• Homepage
  • >
  • Painel Político
  • >
  • Coluna – Fiscais da Sefin “terceirizaram” serviço e foram parar na justiça do trabalho

Coluna – Fiscais da Sefin “terceirizaram” serviço e foram parar na justiça do trabalho

E ainda, até coronel da PM está sendo assaltado em Porto Velho, reflexo da violência descontrolada que se instalou na cidade

Fica olhando

Não bastasse a delação da JBS, que entregou um suposto esquema de propina a fiscais da Sefin, que seria comandado pelo vice-prefeito de Porto Velho Edgar do Boi, dois auditores fiscais devem responder Processo Administrativo Disciplinar e Ação por improbidade administrativa por terem contratado um “chapa” (aqueles que descarregam caminhões) como “fiscal terceirizado” em um posto de fiscalização. O “terceirizado” parava os caminhões em um posto da PRF, e verificava as cargas e caso encontrasse alguma discrepância, chamava os fiscais, que ficavam em uma sala aguardando “o chamado”.

Pois bem

Como o “terceirizado” não tinha nenhum tipo de registro, ele foi reclamar na justiça do Trabalho, os direitos decorrentes do vínculo. Em audiência, as testemunhas, de ambas as partes, reconheceram que o reclamante trabalhava na fiscalização junto com os Auditores e que o mesmo tinha um crachá e um colete. O Procurador do Estado disse que com a Ata de Audiência será feita a devida comunicação à Sefin, que deverá instaurar um PAD para averiguar a situação. Em dado momento o Juiz, que presidia a audiência, ficou perplexo com os testemunhos que foram coletados e informou ao Procurador que caso não houvesse uma movimentação da Procuradoria para averiguar tal situação, ele mesmo, juiz, enviaria os Ofícios aos órgãos de controle e fiscalização. A Secretaria de Finanças do Estado de Rondônia foi acionada judicialmente e poderá responder caso reste a condenação trabalhista dos Auditores Fiscais. Caso reste comprovado tais fatos, as multas aplicadas pelos auditores, durante o período discutido, poderão ser revistas pelas empresas que foram autuados. São os novos tempos no serviço público…

Falando em Sefin

O secretário Wagner de Freitas deflagrou uma devassa em todas as fiscalizações realizadas pelo órgão desde 2012. O resultado da auditoria será encaminhado aos ministérios públicos federal e estadual. A Sefin está sob suspeição desde a delação de executivos da JBS, que em delação premiada declararam que a empresa não sofreu nenhum tipo de “inconveniente” desde que começou a pagar propina ao vice-prefeito Edgar do Boi e ao contabilista Clodoaldo Andrade. Para o secretário, a JBS está mentindo.

JBS, nem pensar

Com as delações, nenhum político quer mais ter relações com a JBS, nem picanha estão comprando mais da empresa para evitar “ilações”. O deputado federal Marcos Rogério, por exemplo, enviou nota negando ter recebido qualquer ajuda da empresa, “o PDT depositou R$ 200 mil na minha conta de campanha. Somente soube da origem dos recursos quando da prestação de contas. Eram contribuições da Queiroz Galvão (Lava Jato) e JBS (idem)” *A operação foi colocada por mim. No fim de coluna, a íntegra da nota do deputado.

Até da polícia?

A criminalidade em Porto Velho está beirando índices absurdos. Chegamos ao ridículo de registrar o roubo da camionete do coronel PM Kisner, uma Hilux branca. Para você ver, se estão roubando coronel, imagina você, que nem soldado é…

Já sabe o que fazer

Em conversa com amigos, o senador Ivo Cassol, que pretende disputar o governo em 2018, revelou que tem alguns projetos para resolver diversos problemas de Rondônia, entre eles o de geração de emprego e programas sociais. Ele não detalhou “para que não roubem suas idéias”, mas disse que está com tudo “engatilhado” e planejado. No início do mês ele afirmou que “conserta Rondônia em seis meses de mandato“. Pelo tom que vem dando a suas falas, o italiano está mesmo disposto a “meter a cara”.

Vem ai

O diretor de operações do porto de Porto Velho, Caíco, que foi vereador em Alto Paraíso, está de olho em uma vaga na assembleia Legislativa de Rondônia e disse que “vai brigar pesado” para conseguir. Caíco tem vivência política e trabalha bem nos bastidores. E já anda percorrendo toda a região, entre Alto Paraíso a Porto Velho em busca de votos. Disse que “vai gastar a sola da bota para mostrar que vai fazer a diferença”.

Que país é esse?

A Procuradoria Geral da República anexou transcrição de conversas gravadas entre o jornalista Reinaldo Azevedo e a irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB), Andrea Neves, a inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal (STF). Uma total falta de responsabilidade, atropelo de direitos constitucionais por quem deveria zelar pela lei. Uma violência em um Estado que está se tornando revanchista. Azevedo vinha tecendo pesadas críticas à atuação da PGR e o vazamento deixa claro que foi uma atitude de retaliação. O Brasil vai de mal a pior…

Pele de tilápia: a nova promessa no tratamento de queimaduras

A pele de tilápia é a nova promessa no tratamento de queimaduras. Desenvolvida no Ceará, a alternativa promete ser melhor e mais barata em relação à terapia tradicional utilizada no Brasil. O tratamento das queimaduras pelo Sistema Único de Saúde (SUS), na maioria dos serviços de queimados, é feito com pomada e curativos feitos com gaze, que são trocados a cada dois ou três dias, conforme a gravidade da ferida. Segundo Fábio Carramaschi, cirurgião plástico do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, a forma tradicional utilizada atualmente envolve o uso de pomada de sulfadiazina de prata, que possui função antimicrobiana. Enquanto isso, em países como Argentina, Chile e Uruguai, o tratamento é feito com pele humana ou pele animal.

Nota do deputado federal Marcos Rogério sobre as doaçães da JBS e Queiroz Galvão

Venho novamente a público esclarecer que nas eleições de 2014 estava filiado ao PDT, um dos muitos partidos que receberam recursos para a campanha de seus candidatos, originados do Comitê Nacional da Chapa Presidencial.

O PDT depositou R$ 200 mil na minha conta de campanha. Somente soube da origem dos recursos quando da prestação de contas. Eram contribuições da Queiroz Galvão e da JBS, que anos depois estariam envolvidas nos escândalos hoje conhecidos no país.

O Partido tem informado que não recebeu recursos diretamente das empresas. Jamais cogitei ou tive conhecimento de qualquer oferecimento de vantagem indevida por parte do PDT a esses ou quaisquer outros doadores. Nenhuma relação direta tive ou tenho com tais empresas.

Os recursos foram declarados à Justiça Eleitoral. Atuo sempre com lisura e transparência e espero que haja o aprofundamento das investigações para um melhor esclarecimento dos fatos.

Brasília, DF, 23 de maio de 2017

Marcos Rogério Deputado Federal

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet