Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Escândalos e Platéias encerram carreira política de Confúcio

0

Situação de governador sugere que mesmo conseguindo cautelar no TSE, não conclui o mandato e ainda ficará inelegível

Ressaca

Passado o susto da cassação do mandato, Confúcio tratou de reunir a bancada federal em Brasília para tentar angariar apoio. Estavam todos lá, menos Ivo Cassol. Coerência, afinal não faria o menor sentido o italiano sair em defesa de Confúcio. Esse papelão coube a Valdir Raupp, que assim como alguns juízes do Tribunal Regional Eleitoral, enxergaram como “um equívoco” a cassação de Confúcio e Daniel Pereira, o vice que fala demais. Não houve equívoco algum, houve um verdadeiro banquete para uma massa de eleitores com farta distribuição de alimentos, e não “alguns marmitex” como tentou minimizar Daniel, o “que fala demais”.

Mas a situação

Vai pior ainda mais. Confúcio terá que recorrer em Brasília para conseguir uma medida cautelar que garanta o efeito suspensivo de sua cassação. O problema é que na Capital Federal o quase ex-governador está mais sujo que pau de galinheiro. Os ministros por lá lêem o Painel Político e o Tudorondonia, sem contar que eles também acompanham os desmandos que ocorrem por essas bandas. E para complicar, no final do ano passado, Confúcio passou 10 horas detido na Superintendência da Polícia Federal, para onde foi conduzido “sob vara” e só saiu após prestar esclarecimentos sobre inúmeras denúncias de corrupção em seu governo.

Portanto

Não existem equívocos na decisão dos quatro magistrados do Tribunal Regional Eleitoral, o que existiu foi uma análise responsável de um triste e premeditado episódio. Nas demais convenções sequer era distribuído água mineral, todos temendo exatamente uma ação dessa natureza. A legislação eleitoral se esmera a cada pleito para tentar deixar o processo o mais equânime possível, mas alguns candidatos tentam de todas as formas burlar a lei. Ponto para o TRE de Rondônia por seu posicionamento firme diante dessa lambança peemedebista.

Lamentavelmente

A Procuradoria Regional Eleitoral não entrou com ação similar contra os demais candidatos que fizeram parte do regabofe. Poderia ter feito uma limpa no cenário, garanto que a população agradeceria. E muito.

Em relação ao evento

A convenção partidária é meramente protocolar, o povão que orbita no local está por ter sido levado pelos candidatos para fazer volume. O processo, no caso de Confúcio, nasceu contaminado. É vetado por lei distribuir alimentos, não pode nem cafezinho, que dirá um bufet com direito a refrigerantes e segundo declaração de uma senhora que estava no local, a quantidade de comida era para 5 mil pessoas, portanto não era um “marmitex”. Além das fotos que circulam na internet desde o dia do evento, também existem dois vídeos produzidos por outra pessoa que estava no local. Nessas imagens, é possível perceber que os presentes não estavam nem aí para a convenção. Eles estavam na fila para pegar comida.

Operação Platéias

O inferno astral de Confúcio está apenas no começo. Em Brasília o Supreior Tribunal de Justiça avança com o inquérito 784, aquele da Operação Platéias. Além disso, o Tribunal Regional Eleitoral ainda deverá julgar pelo menos mais duas ações contra ele por abuso de poder econômico e ainda tem aquela do falastrão que declarou em alto e bom som “servidor comissionado tem que ir para a rua pedir voto, se não tem que ser exonerado”. Na mesma fala ele conclui, “já falei com o governador e prefeitos aliados para que seja decretado horário corrido nas repartições públicas para que os servidores tenham tempo de ir fazer campanha”.

Mas tem mais

Nos grampos da Platéias tem uma fala do ex-diretor do DER, Lúcio Mosquini pedindo para o governador acelere o pagamento da empreiteira que estava construindo o Espaço Alternativo e na conversa Mosquini afirma categoriamente, “governador, aquilo ali é o que vai dar nosso segundo turno”. Portanto, nada contra o governador nem seus assessores, pessoalmente falando, mas Confúcio se enquadra na mesma categoria de Roberto Sobrinho, a de estelionatário eleitoral. Ambos tiveram oportunidades únicas de melhorar o Estado e Porto Velho, respectivamente. Mas preferiram viver em um mundinho próprio onde tudo é perfeito, para eles.

Portanto

Mesmo que consiga a medida cautelar no TSE, como pretendem seus advogados, já se sabe com toda certeza que Confúcio não termina esse mandato e ele pode dar adeus a vida pública. Poderia fechar sua biografia com chave de ouro, mas será melancólica, como foi a de muitos que ocuparam a cadeira no Palácio Presidente Vargas.

Vandalismo

O MST aprontou mais uma, dessa vez um grupo de mulheres do movimento atacou uma propriedade onde depredaram e destruíram mudas de árvores transgênicas que eram objeto de pesquisa há quinze anos no interior de São Paulo. Elas invadiram e ocuparam um centro de pesquisa da FutureGene, empresa do grupo Suzano Papel e Celulose, em Itapetininga (SP). A Polícia Militar teve de intervir, mas ninguém foi preso. O MST justifica os atos como uma denúncia dos supostos “males dos transgênicos” ao meio ambiente e em defesa “da segurança alimentar e de alimentos saudáveis”. O grupo diz que a nova espécie colocaria em risco a produção brasileira de mel. Lideranças do movimento argumentam que a maior parte do produto é feita a partir do eucalipto.

Vão parar

Nos dias 18, 19 e 20 de março vão parar os setores de Saúde, Segurança, Educação e Justiça de Rondônia. Os sindicatos preparam uma série de manifestações cobrando do governo de Rondônia compromissos que foram assumidos e, segundo eles, não foram cumpridos pelo chefe do Executivo. Com isso, a vaca vai para o brejo. De vez.

Sem segredo

O Supremo Tribunal Federal suspendeu o segredo de justiça que havia na Ação Penal 644, que o deputado federal Nilson Capixaba responde por envolvimento na chamada máfia das ambulâncias, ou dos sanguessugas, como ficaram nacionalmente conhecidos os envolvidos no processo. Nesta sexta-feira o Supremo também pediu explicações sobre a necessidade de se ouvir uma ex-prefeita de Primavera de Rondônia como “testemunha de defesa”. O caso bola pelas gavetas brasilienses desde 2006, mas parece que agora vai.

Enquanto isso

A Polícia Civil não tem malotes para entregar as carteiras de identidade no interior desde janeiro deste ano. Quem quiser tirar segunda via que venha para a Capital ou aguarde a boa vontade do executivo para resolver o problema.

Ao mesmo tempo

O Corpo de Bombeiros de Rondônia pretende comprar macacão de voo, luvas de voo e capacetes de voo, além de botas de voo no valor total de R$ 335.900. A licitação já foi homologada e devidamente autorizada. As empresas vencedoras foram Delta Comércio e Assessoria e Ultramar Importação LTDA.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondencia para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Somos mais ‘parecidos’ com nossos pais do que com nossas mães, diz estudo

Uma nova pesquisa sugere que os mamíferos podem ser mais geneticamente parecidos com seus pais do que com suas mães, apesar de herdarmos quantidades iguais de mutações genéticas de cada um dos pais. O estudo da Universidade da Carolina do Norte (UNC), nos Estados Unidos, descobriu que a influência de genes mutantes vindos do pai é maior do que a dos genes mutantes da mãe. Mutações genéticas passadas dos pais para os filhos aparecem, tipicamente, em doenças consideradas complexas, que envolvem milhares de genes. O processo pelo qual a informação contida nos genes se manifesta fisicamente é chamado de expressão genética. Cientistas acreditam que a descoberta pode abrir novos caminhos para o tratamento de doenças comuns porém complexas – como vários tipos de câncer, diabetes, doenças cardíacas, esquizofrenia e obesidade.

Comentários
Carregando