Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Denúncia levanta suspeitas sobre concursos da FUNCAB

0

Mãe Joana

É dessa forma que pode ser classificada a Câmara Municipal de Porto Velho, que na última sessão, realizada na terça-feira, teve bate-boca entre vereadores e sobrou até para a platéia. O assunto principal era um pedido de impeachement contra o prefeito Mauro Nazif. Macário Barros, que foi secretário de saúde de Mauro, bateu boca com o autor da denúncia que estava na platéia. Sem olhar para o denunciante, Macário tascou, “você é menos que um imbecil, você é menos que uma merda!”.

A partir daí

A sessão virou um espetáculo deprimente, culminando com ataques a gestão do ex-prefeito Roberto Sobrinho, firmemente defendida por seu colega de partido, vereador José Wildes. Como resultado, foi aprovado em plenária com 15 votos favoráveis e 6 contrários a abertura do processo de apuração de denuncias recebidas contra o prefeito de Porto Velho Mauro Nazif. Votaram contra o pedido de abertura do processo os vereadores Edmilson Lemos (PSDB), Márcio do SINTETUPERON, Macário Barros (PT), Pastor Delson Moreira (PT do B), Jair Montes e Cabo Anjos (PDT). Vale destacar que o vereador Jair Montes solicitou aos pares que votaram a favor que os mesmos “entregassem os cargos que possuem no executivo municipal”.

A leitura

Que fazemos de uma declaração dessa natureza é que estão todos chafurdando no mesmo pote que o prefeito e seu secretariado. Ou estou errado?

Poltergeist

Confúcio Moura é benevolente com alguns “parceiros” e deu um jeito de acomodar a turma na folha de pagamento do governo. Um deles é o ex-prefeito de Alto Paraíso Romeu Reolon, que está lotado com CDS 20 (R$ 8.480,00) como “assessor especial da secretaria de estado de Administração. O ex-vereador de Pimenta Bueno Cleiton Roque também está na folha do governo da cooperação, como “secretário-adjunto de Assuntos Estratégicos, e recebe bem menos que Reolon. Roque é detentor de um CDS-12 (R$ 979,44). O ex-vereador está no lugar de outro “colaborador”, Lindomar Barbosa Alves, mais conhecido como Garçon.

Agora

O curioso sobre essas nomeações é que nenhum deles frequenta os respectivos ambientes de trabalho e podem ser vistos em qualquer horário em andanças pelo Estado. Se bem me lembro, a Polícia Civil havia prendido algumas pessoas na tal Operação Apocalipse que eram lotadas na Assembleia por uma prática bem parecida com essa. O que aconteceu, o detector de fantasmas só funciona para o legislativo?

Na verdade

Garçon, Cleiton e Romeu estão correndo atrás de votos para Confúcio Moura. Além deles, pelo menos uma dezena de ex-prefeitos e ex-vereadores integram a folha de pagamento do governo da enganação atuando como cabos eleitorais.

Denúncia

Aportou no Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa e Ministério Público uma denúncia contra a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (FUNCAB), responsável por concursos públicos para o governo de supostas fraudes entre os anos de 2011, 2012 e 2013. O denunciante alega que o ex-secretário de Administração Rui Vieira de Souza estaria fraudando o procedimento de escolha da empresa responsável pelos concursos, e sempre favorecia a FUNCAB. Eles enviavam um projeto básico com solicitação de propostas e depois do conhecimento de valores, elas eram passadas ao senhor Silvio Eduardo Lutz, representante da entidade e o mesmo apresentava o menor valor.

O denunciante

Diz ainda que “Silvio Lutz ficava de repassar uma parte das inscrições para a secretaria, que dividia com a pessoal responsável por preparar todo o procedimento”. Além disso, pessoas pré-indicadas eram aprovadas nesses concursos e quem entregava a relação de nomes eram as irmãs do governador. A denúncia foi protocolada no Tribunal de Contas sob o número 861/2014.

Olha essa

No último dia 22 a Secretaria de Finanças contratou, com dispensa de licitação, pelo valor global de R$ 9.930 milhões, a Fundação Getúlio Vargas para que a mesma fique responsável por “serviços de análise de conformidade na folha de pagamento de pessoal ativo e inativo da Administração Direta do Poder Executivo do Estado de Rondônia e nas entidades autárquicas, fundacionais e empresas da administração indireta, compreendendo áreas de pessoal, trabalhista e previdenciária”.

E contratou

Ainda, por R$ 200 mil, a empresa ASSETS Alicerce Assessoria Empresarial LTDA, para que a mesma “execute medidas de apoio e assessoria visando a revisão, via administrativa, da dívida fundada e Flutuante e recuperação de direitos financeiros e econômicos em favor do Estado de Rondônia, em todos os órgãos e entidades que compõem a Administração Direta e Indireta para atender a Secretaria de Estado de Finanças”.

Acontece

Que a Fundação Getúlio Vargas não é a única no país a realizar esse tipo de serviço, portanto, não poderia haver dispensa de licitação. Já a empresa Assets pertence a Wanderlei Lopes Correa, que foi o interventor nomeado pelo Banco Central no período do Regime de Administração Temporário Especial (RAET) em 1995, responsável pela quebra do Banco do Estado de Rondônia – BERON. A tal “dívida fundada” a que se refere o contrato é exatamente a dívida que o Banco Central deixou. Portanto, o governo contratou o homem que quebrou o banco para administrar uma dívida deixada por ele próprio. Mas quem paga a conta é você, caro leitor.

Não deu

Alecsandro Mendes Castelo Branco, que matou a ex-namorada Raíssa Lopes de apenas 15 anos com um tiro no pescoço em um ponto de ônibus em Porto Velho, queria ser julgado em Guajará-Mirim, alegando dúvida quanto à imparcialidade do júri, atribuída às supostas campanhas promovidas pelos familiares da vítima nas redes sociais e em passeatas, o que estaria contribuindo para discursos políticos de vereadores e correligionários nesta Capital. O advogado trouxe, ainda, impressões de periódicos eletrônicos locais relativos à notícia do crime, bem como de coberturas jornalísticas. O TJ negou e ele vai ser julgado aqui.

Alagações

As usinas criaram lagos; as águas de agora inundaram mais do que o fariam nas mesmas áreas caso não existissem os lagos, portanto, elas precisam cuidar das pessoas atingidas nas partes acima delas; Os estudos feitos e apresentados anteriormente já previam que o desmatamento feito no entorno dos rios Beni e Madre de Dios, na Bolívia e no Peru poderiam influenciar a precipitação de chuvas, podendo ter cheia não mais de 100 em 100 anos e sim de 10 em 10 anos. Isso foi apresentado, mas ignorado; Esses temas foram debatidos na tarde desta quarta-feira na UNIR e devem culminar em uma Carta da Amazônia, com o apoio de multi-instituições, em favor do meio ambiente, patrimônio histórico e direitos humanos. Vamos torcer para que dê resultados positivos. As informações são de Aluizio Vidal.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Line e Telegram.. Para mais informações clique AQUI.

Exame de sangue pode prever chance de crianças se tornarem obesas

Um simples exame de sangue pode ser capaz de prever os níveis de obesidade de crianças com até uma década de antecedência, segundo pesquisadores das universidades de Southampton, Exeter e Plymouth, na Inglaterra. Eles afirmam que a verificação de alterações específicas do DNA aos cinco anos de idade podem apontar a quantidade de gordura corporal acumulada aos 14. O teste avalia o nível de modificações no PGC1a – um gene que regula o armazenamento de gordura no corpo causada por metilação – epigenética ou mecanismo de “reprogramação” que permite que genes sejam afetados pela exposição a fatores ambientais. A equipe descobriu que um aumento nos níveis de metilação de 10% aos cinco anos foi associado a até 12% a mais de gordura corporal aos 14. Os resultados não tiveram relação com o sexo, a quantidade de atividade física praticada ou início da puberdade. Os pesquisadores usaram 40 amostras de DNA de crianças a partir de cinco anos de idade – até os 14 . O trabalho foi publicado na revista científica “Diabetes”.

Comentários
Carregando