Coluna – Empresários da Cairu são cotados para disputar governo em 2018

Nomes de Euflávio e Eugênio são opções novas no cenário político do Estado e ameaçam políticos tradicionais; e ainda, passou da hora do PDT entregar o Detran ao PMDB

Passou da hora

Acir Gurgacz quer disputar o governo em 2018, contra o PMDB, que deve lançar Maurão de Carvalho, mas a pergunta é, porque o PDT de Gurgacz continua controlando toda a estrutura do Detran em Rondônia? Passou da hora do governador retomar o controle da autarquia e começar a limpar o terreno. Politicamente falando, é um tiro no pé deixar o comando de um dos mais importantes órgãos, presente em todo o Estado, nas mãos de um adversário político.

Não está fácil

O senador Ivo Cassol (PP) teve os cartões de créditos Visa e Master bloqueados, o que lhe causou uma tremenda dor de cabeça. As operadoras alegam que ele “não fez recadastramento”. Por coincidência ou não, no dia 9 deste mês, o senador apresentou um projeto de lei estabelecendo um teto para a cobrança de juros de cartões e cheques especiais, que no Brasil beiram o absurdo de superar os 460% de juros por ano. O italiano ficou nervoso (e com razão) porque só descobriu o bloqueio na hora de comprar uma passagem aérea. E dinheiro para Cassol não é problema, já que é um dos políticos mais ricos do país.

Falando em senadores

Valdir Raupp quer que os recursos repatriados  e os arrecadados de multas, 15% sejam destinados ao Fundo Nacional de Saúde e outros 18% serão destinados ao Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).   Na segunda emenda,  o senador Raupp  propõe que os recursos  do produto da arrecadação de multas relativo as adesões, a União destinará 49% aos Estados, Distrito Federal e aos Municípios. Com a destinação dos recursos da repatriação, os estados e municípios terão um folga financeira e passarão a investir em áreas importantes para a população como saúde e educação.

Eleições 2018

E como o eleitor anda meio chateado com a classe política, durante conversa com deputados na manhã desta terça-feira, foi aventado o nome de um dos irmãos Ribeiro (Euflávio e Eugênio) para disputar o governo em 2018. Na mesa todos concordaram que qualquer um, na disputa, seria imbatível, em função do sucesso empresarial e competência administrativa. Eles são proprietários da Ciclo Cairu, a terceira maior fabricante de bicicletas do país sediada em Pimenta Bueno e já inauguraram uma outra fábrica em Palmas (TO). Também produzem capacetes e são proprietários de postos de combustíveis e transportadora em Rondônia.

O que fazer?

O comandante-geral da Polícia Militar de Rondônia, Enedy Dias entende como poucos de segurança pública e, segundo ele, a PM está fazendo sua parte, “mesmo com todas as dificuldades e restrições financeiras e administrativas”. E ele tem números e mais números que comprovam isso. Mas uma coisa vem incomodando, e muito, o oficial. É a rapidez que os bandidos voltam às ruas no dia a dia. E exemplos não faltam para ele mostrar. Em rápida conversa com ele nesta terça-feira aqui em Brasília, o comandante apresentou dados alarmantes de casos de repercussão, como o do músico Márcio Paz Menacho, que foi morto por Américo Carneiro de Souza Neto, que respondia a 4 processos pelos crimes de furto, estupro, receptação e resistência a prisão. Ele havia sido liberado em audiência de custódia no dia 20 de Setembro deste ano, e no dia 5 de outubro matou, com um tiro no rosto, o músico para roubar uma moto.

Enedy ressaltou

Que um dos maiores problemas da segurança pública atualmente é a legislação que permite a liberdade de marginais em tempo recorde. Ele lembrou que não estão ocorrendo fugas de unidades prisionais no Estado e que a PM vem fazendo a parte dela, “o problema mesmo são nossas leis que não ajudam. A PM prende de manhã e à noite o sujeito está solto”. E ele está coberto de razão.

Sem previsão

Quem está aguardando convocação para PM e Civil vai ter que esperar mais um pouco. Em coletiva nesta terça-feira em Brasília, o governador Confúcio Moura afirmou que “o Estado vem fazendo o feijão com arroz para manter as contas, mas que não tem dinheiro para investimentos”. Leia-se, “a coisa está redonda, se mexer complica”. O discurso de Confúcio deixou a imprensa nacional frustrada. Eles achavam que o governador iria dizer que Rondônia estava na mesma situação que estados como Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Resta saber se a União vai se comprometer em liberar algum recurso para o Estado. Na tarde desta terça, o governador esteve reunido novamente com Michel Temer e o resultado da conversa, devemos ter nesta quarta-feira.

Estresse altera de forma diferente cérebro de homens e mulheres

O estresse traumático afeta de maneira diferente os cérebros de meninos e meninas adolescentes, de acordo com um novo estudo de escaneamento cerebral da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos EUA. Considerandos-e os jovens com transtorno de estresse pós-traumático, o estudo encontrou diferenças estruturais entre os sexos em uma parte da ínsula, região cerebral que detecta sinais do corpo e processa emoções e empatia. A ínsula ajuda a integrar sentimentos, ações e muitas outras funções cerebrais. Os resultados foram publicados esta sexta-feira, dia 11, na revista “Depression and Anxiety”. A ínsula parece desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento da transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) — diz o autor sênior do estudo, Victor Carrion, professor de psiquiatria e ciências comportamentais em Stanford. Os pesquisadores também acreditam que o trabalho pode ajudar os cientistas a entender como o trauma pode gerar diferenças na regulação de emoções entre os sexos. “Ao entender melhor as diferenças de sexo em uma região do cérebro envolvida no processamento de emoções, clínicos e cientistas podem ser capazes de desenvolver tratamentos específicos relacionados a sexo e desregulação de emoção”, escrevem os autores no estudo. Para entender melhor os achados, os pesquisadores dizem que o que são necessários estudos longitudinais com jovens traumatizados de ambos os sexos ao longo do tempo.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília