Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Estado pagava salário a 200 servidores que já morreram

0

Refugiado

O empresário e ex-senador Mário Calixto não está preso pela Polícia Federal. Ele está na cidade boliviana de Guayara-Merin na condição de “refugiado” pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE) , órgão do Ministério da Justiça ligado à ONU. Seus advogados acreditam que ele conseguirá permanecer em território estrangeiro, sem precisar voltar ao Brasil, de onde está foragido. Ele fugiu do hospital Prontocordis, de propriedade de seu amigo, médico José Augusto.

O CONARE

É responsável pela emissão de autorização para que refugiados também fiquem no Brasil. Atualmente, só a título de curiosidade, nosso país abriga 4.477 pessoas que estão na condição de refugiados.

A fuga

Ocorreu no dia 6 de junho deste ano, e aconteceu quando Mário Calixto soube que seria transferido para o presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, após passar por um período no presídio federal de Porto Velho até que a unidade prisional naquele estado estivesse em condições de recebê-lo. Para permanecer no hospital do amigo, Mário Calixto dizia estar doente, mas perícia médica feita por ordem da justiça não constatou nele nenhum problema de saúde. O empresário não tinha nenhuma escolta, apesar do Ministério Público Estadual considerá-lo “um elemento de alta periculosidade”, a ponto de requer sua transferência para o presídio federal.

Podcast

Olha essa

A Fundação Getúlio Vargas está realizando uma auditoria na folha de pagamento do Estado, que atualmente passa da casa dos R$ 200 milhões/mês. Os trabalhos não devem terminar esse ano, em função da enorme quantidade de informação e coisas erradas que já foram encontradas até o momento. A responsabilidade da folha, que todos acreditam ser da SEAD, na verdade fica a cargo de uma empresa chamada Governa, que mantém os dados em um pendrive.

Recorde

Mas a folha do Estado tem algumas peculiaridades interessantes. Uma delas é observar a alta média de idade de muitos “servidores” de Rondônia. Se fizermos um comparativo com o Japão, país que tem a população mais idosa do mundo, o Estado chega perto. A folha de pagamento do governo é cheia de anomalias.

Gravidade

Mas, além do Estado pagar servidores com bem mais de 80 anos, Rondônia também vinha pagando salário a 200 servidores mortos. Isso mesmo, você não leu errado. O governo vinha pagando salários a pessoas que já morreram, e algumas já deixaram esse plano há muito tempo, só não deixaram de receber salários.

Achou pouco?

Tem mais. Foram encontrados pelo menos uns 50 CPFs repetidos, com nomes diferentes. Ou seja, por exemplo, o João, o Pedro e o Mário possuem o mesmo número do documento. Como se consegue essas proezas? A auditoria vai revelar, assim como investigações que estão em andamento. A coisa é tão séria, que apenas cortando o pagamento dos mortos, o Estado já vem economizando cerca de R$ 3 milhões/mês.

E a previsão

É que esse número chegue a R$ 40 milhões, quando os trabalhos estiverem concluídos. Isso equivale a cerca de 20% do valor total da nossa bagunçada folha de pagamento. Também foram detectados pagamentos duplicados, enfim, a coisa está tão esculachada que é difícil acreditar que ainda consegue se pagar salários por essas bandas.

Publicidade

Aconteceu nesta quinta-feira a licitação da publicidade da prefeitura de Porto Velho. Foram classificadas apenas duas empresas, a NDA, de Jari Luiz que atendia o governo de Ivo Cassol e a Minha Agência, de Junior Melgarejo, atual detentora do contrato de publicidade do governo do Estado e do DETRAN. Quem estava trabalhando com a prefeitura desde o início do ano era a BPSI, que havia ganho o contrato emergencial que já encerrou.

Atrapalhação

O governo decidiu que não deveria mais pagar vigilantes para as escolas. Ok, mas também não consegue resolver o problema, e certamente não vai conseguir tão cedo, e isso se deve a uma série de fatores, principalmente de ordem técnica no que diz respeito a solução encontrada, que foi o monitoramento eletrônico. O primeiro fator é o armazenamento das imagens, que é um serviço especializado e caro. Além disso, as escolas precisam instalar no-breaks para evitar cortes de energia, e esses equipamentos tem que ficar em ambientes refrigerados. As imagens precisam chegar a estação de monitoramento em tempo real, e a internet em Rondônia, como bem sabemos, não presta. E tem municípios onde ela parece ser tocada à manivela, é um serviço cansado.

Tem mais

As câmeras boas custam muito caro e precisam ser substituídas rapidamente. E a não ser que o serviço público passe por uma profunda reforma, sabemos que a maioria das escolas não vai conseguir fazer a troca com a agilidade necessária. Para se ter uma idéia, a SESDEC conta com um sistema de 80 câmeras instaladas em Porto Velho e elas nunca funcionaram completamente. Hoje em dia, se estiverem umas 20 em funcionamento é muito. O governo deveria ter feito uma readequação no contrato de vigilância e se fosse o caso, reduzir valores, mas não simplesmente extinguir um serviço sem qualquer planejamento, sem sequer saber o que iria fazer. É a chamada economia burra. Com as férias escolares chegando, corre o risco de quando o ano letivo recomeçar, os alunos e professores encontrem apenas o prédio, porque mobiliário e equipamentos terão sido roubados.

Mais trapalhada

O governo queria o terreno do parque de exposições de Porto Velho que era cedido à Associação dos Produtores Rurais, que ao longo dos anos havia construído uma estrutura de stands, escritórios, currais e galpões. Sem qualquer planejamento, o governo foi lá e passou o trator em tudo. O local ficou deserto, cheio de entulhos e lama. Recentemente surgiram rumores que alguém estava querendo construir um condomínio no local. Também surgiram conversas de que SESDEC estaria querendo construir um completo administrativo. Por enquanto, a única coisa que está por lá é a Expo Rodeio Show.

Que aliás

Sofreu um revés nesta quinta-feira, quando o Procurador Geral de Justiça, Héverton Aguiar emitiu notificação para que o governo não liberasse o pagamento de R$ 410 mil para a SECEL. O dinheiro é oriundo de emendas parlamentares que estariam apoiando o evento. O Procurador afirmou que se o evento tem dinheiro público, precisa ter os portões abertos. E existe ainda a preocupação em relação ao caixa do Estado, que também anda cansado. Para Héverton, se o governo mal consegue pagar a folha dos servidores, não pode estar pagando para fazer festa.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Consumo de frutas secas ajuda a prolongar a vida

Pessoas que consomem regularmente oleaginosas como nozes, amêndoas e avelãs têm tendência a viver mais, segundo uma pesquisa feita por cientistas americanos. O estudo, divulgado na publicação científica New England Journal of Medicine, indica que os mais beneficiados são aqueles que consomem diariamente uma porção – nesses casos, os analisados tiveram uma queda de 20% na taxa de mortalidade durante o período de 30 anos de pesquisa, em comparação com outras pessoas que não consumiram as frutas secas. Os cientistas que fizeram o estudo disseram que, apesar de as pessoas que consumem regularmente essas oleaginosas em geral terem um estilo de vida mais saudável, o consumo em si também contribui para uma vida mais longa. Porém, segundo a British Heart Foundation, uma organização não-governamental britânica que faz pesquisas e campanhas de conscientização sobre males cardíacos, mais estudos são necessários para comprovar a relação entre longevidade e o consumo dessas frutas secas.

Comentários
Carregando