Coluna – Com “O Recebedor” Lava Jato se aproxima ainda mais de Rondônia

Operação da Polícia Federal que investiga construção de ferrovias chega em doações para políticos do Estado. E ainda, dia 12 é o prazo final para Mariana Carvalho definir candidatura

Descarrilou

A Operação “O Recebedor” deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira com foco na construção da ferrovia Norte-Sul, pode chegar também a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO), que deverá passar pelo estado. Aquela que vem sendo anunciada com pompa pela classe política rondoniense nos últimos meses.

Braço

A operação “O Recebedor” é um braço da Lava Jato, que aqui em Rondônia já havia dado resultado anteriormente. A Craton, deflagrada em dezembro último e teve como foco a extração e comercialização ilegal de diamantes em terras dos índios cinta-larga. Com os avanços das investigações e seus desdobramentos, a Polícia Federal começa a desvendar uma rede nacional de corrupção envolvendo as obras do PAC, de norte a sul do país e deve atingir em cheio os políticos que receberam doações de campanha. A Odebrecht é de longe a mais complicada e também a que mais ‘ajudou’ nas campanhas.

Barulho pela ferrovia

Um dos políticos que fez mais alarde com a construção do trecho entre Vilhena e Porto Velho foi o senador Acir Gurgacz (PDT), que durante a eleição de 2014 recebeu da Odebrecht R$ 100 mil como doação de campanha, através de repasse feito pelo PMDB. Mas o PDT, de Gurgacz recebeu dinheiro de praticamente todas as empresas que estão sendo investigadas na Lava Jato, como a UTC, COWAN, Queiroz Galvão, BTG Pactual, Gerdau (operação Zelotes), OAS e Braskem. No mesmo pacote está o PMDB que também andou alardeando a tal ferrovia.

Breve histórico

A Ferrovia Norte-Sul é um projeto dos anos 1980 e foi iniciada no governo de José Sarney (1985-1990). Na época, o então sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva dizia que era uma obra para ligar “nada a lugar nenhum”. Anos depois, a ferrovia virou uma das vitrines do governo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto, que foi ampliado por Lula, prevê ligar Açailândia, no Maranhão, até Rio Grande, no Rio Grande do Sul. Já a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO), conhecida como a “ferrovia da soja”, originalmente ligaria Lucas do Rio Verde (MT), até Campinorte, em Goiás, onde a malha se encontraria com a Ferrovia Norte-Sul. A linha de 1.040 quilômetros de trilhos tinha previsão de ser entregue em 2014, com custo total estimado de R$ 4,1 bilhões. Só que em 2011 o TCU já havia detectado um superfaturamento de R$ 174 milhões.

“Mal súbito”

Nas últimas semanas estão sendo registradas algumas mortes em Porto Velho que estão sendo diagnosticadas como ‘mal súbito’ e atingem pessoas jovens, sem histórico de doenças e chamam a atenção por essa peculiaridade. O IML deveria fazer uma autópsia para tentar descobrir se essas mortes estão ligadas por algum agente externo, como álcool ou substâncias tóxicas, porque não é normal. É um assunto delicado, que normalmente a família não quer (com razão) expor a questão, mas conversas de grupos e amigos revelam que algumas substâncias estão sendo usadas na fabricação de entorpecentes vendidos em festas raves ou baladas pela cidade. Uma delas seria um talco industrial, usado na fabricação de fibra de vidro e custa R$ 2 o quilo.

Data limite

Dia 12 de março a deputada federal Mariana Carvalho deve anunciar se é ou não candidata. Ao menos é o que espera a militância tucana e o próprio PSDB. Ela precisa definir porque o tempo é curto e o partido precisa se organizar, sob pena de ficar fora da disputa desse ano. Caso Mariana seja candidata, é preciso resolver a questão do vice, alianças tanto na majoritária quanto na proporcional. O ‘lero-lero’ da parlamentar está deixando os tucanos com as penas arrepiadas. O PSDB havia anunciado que lançaria oficialmente a candidatura de Mariana no próximo dia 5, mas ela própria decidiu adiar para o dia 12, disse que ‘não estaria na cidade’.

Inquérito

A Polícia Federal vai investigar os repasses que teriam sido feitos pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a sua ex-amante, a jornalista Miriam Dutra. A investigação se dará pela suspeita de FHC usar uma empresa no exterior para enviar ilegalmente dinheiro de pensão a Miriam, com quem manteve relacionamento extraconjugal.

Com isso

Teremos dois ex-presidente sob suspeita de ilegalidades. E um terceiro ex sabidamente corrupto, Fernando Collor de Melo. Já podemos pedir música ao Fantástico com esse trio. Realmente o Brasil não tem jeito. Quanto mais mexe, pior fica.

Fala sério

O ex-senador Odacir Soares andou espalhando que será candidato à prefeito de Porto Velho nessas eleições.

Inelegível

Por mais que Lindomar Garçon ande alardeando por ai que é candidato à prefeito de Porto Velho isso não vai acontecer. Ele está inelegível até 2018 devido a condenação nas eleições de 2010. A sentença estabele um prazo de inelegibilidade de três anos a contar da eleição daquele ano, porém, no caso dele é aplicada a lei do ficha limpa que sobe para 8 anos essa inelegibilidade. Mesmo assim, em 2018 dependendo do dia da eleição (conta do dia ao dia), ele não poderá ser candidato também.

Portanto

O que Garçon anda tentando é cacifar seu nome para fazer parte de algum grupo.

Intimado

Lula, Marisa e Lulinha terão que prestar depoimento no próximo dia 3 no Ministério Público de São Paulo, que investiga a compra do triplex no Guarujá. A intimação foi feita no final da tarde desta sexta-feira e prevê, “em caso de não comparecimento importará na tomada de medidas legais cabíveis, inclusive condução coercitiva pela Polícia Civil e Militar.” Os advogados de Lula devem tentar alguma manobra.

Não vai

E Dilma Roussef, que está no Chile em agenda oficial, deve estender por mais uns dias sua estadia para não participar da festa de 36 anos do PT, que acontece neste sábado no Rio de Janeiro. A ausência dela está sendo vista como um forte indicativo de rompimento. E está causando constrangimento em alguns setores do partido e do próprio governo.

Clínica Mais Saúde informa – Criança sem horário certo para dormir tem mais problemas de comportamento

Uma criança que não tem horário certo para dormir pode apresentar um maior risco de problemas de comportamento e emocionais, como hiperatividade ou ansiedade. É o que indica um estudo britânico realizado com mais de 10.000 crianças e cujas conclusões foram publicadas nesta segunda-feira na revista Pediatrics. No artigo, os autores explicam que horários irregulares para dormir, assim como dormir pouco, afetam de forma negativa o ciclo circadiano, ou relógio biológico, da criança. Ou seja, prejudica o ciclo responsável por gerenciar o funcionamento do corpo e por regular, por exemplo, o apetite, os horários de sono e o humor. Segundo os autores do estudo, os danos causados pela falta de sono adequado podem ser revertidos se os pais se esforçarem para criar uma rotina para os filhos. Por isso, os cientistas defendem a ideia de que os horários do sono das crianças devem ser levados em conta pelos profissionais de saúde e incorporados nos assuntos das consultas médicas.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário