Coluna – Maria da Penha só funciona na propaganda

Lei alardeada pelo PT ainda no primeiro mandato de Lula só serve para fazer publicidade, porque os agressores continuam livres e impunes, para bater, matar e humilhar suas vítimas país afora

Não funciona

A tal ‘lei Maria da Penha’ foi mais um daqueles foguetórios populistas feito pelo PT para dizer que ‘se preocupa com minorias’ e que trabalha pela proteção, inclusão, etc… A prova que a lei não funciona é o noticiário policial, que diariamente trás casos de violência contra as mulheres, e o roteiro é sempre o mesmo, só mudam os personagens. O casal separa, o sujeito não segura a onda, chama a ex para ‘conversar’ e a mata. E normalmente ainda atira em quem estiver por perto, normalmente sobra para a família da vítima ou amigos próximos.

O caso mais recente

Aconteceu em Rio Branco (AC) na última segunda-feira. A comerciária Keyla Santos, de 29 anos, foi esfaqueada pelo ex, de quem estava separada há cerca de 4 meses. O histórico de sempre, ela o conheceu, ele mentia dizendo ser policial, depois passaram a se relacionar, ele ameaçava, xingava, eles separavam e voltavam. Por fim, após 4 anos de vai e vem e muitas ameaças, ela criou coragem e deixou o agressor, decisão essa que custou sua vida, tirada de forma covarde.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Mas, e a Maria da Penha?

Pois é. A lei, criada e alardeada no governo Lula que seria a salvação das mulheres se mostra a cada dia mais ineficaz. Os agressores contumazes sabem que na grande maioria dos casos o resultado é nulo, a mulher vai continuar sob seu domínio e ele não vai ficar preso. A Maria da Penha prevê detenção de 3 meses a 3 anos de prisão, podendo ser maior o tempo em função da agressão. Tramita no Congresso, e foi aprovado na comissão de Seguridade Social e Família um substitutivo apresentado pela deputada Erika Kokay (PT-DF) que aumenta a pena mínima de 3 para 6 meses (brincadeira, né?).

Então

A violência doméstica não é meramente uma agressão física causada por um indivíduo descontrolado com sérios problemas mentais. É um conjunto, porque a vítima também sofre violência psicológica, humilhações, e principalmente, o julgamento social. Não é incomum ouvir de mulheres a frase, “se ela apanhou é porque fez por merecer”. Outro ponto fundamental que não é levado em consideração no Brasil, é que as vítimas, em sua maioria, é economicamente dependente do agressor, daí sua impotência e arrependimento, quando vê o agressor preso. É preciso criar uma rede de assistência a essas vítimas e seus filhos. As crianças são as que mais sofrem com esses abusos.

Um caso de repercussão nacional

Envolveu o casal Luana Piovani/Dado Dolabella. Ela foi agredida, ele continua ‘de boa’. Meses depois do episódio, ele foi acusado de agredir outra namorada. Continua ‘de boa’. E as vítimas, bem, continuam vítimas. E o Brasil segue, fazendo de conta que tem leis de proteção as mulheres, as crianças, aos homossexuais, aos negros…

Absolvido

O deputado estadual Léo Moraes foi absolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral na tarde desta terça-feira por 4 votos a 2. Os juízes rejeitaram o pedido do Ministério Público Eleitoral que queria a cassação do mandato do parlamentar. Essa ‘pendenga’ na justiça vinha causando uma série de problemas ao parlamentar, principalmente por que a acusação não fazia o menor sentido. Segundo a  PRE, a estrutura física, material e pessoal do Sindicato dos Delegados teria sido utilizada para arrecadação de recursos financeiros em prol da campanha de Léo Moraes. A denúncia é que o presidente do sindicato  teria enviado emails a delegados de Polícia Civil de Rondônia pedindo apoio à candidatura do deputado.

Nas mensagens

Segundo a denúncia, o presidente teria alegado que tratava-se de um projeto de apoio “político-partidário como ferramenta sindical” com o compromisso de financiar a campanha e teria passado a cobrar o pagamento de duas parcelas de R$ 300 aos sindicalizados. A então procuradora regional eleitoral, Gisele Bleggi, disse na época que ‘o valor arrecadado por meio do esquema – quase R$ 100 mil reais – e o uso de bens e serviços do sindicato proporcionaram vantagem à campanha de Léo Moraes’. Além disso, segundo a procuradora, o que deixa o caso mais grave é que a arrecadação pelo Sindepro correspondeu a quase 24% do total de R$ 450 mil arrecadados em toda a campanha do deputado.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Então

A denúncia na época foi feita por delegados ligados a campanha de Confúcio Moura que não se conformavam com a possibilidade de perder os cargos que ocupavam na comissão que cuida dos empréstimos consignados do governo e recebem um polpudo CDS para isso. Não fazia sentido como não fez a maioria das denúncias propostas pelo Ministério Público Eleitoral nas eleições de 2014. Os advogados Diego Vasconcelos e Márcio Nogueira foram os responsáveis pela defesa de Léo Moraes.

No Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral considera que as denúncias de caixa 2 da campanha de 2010 de Dilma Roussef ‘não podem ser usadas para discutir cassação do mandato de Dilma Roussef’. No entendimento da Corte ‘o mandato referente a essa eleição encerrou em 2014’. Pois é, mas é bom lembrar que se fizeram caixa 2 em 2010, também fizeram em 2012 (municipais) e 2014 (eleição geral). O pixuleco correu solto em todas essas campanhas, afinal, Odebrecht, Andrade Gutierrez e todas as outras envolvidas na Lava Jato, fizeram gordas ‘doações’ de campanha, e não apenas para o PT. Aqui em Rondônia essas empreiteiras deram dinheiro para praticamente todas as legendas.

Pistolagem

Não existe crime mais covarde que os de ‘pistolagem’. São típicos de países miseráveis, onde pistoleiros agem livremente e deveria ser coibido de forma exemplar. Na manhã desta terça-feira um empresário do ramo de óticas, que segundo a polícia também praticava agiotagem, foi executado com 8 tiros após deixar seus netos na escola. O crime foi em plena luz do dia, em uma das regiões mais movimentadas da cidade. Bom lembrar que por essas bandas, a Polícia Civil não consegue desvendar esse tipo de crime. Vários casos estão abertos. Incluindo a onda de assassinatos em Alto Paraíso.

Clínica Mais Saúde informa – Controle colesterol e triglicérides sem remédios

Apesar de serem vistos como vilões, o colesterol e os triglicérides são dois tipos de gorduras essenciais para o organismo. O primeiro é necessário para a produção de novas células, sais biliares, vitamina D e de hormônios esteróides – como testosterona e progesterona. Já o segundo tem como principal função regular a reserva de energia. O problema é que em excesso ambos trazem prejuízos à saúde. Para reduzir o colesterol, evite carnes, especialmente as gordurosas, vísceras (fígado, miolo, miúdos), embutidos, peles de aves e asa de frango; Laticínios (leite integral, queijos amarelos, creme de leite, molhos gordurosos); Frutos do mar (camarão, lula, etc.); Manteiga (bolos prontos, tortas, massa folheada, biscoitos amanteigados); Banha de porco; Sorvete, biscoitos recheados, leite condensado, chocolate (o branco é o pior) fast food e salgados (principalmente os folheados).

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta