Coluna – Impeachment de Dilma vai derrubar governos de esquerda na América Latina

Projeto de poder petista chega ao fim de forma melancólica e encerra o ciclo vitorioso das esquerdas

Acabou

A esperança que venceu o medo em 27 de outubro de 2001 e tinha tudo para fazer do Brasil a maior potência da América Latina se perdeu. O projeto de poder do PT esvaiu-se na manhã desta quinta-feira, 12 de maio com a votação do impeachment de Dilma Rousseff no Senado Federal. Ao longo de 13 anos, o Partido dos Trabalhadores comandou o país, sendo os 8 primeiros em altíssima popularidade. Lula se tornou um mito, e foi destruído por sua cria. Dilma Rousseff, eleita na onda Lula, reeleita com arrogância, pagou para ver. Não acreditou que perderia o mandato. E certamente ainda não deu tempo da ficha cair.

Fazendo história

O PT conseguiu o mais difícil, que era chegar ao poder. Antes de 2007 era um partido considerado radical e tinha como simpatizantes grande parte da mídia (não os donos), e empresários de classe média. Através de um projeto bem montado, captou recursos, organizou uma estrutura de poder e chegou lá, à presidência da República. Ventos de esquerda varreram a América Latina e elegeram lideranças em praticamente todos os países. Parecia que o Mercosul se transformaria em realidade. Os brasileiros passaram à acreditar, de fato, que a vida podia ser melhor, mas eis que surge o primeiro escândalo, uma propina de míseros R$ 1.500 era o prenúncio do fim.

Mensalão

Roberto Jefferson, velha raposa política, acostumada a esquemas no segundo escalão, se vê acuado quando um emissário é protagonista de um vídeo, divulgado pela revista Veja onde aparecia o ex-chefe do DECAM/ECT (Correios), Maurício Marinho, recebendo uma propina de R$ 1.500 em uma negociação com um suposto empresário. No vídeo, Marinho  expôs, com riqueza de detalhes, o esquema de corrupção de agentes públicos existente naquela empresa pública. Com a capa “O vídeo da corrupção em Brasília” trazia a matéria “O Homem Chave do PTB”, referindo-se a Roberto Jefferson como o homem por trás do esquema naquela estatal.

Começo do fim

A partir disso, o Brasil começa a ver que o castelo petista tinha ratos grandes e gordos. E o PT nunca mais foi o mesmo. Mesmo Lula tendo conseguido escapar do Mensalão e ajudado a eleger Dilma Rousseff, os escândalos se sucediam e o PT ia desmontando. Os principais homens fortes do partido, como José Dirceu, Antônio Palocci, Luiz Gushiken, Sílvio Pereira, Delúbio Soares e outros, passam a ser investigados e os esqueletos vão pulando do armário. De repente o PT só tinha Dilma como opção. A então ministra da Casa Civil de Lula, sem o menor traquejo político e sem nunca ter sido eleita para nenhum cargo público, foi a salvação. E graças a popularidade de Lula, foi eleita.

O problema

E que mesmo quando surgiram os primeiros sinais de que a coisa não iria bem, que os gastos do governo, principalmente com programas sociais (o PT criou bolsa para praticamente tudo), e as contas não fechavam, ela achou que, “por ser honesta” conseguiria passar incólume. Dilma nunca entendeu que Brasília não gosta de gente honesta. Lá tem que ser político, tem que ter “flexibilidade”, coisa que ela nunca teve exatamente por nunca ter sido política. Aliado a isso veio à crise, agravada por uma série de medidas de restritivas, o governo acostumou mal o brasileiro, que quando percebeu que nada é de graça, nem mesmo os programas sociais, passou a se sentir traído.

O PT

Caiu no Brasil e vai derrubar as demais lideranças de esquerda que surgiram nos últimos anos na América Latina. Será um efeito dominó. Se existem interesses estrangeiros, é óbvio que sim, afinal, vivemos em um mundo capitalista e a arte de sobreviver a ele é exatamente saber navegar por essas águas turbulentas, cheias de tubarões famintos, sem naufragar. Lula soube, Dilma não. E não deixarão saudades. Dilma conseguiu prestar um desserviço tão grande, que o brasileiro passou a sentir saudades de Fernando Henrique, e pior, de ditadores. Nunca a direita radical esteve tão em alta nesse país. Bolsonaro “mito” que o diga. E graças ao PT, que incentivou o “discurso de ódio”, “das elites brancas de olhos azuis contra os excluídos”. Deu no que deu.

Prepotência

Mas não tinha como dar certo. Os petistas, em sua maioria, transpiravam arrogância. Achavam-se o suprasumo da honestidade no Brasil (e alguns ainda se acham) e foram vendo seus ídolos sendo arrastados para o lamaçal da corrupção. Hoje, a maioria está presa ou respondendo processo. Nunca na história do Brasil tivemos uma oportunidade de realmente mudar a política, mas o PT preferiu trabalhar em sincronia com as velhas oligarquias, apoiando os ícones da impunidade e corrupção, como Sarney, Renan, Jader e até Fernando Collor. Alimentou as feras. Fortaleceu o PMDB e tratou com “nescau” Michel Temer. Nos vimos em uma encruzilhada entre o projeto petista que estava afundando ou os corruptos do PMDB, torcemos pelo Cunha, imagina. Tudo graças ao PT. Já vai tarde.

Sociedade em alerta

O povo brasileiro precisa ficar atento agora. O PMDB vai manobrar de todas as formas para “melar” a Lava Jato. E nisso eles são bons. Aos poucos vão sabotar o trabalho da equipe de Curitiba que agora, mais do que nunca, precisa do apoio da população. O PT já foi, os ratos agora são outros, e precisam ser enquadrados. Não podemos simplesmente trocar seis por meia dúzia, ainda mais que essa meia dúzia é de ratazanas vorazes, que conhecem bem o jogo da impunidade. Veja abaixo um cronograma da Operação Lava Jato.

 

Clínica Mais Saúde informa – Alta ingestão de vitamina C na dieta diminui o risco de catarata

Uma alta ingestão de vitamina C na dieta pode ajudar a retardar o aparecimento de cataratas, de acordo com pesquisa publicada em março de 2016 na revista Ophthalmology. Pesquisadores do Kings College London estudaram mais de 1.000 pares de gêmeas britânicas com 60 anos de idade. Os pesquisadores descobriram que aquelas que ingeriam quantidades elevadas de vitamina C em sua dieta tiveram um risco um terço inferior de surgimento de  catarata ao longo de 10 anos. A obtenção de vitamina C por meio de um suplemento não pareceu reduzir o risco. Com base nos resultados, a equipe de investigadores acredita agora que a genética de uma pessoa seja responsável por 35% do risco de progressão da catarata, enquanto que a dieta e outros fatores ambientais podem contribuir para os outros 65%.

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta