• Homepage
  • >
  • Painel Político
  • >
  • Coluna – Deputados “pró-Maurão” falam abertamente em traição contra o presidente da ALE

Coluna – Deputados “pró-Maurão” falam abertamente em traição contra o presidente da ALE

Eles querem que Confúcio “feche logo com Acir” para “baixar a bola” do presidente; e ainda, possível candidatura de Héverton Aguiar repercute no meio político

Ganhou corpo

O anúncio feito pela coluna sobre a possibilidade do ex-Procurador Geral de Justiça Héverton Aguiar vir a disputar o governo em 2018 virou o assunto do dia nas rodas de política do Estado. Nesta quarta-feira a informação também foi repercutida pelo articulista Robson Oliveira, em sua “Resenha”. Aguiar surge como um nome novo no cenário, com forte currículo de combate à corrupção.

Perfídia

“Maurão não tem estatura, não tem dinheiro e sua base se dissolve como aspirina no Rio Madeira“. Essa frase foi dita na noite de terça-feira pelo deputado estadual “Só Na Bença“, durante conversa com o vereador pimentense Alexandre Oliveira na “Peixaria do Ceará”, no bairro Areal. A conversa girava em torno da candidatura de Maurão de Carvalho ao governo do Estado e Na Bença explicada didaticamente que “publicamente, não tem jeito, temos que apoiar esse projeto, mas não vejo a hora do Acir (Gurgacz) fechar logo com Confúcio (Moura) para acabar com essa história”.

Junto com Na Bença

Estavam alguns assessores. O vereador pimentense concordava com tudo que o deputado dizia e confirmava “é verdade”. A traição ao presidente da Assembleia é um assunto tratado abertamente por todos os deputados, inclusive os que o apoiam declaradamente. Maurão ainda não acordou para o fato do senador Acir Gurgacz estar compondo com deputados, prefeitos e vereadores. E as conversas estão avançadas, principalmente no que diz respeito a governo. Gurgacz não quer perder a oportunidade de levar a disputa e está disposto a fazer qualquer acordo.

Quer uma prova Maurão?

Até hoje o diretor do Detran é um dos “homens fortes” de Acir, o advogado José de Albuquerque Cavalcanti. Ou seja, se Confúcio, de fato, estivesse apoiando a candidatura de Maurão, o Detran já teria trocado de comando. Nos bastidores fala-se em uma dobradinha entre o governador e o prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires na disputa ao Senado com apoio de Gurgacz. Por mais que Confúcio negue suas intenções, até os botos que nadam no Madeira sabem que isso não passa de jogo de cena. O que ainda “está pegando” é a questão Valdir Raupp. O senador não abre mão de sua candidatura em 2018 e no PMDB quem manda é ele. Confúcio pode migrar para outra legenda ou passar uma rasteira em Raupp. Agora é esperar.

Baleado sim, morto não

Quem aposta na morte política de Valdir Raupp em 2018 corre o risco de perder feio. Raupp foi o quinto governador de Rondônia e é senador por dois mandatos. Tem um desgaste natural do processo político e tem sido notícia em função de ter sido citado na Operação Lava Jato por uma doação, segundo ele declarada, feita pela Camargo Corrêa nas eleições de 2010. A PF diz que foi propina, amparada em uma delação. Raupp contrapõe afirmando não ter feito nada que beneficiasse a empresa, e garante que foi doação para o partido. O problema foi que o STF mudou as regras do jogo no fim do segundo tempo, ao criminalizar doações de campanhas feitas por empresas. Pelo sim, pelo não o senador continua no jogo.

Já Confúcio

Vem conduzindo o governo em piloto automático, com uma equipe cansada e sem nenhuma realização de fato. O PIB de Rondônia estagnou e os secretários estão apáticos. No início da semana, Confúcio fez uma reunião com seu primeiro escalão e cobrou que os secretários começassem a trabalhar, visando criar uma base para as eleições do ano que vem.

Começou

E para abrir o circo da politicagem, uma leva de políticos esteve presente ao bairro Uirapuru em Porto Velho para anunciar “um pacote de obras”. A região, uma das mais complicadas da cidade em termos de infraestrutura, sempre foi relegada a segundo plano, mas, como estamos chegando em época de campanha já viu, todo mundo lembra. Agora é bom os órgãos de fiscalização abrirem os olhos e comecem a cobrar um trabalho bem feito, porque o governo de Rondônia, quando o assunto é asfalto, é uma total incompetência. Vide os asfaltos feitos pelo ex-diretor do DER Lúcio Mosquini em vários municípios durante o final de 2013 e 2014. Desmanchou, mas antes elegeu Mosquini deputado federal.

Nem vou comentar

A notícia do prefeito que está solteiro e quer arrumar “a mulher de sua vida” anunciado isso em discursos. O tal prefeito, diga-se de passagem, nunca conseguiu mostrar serviço, nem quando foi delegado, nem com o secretário de governo (para quem não sabe ou não lembra ele foi titular da Sepaz (?) e como prefeito o único grande feito até agora foi arrumar um debate inútil sobre cartilhas escolares. Inútil porque é competência federal, já que o material foi elaborado pelo MEC.

Consumo excessivo do álcool, mesmo eventualmente, aumenta o risco de arritmia cardíaca

Beber cerveja pode fazer bem, mas é preciso tomar cuidado com o consumo exagerado. Segundo pesquisadores do Hospital Universitário de Munique, na Alemanha, beber quatro pints (tradicional copo de cerveja comum em países Europeus e nos Estados Unidos, que pode variar entre 463 e 568 mililitros) de cerveja de uma só vez é o suficiente para desestabilizar o ritmo dos batimentos cardíacos e aumentar o risco de insuficiência cardíaca e derrame. O estudo foi realizado a partir de uma pesquisa no Oktoberfest, o famoso festival cervejeiro alemão. De acordo com a pesquisa, os participantes apresentaram chances de arritmia, condição que abre portas para condições mais graves, enquanto bebiam. A probabilidade é duplicada até mesmo depois de uma ingestão relativamente modesta da bebida. Os dados mostraram que, a cada grama de álcool ingerido por quilograma de sangue, as chances de arritmia cardíaca aumentam em até 75%. Três gramas equivalem a cerca de 11 pints de cerveja, dependendo do peso do indivíduo e de seu metabolismo. Entretanto, a equipe de pesquisa comparou os resultados do Oktoberfest 2015 com os resultados de um estudo sobre o consumo crônico de bebidas alcoólicas (alcoolismo) e descobriram que os efeitos são realmente mais drásticos para quem costuma beber de forma exagerada com maior frequência. Aproximadamente seis milhões de pessoas do mundo todo participam anualmente do evento, só em 2013 foram vendidos 7,7 milhões de litros de cerveja.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet