Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Confusão no Solidariedade prejudica candidatos

0

Olha essa

Quando Suely Aragão (PMDB) administrava Cacoal, a deputada federal Marinha Raupp (PMDB) destinou uma emenda parlamentar, através do Ministério da Cultura, no valor de R$ 1 milhão, para a construção da 3ª etapa do Teatro Municipal de Cacoal. O município deveria dar, como contrapartida, R$ 242.929,20. O convênio é o 947/2005- MinC/SE/FNC. A vigência era de 31/12/2005 a 28/02/2009. Percebe-se, portanto, que a bomba iria estourar no colo do próximo gestor, afinal, o mandato de Suely acabou em 2008, quando Padre Franco foi eleito.

Pois bem

Foi o que aconteceu. A prefeitura, ainda na gestão de Suely, não prestou contas do dinheiro, e em 2009, primeiro ano de mandato de Franco, o Ministério Público do Estado instaurou o inquérito civil 004/009 para apurar irregularidades na obra. Agora em 2014, mais precisamente no dia 12 de junho, o Ministério da Cultura enviou o ofício 83/2014, informando, entre outras que, o município de Cacoal tem que devolver aos cofres da União o valor de R$ 2.345.503,91, que no caso é R$ 1 milhão corrigido ao longo desses anos.

No documento

O Ministério da Cultura informa ainda que Cacoal tem um prazo de 10 dias, a contar do recebimento do ofício, para quitar o débito, sob pena de ser inscrito no SIAFI como “inadimplência efetiva” e ainda determina uma Tomada de Contas Especial por parte do Tribunal de Contas da União e a inclusão do nome do atual prefeito como responsável no SIAFI.

Pelo jeito

Esse pessoal do PMDB tem problemas com teatros. Aqui em Porto Velho tivemos problemas semelhantes com o tal teatro estadual, cujas obras iniciaram ainda no governo Raupp e só foram concluídas agora há pouco tempo. Apesar das obras terem ficado paralisadas por mais de 12 anos, elas geraram despesas durante todo esse periodo. A falta de planejamento e responsabilidade por parte dos gestores do PMDB é histórica e mais um exemplo é o teatro de Cacoal. O ruim dessa história é que outros terminam sendo envolvidos nos malfeitos dessa turma e tem que responder. O padre de Cacoal já está todo complicado, e mais essa agora…

Falando no padre

Um vídeo virou febre em Cacoal, mostra o padre Franco, prefeito de Cacoal, sendo ofendido por frequentadores de um bar. O episódio terá ocorrido na semana passada, o padre parou em um estabelecimento para acompanhar umas obras que estão em andamento em determinado bairro. Um dos frequentadores passa a reclamar com o prefeito sobre os problemas da cidade. O padre retruca e outros entram na conversa. Após cerca de quatro minutos de bate-boca,  padre vai embora. O vídeo feito por um celular circula no whatsapp dos cacoalenses.

Atrapalho

A confusão armada pelo partido Solidariedade (SDD) deve deixar a legenda fora de qualquer coligação, e os candidatos, se aceitarem, vão para a disputa sozinhos, e dificilmente elege alguém. Com a coligação montada por Ivo Cassol ele não pode ir pelo simples fato que os outros partidos não deliberaram sobre o SDD, ele não consta em ata de nenhuma convenção. Já com os tucanos, devido a intervenção, ele também não pode ir.

O caso

Atrapalha a vida dos candidatos majoritários das duas coligações. Já que o SDD está na coligação tucana e na de Cassol, obrigatoriamente deve aparecer no material de campanha dos majoritários. Se ele de fato ficar fora, o material produzido deverá ser recolhido para correção. A previsão de julgamento é no fim desse mês.

Já os proporcionais

Podem fazer seu material sem problema, nesse caso, basta colocar o nome da coligação e a legenda a qual ele, candidato, pertence. O prejuízo, por enquanto, está com os candidatos a estadual Alex Redano (Ariquemes), Gilvane Fernandes (Ouro Preto), Ivaneide Ramos (Guajará-Mirim) e Vanderlei Graebin (Vilhena). No caso dos candidatos a federal estão prejudicados Expedito Netto e Assis da Força (presidente da legenda e responsável pela confusão).

Na VEJA

Levantamento de PAINEL POLÍTICO sobre a possibilidade de Rondônia ter cinco ex-presidentes de Assembleia Legislativa presos simultâneamente renderam uma nota na coluna do articulista político da Revista Veja, Ricardo Setti, no último domingo. Enquanto isso, Natanel Silva (PP), continua foragido da justiça rondoniense.

Acabou

A tal ‘Copa das Copas’ de onde saímos humilhados após sucessivas derrotas no futebol. Torço agora para que a população volte suas atenções para as eleições, e tenha um décimo da dedicação que teve em fazer análises sobre times, equipes técnicas e defesas, em quem serão nossos representantes pelos próximos quatro anos. O Brasil atravessa um momento delicado politicamente falando, e precisa de atenção redobrada em questões que só são resolvidas através da política.

Um conselho

Procure saber em quem você está votando, o que essa pessoa que busca seu voto fez pela cidade, pela sociedade, e o que ela poderá oferecer. Dessa forma podemos ter representantes limpos em Brasília, em nossa Assembleia e no governo. PAINEL POLÍTICO, passará, nos próximos dias em nosso site, a apresentar a você eleitor, quem são os candidatos, pontos positivos e negativos de cada um deles. Vamos começar apresentando os que pleiteiam uma das 24 vagas da Assembleia (415 até o momento), em seguida os candidatos a deputado federal, oito vagas (95 até o momento), depois os candidatos ao governo (5) e por último, Senado (5).

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias.

Um em cada três casos de Alzheimer poderia ser evitado

Um em cada três casos de Alzheimer no mundo poderia ser evitado, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Cambridge. Os principais fatores de risco para a doença são falta de exercício, fumo, depressão e baixa escolaridade, diz o novo estudo publicado na “Lancet Neurology”. A equipe de Cambridge analisou dados de base populacional para trabalhar os principais sete fatores de risco para doença de Alzheimer — diabetes, hipertensão na meia idade, obesidade na meia idade, falta de atividade física, depressão, fumo e baixa escolaridade — e descobriu que um terço dos casos está relacionado ao estilo de vida, que poderia ser modificado. A redução de cada fator de risco em 10% poderia evitar cerca de nove milhões de casos da doença até 2050. Estimativas sugerem que mais de 106 milhões de pessoas no mundo estariam vivendo com Alzheimer até 2050 — número mais de três vezes maior que o de 2010. Dos sete fatores de risco, a maior proporção de casos de Alzheimer nos EUA, Reino Unido e no resto da Europa pode ser atribuída à inatividade física, que também está relacionado a outros problemas de saúde como câncer e doenças cardiovasculares.

 

Comentários
Carregando