Coluna – Confúcio Moura está mais para Eike Batista que JK

In Destaque, Painel Político
Espalhe essa informação

Não fecha

O governo vem brigando, e feio, para conseguir fechar as contas desse ano. Uma das maiores dificuldades diz respeito à folha de pagamento dos servidores. Desde que assumiu, a equipe de Confúcio se perdeu nas contas, gastou bem mais do que devia e antes mesmo de fechar o terceiro ano, a conta está pesando. Mas não se iludam, o pior ainda está por vir.

Sucessão

O próximo governador de Rondônia, seja ele quem for, vai assumir uma dívida monstruosa e vai trabalhar no escuro. A CAERD, por exemplo, está quebrada, sequer consegue pagar as contas, que dirá fazer investimentos. Foram feitos empréstimos de longo prazo que irão afetar a economia do Estado pelos próximos anos. Atualmente vê-se o otimismo apenas nos releases do governo, porque quem tem empresa sabe que a situação está crítica. E pior ainda para quem fornece ou presta serviços ao governo.

Acordo

Em 2011 o governo passava por uma crise junto aos fornecedores. Com dificuldades para pagar devido ao aumento dos gastos feitos sem critérios práticos, o governador convocou empresários e fornecedores e propôs uma redução nos valores dos contratos, o parcelamento de dívidas, já que alguns estavam há seis meses sem receber, e em troca, dali em diante, se comprometia a manter os pagamentos em dia. Os empresários, na iminência de um calote, resolveram aceitar.

Do contrário

O governo não pagaria, entraria na justiça e transformava a dívida em precatório e as empresas receberiam sabe Deus quando. É lógico que todos aderiram ao “acordo”. Mas só quem viveu “feliz para sempre” foi o governo.

O interessante

De toda essa história é observar o seguinte, onde foi parar o dinheiro economizado? Se levarmos em consideração o que foi divulgado à época, o governo deveria ter feito caixa e não era para estar com dificuldades agora em 2013. O problema é que o Executivo virou um poço sem fundo no que diz respeito a despesas. O último ato de desespero foi o de não repassar, segundo o sindicato dos delegados, o dinheiro que é descontado na folha dos servidores, para o pagamento dos planos de saúde.

Sem contar

O golpe do IPVA, aplicado no mês passado, quando foram alterados por decreto, as formas de parcelamento e pagamento do imposto, sem nenhum critério ou estudo, apenas para “fechar o caixa”. É evidente que essa história não pode dar certo. O resultado dessa lambança vai ser um alto índice de inadimplência, já que sequer o 13º salário foi pago. E os estudos do governo também não comprovaram que essa arrecadação de emergência vai fechar a conta.

Relembrando

Vocês lembram que em maio deste ano o governador fez uma grande festa no CPA para comemorar um tal “pacote de obras?”. Pois é. Na ocasião chamamos aquilo de “pacote da enganação”, principalmente no que dizia respeito à Porto Velho. Confúcio chegou ao cúmulo de alegar que havia se “inspirado no ex-presidente Juscelino Kubtscheck” e que faria Porto Velho avançar “50 anos em 5”. Não avançou. À exceção das obras da Rua da Beira, que não faziam parte do “pacotão da enganação”, o governo não resolveu nada. Nem vai resolver. Com a antecipação das chuvas, a coisa tende a enferrujar ainda mais.

A impressão

Que nós rondonienses temos é que o Estado vem sendo governado pelo Eike Batista. Já teve muito dinheiro e agora está quebrado e dando calote em meio mundo. Não que Confúcio já tenha sido bilionário, mas a coisa está séria. Se em 2013 estamos assim, imagine em 2014 que é ano de eleição e Copa do Mundo.

Podcast

Condenados

O juiz Valdir Castelar Citon, da 2ª Vara Criminal de Porto Velho, condenou os servidores públicos estaduais Mário carneiro de Oliveira, Patrícia Aparecida Mageski e Daniela Pereira Braga a penas que, somadas, ultrapassam os 18 anos de prisão, além da perda do cargo público. A pena maior, mais de 10 anos de prisão em regime fechado, foi aplicada contra Mário Carneiro. Todos foram acusados pelo Ministério Público de Rondônia de se utilizarem do cargo que ocupavam na Casa do Ancião de Porto Velho para se apropriar de valores pertencentes a idosos. Eles vão recorrer em liberdade.

Registro

Faleceu no último domingo em São Paulo a advogada e procuradora da Assembleia Legislativa Alcina Moura Atalah, esposa do empresário Ayres do Amaral. Ela lutava contra um câncer e teve falência múltipla dos órgãos na noite de domingo. Como procuradora da Assembleia, ela foi uma das revisoras da Constituição de Rondônia, em 1989. Ela deixa três filhos, Cintia Atallah, Daniel Motta e Hugo Motta.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Caminhar reduz o risco de câncer de mama

Mulheres na pós-menopausa que andam uma hora por dia podem reduzir significativamente o risco de sofrerem de câncer de mama, segundo um estudo. O relatório, que acompanhou 73.000 mulheres por 17 anos descobriu que andar sete horas durante uma semana diminui os riscos de contrair a doença. A equipe da Sociedade Americana do Câncer afirmou que essa foi a primeira vez que a redução de riscos foi especificamente ligada à caminhada. Especialistas britânicos disseram que o estudo é uma evidência de que o estilo de vida influencia o risco para o câncer. Uma pesquisa recente da organização beneficente Ramblers mostrou que um quarto dos adultos anda mais de uma hora por semana. Manter uma rotina de atividades físicas é um fator conhecido na redução do risco de se contrair diversos tipos de câncer.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Coluna – Deputados “pró-Maurão” falam abertamente em traição contra o presidente da ALE

Espalhe essa informação Eles querem que Confúcio “feche logo com Acir” para “baixar a bola” do presidente; e ainda,

Read More...

MPT afirma que Greve Geral de sexta-feira é legitima e justa contra Reforma Trabalhista

Espalhe essa informação O MPT ainda reforça sua posição institucional contra as medidas de retirada e enfraquecimento de direitos

Read More...
Senadores articulam “meio-termo” para extinção de foro privilegiado

Senado aprova projeto que altera a Lei de Abuso de Autoridade; veja íntegra do texto

Espalhe essa informação O substitutivo, que tinha sido aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) pela manhã,

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu