Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Confúcio anda irritado com seu governo

0

Um

Desde que o ano começou já morreram dois apenados nos presídios do Estado em Porto Velho. No dia 19 de março,  Ademir Lindinaldo Melo Junior, de 31 anos foi encontrado morto em sua cela onde supostamente teria suicidado usando um lençol como corda. Na época a coluna recebeu informações que o apenado “havia sido suicidado”, já que seu corpo supostamente teria perfurações. A informação foi confirmada por agentes penitenciários que não quiseram se expor. Prevaleceu a versão do suicídio e como era bandido condenado a 24 anos de prisão, ficou por isso mesmo. Ademir estava preso por ter assassinado um homem que teria pego uma arma sua emprestada e emprestou para um terceiro que cometeu um crime e foi preso.  Ademir queria receber R$ 150 “pelo prejuízo”, como o outro não pagou, ele o matou. Mas Ademir estava sob a guarda do Estado.

Dois

Nesta terça-feira, o governo distribui a notícia que “um apenado morreu ao cair da cama” e quem acredita nisso é só o pessoal do governo mesmo. Segundo a nota do DECOM, o preso José Everaldo de Carvalho , de 29 anos, “caiu da cama, bateu a cabeça e morreu”. A coluna recebeu a informação que Everaldo havia sido estrangulado por companheiros de cela. Ele também estava sob a guarda do Estado e mais uma vez, a versão oficial do Estado é desmentida por pessoas que trabalham no sistema penitenciário. As famílias estão processando o Estado.

O caso

É que não se trata aqui de “defender vagabundo”. Trata-se de uma questão de extrema gravidade. O preso, seja lá qual tenha sido o crime, é responsabilidade do Estado, que deve zelar por sua integridade física. Se é certo ou errado não interessa, a lei diz que deve ser assim, e enquanto não mudar, precisa ser respeitada. Na maioria dos casos, os presos são de origem humilde e pela própria condição, é tratado como lixo. Mas esses dois casos são emblemáticos e merecem ser observados com mais cuidado, assim como o próprio sistema, que parece estar jogado às moscas. Se o “suicida” fosse um Marcos Donadon, certamente a conversa seria diferente. Já pensou se ele dorme de mal jeito e cai da cama?

Manobra

Roberto Sobrinho conseguiu emplacar a presidência da Câmara de Vereadores e seja lá qual tenha sido o motivo de terem entregue o comando da Casa ao PT, dificilmente os vermelhinhos vão deixar aquela presidência. Podemos esperar a aprovação das contas de Roberto, que foram reprovadas pelo Tribunal de Contas e nem adianta vereador esbravejar dizendo que “não aprova”. A gente sabe que eles vão aprovar.

Nas últimas contas

O Ministério Público disse que ia intervir e cobrar dos vereadores um esclarecimento técnico sobre a aprovação das contas reprovadas. Parece que não deu certo. Eles vão fazer de novo.

Não assusta

Padre Ton não convenceu ainda nem mesmo o pessoal do PT sobre sua candidatura a governo. Apesar de andar alardeando por ai que “seu crescimento assusta os adversários”, deveria parar de perder tempo e focar em sua reeleição à Câmara Federal. O PT corre um sério risco de ficar sem representante em Brasília por falta de nomes. Como candidato a deputado federal, Ton consegue agregar, mas na disputa ao governo, a “companheirada” não se entende. E como o partido já não anda lá essas coisas por essas bandas, melhor começar a pensar com seriedade.

Blefe

O grupo liderado pelo senador Ivo Cassol já falou em lançar Maurão de Carvalho, Ivone Cassol e agora por último espalha a notícia que o candidato ao governo será Carlos Magno, deputado federal que está se recuperando de um transplante de fígado.  Magno vai ter dificuldades até para disputar a reeleição, por dois motivos, estará ainda em recuperação  e tem uma condenação no Tribunal de Contas da União, que por enquanto, o mantém fora do páreo. Jogar seu nome na disputa é balão de ensaio. Até agora, o único nome que deu repercussão, de fato, foi o de Maurão de Carvalho.

E o Senado?

Por enquanto, céu de brigadeiro para Acir Gurgacz que vem conseguindo “limpar” o cenário. A principal adversária, Fátima Cleide está fora da disputa. Além de questões internas no PT, já que sua ala não tem mais comando sobre a legenda, manobras de bastidores teriam minado suas pretensões. Ela também não estava tão animada para essa disputa. Moreira Mendes continua aguardando o julgamento de seu recurso, portanto, ainda continua fora do páreo. Se não surgir um nome de peso, Acir leva com tranquilidade.

Plano B

Os tucanos pensam em lançar Agnaldo Muniz como candidato ao senado, caso Moreira fique fora da disputa. O ex-deputado federal responde ação criminal na justiça federal do Mato Grosso por envolvimento na chamada “Máfia dos Sanguessugas”. O processo tramita em segredo de justiça atendendo a um pedido do deputado federal Nilton Capixaba, também réu no mesmo processo.

Em Vilhena

O clã Donadon prepara nomes para disputar as eleições. A ideia é não deixar de participar. Eles devem lançar candidatos a deputado estadual e federal.

Maionese

O senador Valdir Raupp, em conversa informal, lembrou de Mangabeira Unger, “guru” do governador Confúcio Moura. Raupp deu boas risadas ao imaginar um bate-papo entre Confúcio (conhecido por seus devaneios) e Mangabeira (outro viajante), “eles vão na lua e voltam”, disse o senador.

Falando nisso

Depois que veio à tona a história do apartamento que era alugado pelo governo para atender Mangabeira, o guru sumiu de Rondônia.  Uma auditoria do Tribunal de Contas revelou que o imóvel ficou alugado por 3 anos e ele usou por cerca de 3 meses. Apesar de ter custado uma pequena fortuna aos cofres rondonienses, Mangabeira não mostrou a que veio.

Irritado

Pessoas próximas a Confúcio dizem que ele tem andado de mau humor e isso se deve a percepção que sua gestão vai de mal a pior. Confúcio passou a ter mais clareza agora porque vem percorrendo o Estado e participando de entrevistas. A pergunta que mais vem sendo feita é “porque sua administração é tão ruim”? Ele já começou a dar “patadas” em ouvintes atrevidos.

Tic-tac

Maio está chegando e a chapa vai esquentar para muita gente. E não é exagero, tampouco boataria. Até os bagres que restaram no Madeira sabem que existem investigações em andamento, tanto por parte da Polícia Federal quanto Polícia Civil. Esta última vem tentando provar os crimes apontados na operação Apocalipse, acatando determinação do judiciário que ordenou “novas diligências”. Já a Federal e Ministério Público trabalham no desdobramento da Termópilas. E ali tem café no bule.

Remanejados

Os delegados responsáveis pelas investigações da Apocalipse foram transferidos para outras funções e deixaram o comando as investigações. Inclusive o delegado que havia sido flagrado pelos advogados orientando testemunhas de acusação.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações clique AQUI.

Antidepressivos dobram os riscos de suicídio entre jovens

Jovens adultos que tomam altas doses de antidepressivos, como Prozac e Seroxat, apresentam o dobro de risco de manifestar comportamentos suicidas, alertam especialistas. Um novo estudo norte-americano mostrou que as pessoas com 24 anos ou menos estão duas vezes mais predispostas à automutilação quando comparadas aos que tomam doses normais deste tipo de medicamento. Com informações do site do jornal britânico Daily Mail. Adultos mais velhos, em compensação, não apresentam altos riscos de comportamento suicida após iniciar tratamento com antidepressivos. Os especialistas da Harvard Schol of Public Health, de Boston, alertam para o fato de que estes medicamentos causam efeito “modesto” em jovens com depressão. Por isso, o ideal é evitar as altas doses e manter acompanhamento especializado durante vários meses.

Comentários
Carregando