Notícias no Whatsapp sobre política, economia, artigos, jurídico, cultura e viagens.

Coluna – Enquanto você estuda para concurso, presidente da Caerd nomeia genro com salário de R$ 8.500

0

Denúncia por nepotismo foi feita ainda ano passado ao Ministério Público e Tribunal de Contas de Rondônia

Então…

Em outubro do ano passado, aportou denúncia no Ministério Público do Estado e no Tribunal de Contas informando sobre a contratação de Rômulo Ramalho Rossy, na presidência da Caerd, com salário de R$ 8.500,00. O denunciante, no caso o Sindicato dos Urbanitários, comprovava um escandaloso caso de nepotismo, afinal, Rômulo vem a ser genro da presidente, Iacira Azamor. Ele mantém uma relação estável com a filha de Iacira, Ing Azamor.

Casal Ing Azamor e Romulo Ramalho

Sabe o que aconteceu?

Absolutamente nada. De acordo com o portal da Transparência, Rômulo continua recebendo seu salário e ele está responsável por levantar o patrimônio da Caerd para que a companhia seja vendida à preço de banana.

Portal da Transparência mostra pagamento para Romulo. A folha é de dezembro/2016

Enquanto isso

Você se mata de estudar para tentar ganhar um salário de R$ 3 mil, que com os descontos cai para uns R$ 1.900,00…

Quer uma melhor?

Em Pernambuco, o BNDES investiu R$ 7,8 milhões para realizar um estudo de desestatização da companhia de águas. Em Rondônia, a Caerd está gastando R$ 14 milhões com uma empresa privada para fazer o mesmo estudo. Um detalhe, a companhia pernambucana tem quatro vezes o tamanho da Caerd.

Rasteira à vista

E no estudo feito pela empresa para a Caerd, ela incluiu como patrimônio os contratos com os municípios de Pimenta Bueno e Ariquemes, que não são mais da Caerd. Curioso é que o Chefe da Casa Civil, Emerson Castro andou reunido com vereadores em Pimenta Bueno e declarou com todas as letras que vai retomar os contratos para a Caerd. Ele também vem pressionando em Rolim de Moura. Ou seja, querem ao menos uma liminar para garantir a venda, afinal, o que atrai comprador é contrato. A gente volta ao assunto.

Falando em Emerson Castro…

Ele também vem trabalhando nos bastidores do PMDB para tentar ser o vice de Maurão, caso a candidatura vingue pela legenda. O problema é que a velha guarda peemedebista não vê Emerson com bons olhos e como disse um cardeal do partido certa vez, “é porque ele tem coragem de fazer o que outros não fazem”…não sei bem porque ele disse isso, mas deve ter razão, afinal…

Confronto

Ivo Cassol partiu com tudo para cima do senador Acir Gurgacz e em discurso em praça pública, ao lado do deputado federal Luiz Cláudio, acusou a Eucatur, empresa da família do senador, de ser “a maior sonegadora de impostos” e de “usar laranjas” para enganar o fisco. Nas palavras do italiano, “eu sou empresário e recolho meus tributos corretamente, agora desafio qualquer cidadão a ir na Eucatur despachar  alguma coisa e verificar se eles dão a nota fiscal pelo serviço, não dão! O que eles dão é um papel sem valor fiscal nenhum, isso não é justo, por isso não acho correto só o cidadão comum pagar por essas reformas e por isso assinei a CPI da previdência”. Até o momento, Gurgacz não se manifestou. O vídeo é do Rondoniaovivo:

Sangria continua

Os prejuízos causados pela desastrosa operação Carne Fraca, da Polícia Federal que completou uma semana nesta sexta-feira, continuam. A União Europeia afirmou que vai rejeitar toda a carne dos frigoríficos que estiverem à caminho da Europa, Hong Kong mandou recolher toda a carne brasileira das prateleiras e nos Estados Unidos, investidores estão processando a JBS. Além disso, os exportadores de frango e suínos já contabilizam prejuízo de U$ 40 milhões. No total, 25 mercados estrangeiros anunciaram restrições à carne brasileira após o show da PF.

“Moleque”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou o procurador federal Deltan Dallagnol, coordenador da Força-Tarefa da Lava Jato, de “moleque” e voltou a fazer críticas à operação. “A Lava Jato não precisa de um crime. Primeiro ela acha um criminoso e depois ela tenta colocar o crime em cima do criminoso”, disse durante o seminário intitulado O que A Lava Jato Tem Feito Pelo Brasil, realizado nesta sexta-feira (24), na sede do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, em São Paulo. Lula chamou Dallagnol de “moleque” ao comentar o episódio da apresentação feita em PowerPoint, em setembro do ano passado pelo MPF-PR (Ministério Público Federal do Paraná), quando o procurador afirmou que o ex-presidente era “o comandante máximo do esquema investigado na Operação Lava Jato”. “Ele disse que o PT foi criado para ser organização criminosa. O que é que aquele moleque sabe de política?”, questionou Lula, após dizer que o Partido dos Trabalhadores foi criado para “mudar a história desse país”. As informações são do UOL.

Um em cada cinco casos de tuberculose é resistente a tratamento

O aumento dos casos de tuberculose resistente a tratamentos ameaça décadas de progresso no controle dessa doença contagiosa, alertaram especialistas nesta quinta-feira. A estimativa é que um em cada cinco pacientes é infectado por bacilos imunes a ao menos um medicamento; e um em cada 20, por bactéria multirresistente, capaz de sobreviver a mais de uma droga. A tuberculose é a doença infecciosa que mais mata no mundo, superando até mesmo a temida AIDS. Apenas em 2015, foram 1,8 milhão de mortos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. A tuberculose é uma infecção bacteriana normalmente tratada com uma combinação de antibióticos, mas o uso excessivo dessas medicações em todo o mundo provocou o surgimento de “superbactérias”, cepas imunes ao tratamento. A maior ameaça é de bacilos multirresistentes, imunes a duas drogas essenciais de primeira linha, isoniazida e rifampicina, ou mesmo a fluoroquinolonas e outros fármacos de segunda linha. Cerca de metade dos casos globais de tuberculose multirresistente se concentra na Índia, China e Rússia, mas a migração e as viagens internacionais transportaram essas cepas para praticamente todo o mundo. David W Dowdy, especialista na doença na Escola de Saúde Pública da Johns Hopkins, nos EUA, alerta que na próxima década “é bastante possível que nós veremos uma epidemia de tuberculose multirresistente de escala global sem precedentes”.

Comentários
Carregando