Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Denunciado por favorecer esposa com contratos, Chefe da Casa Civil quer ser conselheiro do TCE

0

E ainda, órgãos de fiscalização “se fazem de gato morto” em relação às denúncias contra a presidente da Caerd

Olha essa

Meses se passaram desde que começamos a denunciar os desmandos promovidos pela presidente da Caerd, a companhia de distribuição de águas e saneamento de Rondônia e até hoje, nenhum órgão fiscalizador se mexeu no sentido de, ao menos, chamar Iacira Azamor para prestar esclarecimentos. Ela continua, sistematicamente, desrespeitando determinações judiciais e promovendo o desmonte criminoso da Caerd, que deve ser vendida em breve.

Saiba mais sobre a Caerd

Nem os deputados

Unzinho sequer convocou Iacira para explicar o que anda ocorrendo na companhia. Aliás, os deputados e as maiores autoridades do Estado, ao que tudo indica, estavam mais preocupados em participar do regabofe que foi o aniversário do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho, no espaço Multieventos na última sexta-feira. Conselheiros, deputados, vereadores, enfim, a nata da política rondoniense…

Falando em conselheiros

O chefe da Casa Civil Emerson Castro, que foi denunciado ao Ministério Público do Estado por usar a influência do cargo para manter contratos da empresa de sua esposa com a Casa do Ancião, e conforme diversas denúncias que vem sendo feitas na imprensa desde 2014 (e nem vou colocar a de PAINEL POLÍTICO para não dizerem que é perseguição – Essa foi publicada pelo Rondoniagora – http://www.rondoniagora.com/politica/empresa-da-esposa-de-secretario-tem-contrato-ilegal-no-governo), quer ser Conseheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Isso mesmo

Emerson Castro vem trabalhando pesado nos bastidores para tentar ocupar uma das 7 cadeiras de Conselheiro do TCE. Não duvido que tenha sucesso, afinal, estamos na republiqueta de bananas cujos órgãos de fiscalização só enxergam o que querem enxergar. Essa situação que envolve Castro e a empresa de sua esposa é no mínimo imoral. Nem vou falar de legalidade, mas em qualquer país sério ele estaria muito, mas muito longe mesmo da vida pública. Chega a ser um acinte que se cogite tal composição, mas ela existe.

Limpou a área

Ele conseguiu rifar o secretário de Administração George Braga e o vice-governador Daniel Pereira, que vinham trabalhando pela vaga. Como disse um alto cardeal peemedebista certa vez, “Castro continua no cargo porque ele tem coragem de fazer o que outros não tem”. O que exatamente ele quis dizer com isso, só Confúcio saberia responder…

Caravana

E ainda tratando de fiscalização (ou a falta dela), Brasília continua sendo o destino preferido dos vereadores rondonienses. Desde a semana passada que comitivas e mais comitivas aportam na capital federal, de edis de praticamente todos os municípios com a velha conversa de “protocolar documentos” e “pedir emendas”. Até quando o Tribunal de Contas e Ministério Público vão fazer vista grossa para essa gastança desnecessária? Essas viagens custam caro aos cofres municipais e não trazem nenhum benefício de fato. E mais uma vez vale lembrar, os deputados federais e senadores de Rondônia possuem escritórios de representação no Estado, pagos com dinheiro público. Eles também estão todos os finais de semana em Rondônia. Exceto, é claro, quando não estão em Harvard fazendo algum curso…

Falando em senador

Ivo Cassol, indicado pela liderança do PP, assume uma das mais importantes comissões do Senado, a Permanente de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). O senador, como presidente, será responsável em colocar em pauta projetos, discussões sobre Política Agrícola e Fundiária, colocar assuntos importantes que serão debatidos em audiências públicas, tratar da Agricultura Familiar, Pesca e Aquicultura, Seguridade Social Rural, Ensino Rural e Concessão de terras Públicas. A comissão é estratégica, principalmente para Rondônia, um Estado eminentemente agrícola. Sem contar que é “a praia” do senador.

Não viu?

Então assista abaixo a íntegra do depoimento de Lula à Justiça Federal nesta terça-feira em Brasília.

Íntegra do depoimento do ex-presidente Lula por painelpolitico

Para entender

Já viu as páginas dos livros didáticos de Ariquemes que estão causando toda a confusão, processos e debates acalorados, inclusive um pedido de liminar com proibição de se manifestar sobre o assunto em redes sociais? Não? Então CLIQUE AQUI para entender o problema.

Assistir à TV por muito tempo pode aumentar riscos de diabetes infantil

Crianças que passam mais de três horas por dia diante da TV ou de um computador podem ter mais risco de desenvolver diabetes, segundo estudo divulgado esta semana por pesquisadores da Universidade de Londres. O aumento dos níveis de gordura corporal e a resistência à insulina em crianças teriam relação com períodos prolongados em frente a uma tela. Os fatores de risco do diabetes foram medidos em 4.495 crianças de nove e dez anos de escolas primárias de Londres, Birmingham e Leicester, no Reino Unido. As crianças que disseram que passam a maior parte do tempo assistindo TV ou usando dispositivos eletrônicos foram mais propensas a apresentar os fatores para a doença. De acordo com os cientistas, o levantamento tem “interesse potencial considerável na saúde pública”: “Isso é particularmente relevante, dado o aumento dos níveis de diabetes tipo 2, o surgimento precoce do risco da doença e as tendências recentes de que as atividades relacionadas ao tempo em frente à tela estão aumentando na infância, o que pode alterar padrões de comportamento em outros estágios na vida”. O número total de prescrições dadas para tratar o diabetes tipo 2, uma doença associada à obesidade e estilo de vida, aumentou em quase 35% em quatro anos no Reino Unido. Com base nas tendências atuais, 5 milhões de britânicos serão portadores da doença até 2020, cinco anos antes do que se pensava. Os pesquisadores disseram que a ligação entre os fatores de risco do diabetes e o tempo em frente a telas foi observada mesmo quando eram levados em conservação outros fatores influentes, como renda familiar, níveis de atividade física e estágio da puberdade.

Comentários
Carregando