Coluna – Esquemas de achaques em Cacoal foram revelados por 12 empresários

E envolve ex-procurador, vereadores e ex-vereadores. Todos cobravam propina para liberar projetos e terrenos na cidade. E ainda, STF inova e mantém Renan no Senado

Ladeira abaixo

Os ministros do Supremo Tribunal Federal conseguiram enterrar de vez o último fiapo de respeito que os brasileiros ainda tinham por eles, ao julgarem na tarde desta quarta-feira uma liminar de Marco Aurélio Mello que afastava da presidência do Senado, Renan Calheiros, réu em ação por crime de peculato no próprio STF. O grande problema é que, como presidente do Senado, Calheiros também está na linha sucessória direta da Presidência da República, tal qual estava Eduardo Cunha, quando foi afastado pelo mesmo STF. O recado que os ministros deram foi bem claro, a Lei é para todos, desde que ela não atrapalhe algumas situações. Então, salomonicamente, eles decidiram que Renan pode ficar como presidente do Senado, mas se por acaso ele tiver que assumir a presidência da República, ai ele tem que declinar (ou não, ele pode dizer ao oficial de justiça que ‘não está em casa’).

Eles repetiram

O ato do ministro Ricardo Lewandowski que, durante o impeachment de Dilma Rousseff decretou, “ela perde o mandato, mas não os direitos políticos” e inovou criando o “fatiamento constitucional”, pega-se um artigo da Lei e aplica-se apenas o que interessa, o que não for interessante, “a gente julga depois em plenário”. O STF caminha para o abismo, e arrasta consigo toda a esperança que o povo brasileiro tinha de começar uma limpeza na política. Não vai acontecer, eles são ótimos em inovar, mas apenas quando é para atender suas necessidades, se não, aplica-se a velha e boa Constituição, afinal, ela está aí para ser emendada, rasgada e de vez em quando, usada.

Pegou mal

E a quarta-feira também não foi boa para os fãs do juiz Sérgio Moro, que em evento promovido pela revista Istoé em São Paulo na noite de terça, foi fotografado (diversas vezes) em conversinhas sorridentes com o tucano Aécio Neves, citado nada menos que em 12 delações da Operação Lava Jato. Em outros cliques, aparecem a esposa de Moro e o próprio, em conversas animadas com o outro tucano que está com a plumagem toda enlameada, José Serra. Realmente, a coisa está bem complicada pela republiqueta…

Enquanto isso

No Facebook a grande pergunta é, “O que ME desejaria para 2017 com a letra inicial do SEU nome???”. Deve ser por essas e outras que o STF resolve ser tão criativo…

Vão ter que ajustar

A União pretende socorrer os estados que estão quebrados, mas eles terão que fazer ajustes. Isso quer dizer que precisam demitir, cortar gastos e se adequar a nova realidade de crise, do contrário ficam fora do pacote. O que muita gente não entende é que a maioria dos governadores está apenas pagando contas e mal. Mas o problema não é falta de dinheiro, isso os ministérios têm. O problema é a falta de projetos viáveis e a manutenção dessas obras após a conclusão, isso porque qualquer prédio público necessita de servidores, material de expediente, etc. Com redução nos orçamentos, contratar virou um luxo.

Protestos

E os policiais civis de Rondônia, que estão em pé de guerra com o governo desde 2015, se mobilizam na Assembleia Legislativa para sensibilizar o governo a encaminhar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários da categoria ainda este mês. O PCCS deveria ter sido entregue em dezembro do ano passado, mas o governo cozinhou a turma até agora. Pelas contas governamentais, esse projeto não entra…

Corrupção…de novo

O esquema de corrupção em Cacoal envolvendo políticos e empresários em propinas vai fazer barulho, e muito. Vários depoimentos foram tomados e revelam que tem algo de muito podre na terra do Padre, e não foi ele o responsável. Cerca de 12 empresários foram achacados por políticos em esquemas para aprovação de projetos, e um ex-procurador do município foi citado nominalmente como “ponte” nas negociatas.

Álcool na adolescência afeta, sim, o desenvolvimento cerebral

A ingestão de bebida alcoólica na adolescência pode prejudicar o desenvolvimento cerebral. De acordo com um estudo recém-publicado no periódico científico Addiction, adolescentes que bebem em excesso tendem a ter menos massa cinzenta no cérebro, estrutura responsável por funções como memória, tomada de decisões e autocontrole. No estudo, pesquisadores da Universidade da Finlândia Oriental, na Finlândia, acompanharam 62 jovens durante dois anos. Nesse período, eles responderam questionários que incluíam questões sobre o consumo de bebida alcoólica. Todos os voluntários haviam participado de um estudo finlandês sobre o bem-estar do jovem e haviam relatado seu consumo alcoólico durante a adolescência – aos 13 e aos 18 anos. Os resultados mostraram que 35 deles abusavam do álcool – bebiam pelo menos quatro vezes por semana ou bebiam muito, com menor frequência – na adolescência. Os demais foram considerados bebedores moderados. Exames de escaneamento cerebral mostraram que os jovens que abusaram do álcool tinham menores volumes de massa cinzenta, em comparação com aqueles que bebiam moderadamente.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília