cinco como titular e duas como suplente).  O deputado também é presidente da Comissão de Habitação e Assuntos Municipais, vice-presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia, membro das comissões de Finanças, Economia, Tributação e Orçamento, de Fiscalização e Controle e de Organização Administrativa, além de suplente das comissões de Defesa do Consumidor e de Esporte, Turismo e Lazer.

Enquanto isso

Ana da 8 segue na alegria. Com a manutenção dos mandatos dos vereadores de Porto Velho, ela tem certeza que sua situação vai ficar exatamente como está, ou seja, não perde o mandato. Ana é de longe a parlamentar mais complicada judicialmente. Ela foi acusada de receber propina em troca de apoio político ao ex-deputado Valter Araújo na Operação Termópilas (2011) da Polícia Federal e foi acusada de vender cargos e emendas em troca de dinheiro para sua campanha eleitoral. Ela também responde a ações de improbidade, que foram feitas pelo Ministério Público. A deputada apresenta como verba rescisória até a conta da tv por assinatura de sua casa.

Olha a evolução

Em 2010 o Ministério Público de Rondônia entrou com 28 ações civis públicas individuais (ACP) e 2 coletivas, apenas em Porto Velho contra o setor de Saúde do Estado. Em 2011 foram 38 ações civis públicas individuais e 2 coletivas, também contra a saúde. Em 2012 esse número saltou para 85 ACP individuais e 3 coletivas e em 2013, até o dia 19 deste mês, foram 165 ACP individuais e 4 coletivas. Os números se referem apenas à capital.

Isso demonstra

Que o sistema de saúde está doente e sua situação só se agrava. Se mantiver esse ritimo, em 2014 a tendência é fechar o ano com mais de 400 ações. Em breve passaremos os números de ações no Estado nos últimos 3 anos.

E a coisa está tão séria

Que o irmão do governador Confúcio Moura, Nóbel Moura, que por acaso é diretor clínico do Hospital Regional de Ariquemes, afirmou esta semana que “falta tudo” naquela unidade que segundo ele, “chegou em um buraco negro”. Pelo Facebook na semana passada ele havia dito que a administração de seu irmão é o “governo da cooperação do diabo”. Agora ele questiona, “como vou tratar traumatismo craniano, sem tomografia?! Liguem-se! Que loucura é essa? Que desleixo é esse? Onde estamos? Em que parte pobre da África estamos? O Brasil é rico. Hoje ajuda até outros países! Não vamos aceitar esse descaso com os homens, mulheres e crianças de Ariquemes e Região!”.

Nóbel

Que já cumpriu pena por ter mandado assassinar um radialista de Machadinho que lhe criticava quando era deputado federal, vem atacando a gestão de Confúcio já há alguns dias, mas o governador não se pronunciou sobre o caso, que já foi inclusive tema de reportagem do G1.

Fim de ano

Com a proximidade das festas natalinas, a criminalidade entra em desespero e os índices de assaltos aumentam assustadoramente. Principalmente os crimes de assaltos à residências. Os bandidos agem normalmente entre 7 e 9 da manhã e 17 às 20 horas, horários em que a vítima normalmente está saindo ou chegando em casa. Por isso é importante redobrar a atenção, principalmente na saída, logo cedo.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Pílula anticoncepcional aumenta risco de glaucoma

Pílula anticoncepcional pode aumentar o risco de glaucoma. De acordo com pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, usá-la por mais de três anos dobra as chances de desenvolver o problema ocular. Os cientistas analisaram 3.406 americanas com 40 anos ou mais. Embora não tenham constatado efeito causal direto de contraceptivos orais, os dados indicam que o seu uso prolongado pode ser um fator de risco. Estudos anteriores demonstraram que o hormônio estrogênio, presente na pílula, pode desempenhar um papel importante no surgimento da doença. O glaucoma ocorre quando os tubos de drenagem são bloqueados, impedindo a drenagem do fluido, o que causa aumento de pressão ocular. Se não for tratado, pode levar à perda progressiva de visão e até a cegueira.

 

Comentários
Carregando