Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Mesmo fora do cargo, Mosquini participa de evento do governo

0

Olha essa

Lúcio Mosquini, ex-diretor do DER e ex-secretário de Obras do Estado, deixou o cargo na sexta-feira, 4 (inclusive com publicação no Diário Oficial) e no sábado, 5, estava em Jaru em uma solenidade de inauguração de uma usina de asfalto. Ele discursou, chorou e foi aplaudido. A notícia foi divulgada com pompa pelo site oficial do governo (www.rondonia.ro.gov.br) inclusive com direito a foto de Confúcio Moura discursando e Mosquini olhando.

Não sei

Mas acho que isso se chama uso da máquina, é ilegal e certamente é crime eleitoral, passível inclusive de impugnação de candidatura. A matéria está no link (http://www.rondonia.ro.gov.br/2014/04/11611/) e nem adianta apagar. Já foi dado print e encaminharam para a justiça eleitoral. Sei não, mas acho que essa candidatura já nasceu morta.

Mania de PDT

Falando em ex-gestores, o diretor do Detran e vice-governador Aírton Gurgacz fez valer a mania pedetista de alternar o poder com a mulher, para não perder o osso, tal qual fez Ruy Motta, na superintendência do Trabalho e Emprego. Aírton deixou no cargo sua esposa, Solange Gurgacz. A idéia é manter o órgão sob controle total da família Gurgacz, proprietária da maior frota de ônibus de Rondônia. Eu só queria saber como o Detran vem se comportando em relação aos veículos dessa empresa.

Não deu certo

Evidente que cada pessoa é uma pessoa, mas ao menos no caso de Ruy Motta, a coisa não funcionou muito bem. A esposa do pedetista foi presa no fim do mês passado na Operação Trama, acusada de usar cartões corporativos da União em benefício próprio e de terceiros, além de simular a utilização de diárias embora permanecessem em Porto Velho. Sobre isso, vale destacar que todos os presos nessa operação já foram liberados e respondem em liberdade.

Também saíram

Do governo no dia 4 de abril, prazo final para desincompatibilização, Júlio Olivar Benedito, titular da pasta de Turismo; Cleiton Roque, adjunto da Assuntos Estratégicos (?); Leudo Buriti, financeiro do Porto e Marcelo Bessa, da Defesa. Nos lugares desses ficaram seus respectivos adjuntos ou ilustres desconhecidos. Na verdade, a idéia é manter essas pastas com seus respectivos após as eleições.

Duro mesmo

É acostumar com o fato de que agora, sem seus respectivos cargos, todos estão em condições de igualdade e são ex. Vão ter que correr muito atrás dos eleitores e sem a máquina administrativa dando suporte de mídia.

Suspeito

Nesta quarta-feira o presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho, vai empossar os suplentes de Adriano Boiadeiro e Ana da 8. O primeiro será substituído por César Licório e a segunda por Stella Mari Martoni, que reside em Jaru. O marido de Stella é João Alves Bosco Santana, que chegou a ser preso por suspeita de ter participado do assassinato do vereador Edson Gasparotto, então presidente da Câmara de Ouro Preto do Oeste, em agosto de 2008. Bosco como é mais conhecido estava com o vereador na hora em que o pistoleiro se aproximou da vitima e a queima-roupa efetuou seis disparos, que atingiram cabeça (três), nuca (um), peito lado esquerdo (um) e costas lado esquerdo. O crime nunca foi esclarecido.

Segundo a polícia

João Alves Bosco estava com Gasparotto, tratando de assunto referente à sua filiação partidária do PR e ele que teria marcado o encontro por telefone e sugeriu o local, um restaurante localizado na BR 364 saída para Ji-Paraná em frente ao Clube social da AABB.

Sala de cirurgia

O deputado federal Carlos Magno está internado para a realização de um transplante de fígado. Ele aguardava há anos na fila do transplante.

Silêncio

Até agora o governo da enganação não se manifestou sobre o furto das 75 centrais de ar-condicionado do almoxarifado da SESAU. O crime foi no início de janeiro, foi revelado com exclusividade pela coluna dias atrás e até hoje ninguém deu satisfações sobre o ocorrido.

Vazou

Fotos de Roberto Sobrinho, Jair Ramires e Marcelo Reis, tiradas pela Secretaria de Justiça estão nas redes sociais e grupos de whatsapp por todo o Estado. Elas circulam desde a última segunda-feira e não se sabe quem ou como elas vieram a público. Roberto e Ramires foram presos na Operação Luminus, realizada pelo Ministério Público de Rondônia no fim de 2012 e Marcelo Reis foi preso na Operação Apocalipse, realizada pela Polícia Civil de Rondônia em julho de 2013.

Fechando o cerco

E o PMDB de Rondônia está enrolado na Operação Lava-Jato da Polícia Federal que prendeu o doleiro Alberto Yousseff. Ele teria doado dinheiro para a legenda através de uma operação fraudulenta. A doação, descoberta em computadores apreendidos seria de R$ 300 mil. A prestação de contas do diretório regional informa o recebimento de R$ 500 mil. Um dos recibos é de R$ 300 mil.

Com isso

Valdir Raupp deve estar tomando quilos de Rivotril para poder dormir. As investigações avançam rápido e muito barulho deve acontecer nas próximas semanas. Vai ter muita gente tendo que dar explicação. Mas, pelo histórico de operações anteriores, Youssef deve “se fechar em copas” e fazer um belo acordo para sair dessa sinuca. E tudo volta a ser como antes…pelo menos até a próxima operação.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Line e Telegram.. Para mais informações clique AQUI.

Paraplégicos mexem as pernas após estimulação elétrica

Uma nova técnica americana pode transformar a vida de milhares de paraplégicos ao redor do mundo. Quatro voluntários, que perderam os movimentos por motivos distintos, conseguiram recuperar a sensibilidade das pernas e flexionar pés, joelhos e tornozelos após estimulação elétrica de suas medulas espinhais. O teste foi feito por pesquisadores da Universidade de Louisville, em Kentucky, nos Estados Unidos, e foi comemorado ao redor do mundo. Andrew Meas, Dustin Shillcox, Kent Stephenson e Rob Summers ainda não conseguiram andar, mas o fato de voltarem a sentir os membros inferiores foi considerado um grande avanço. Em artigo publicado na revista “Brain”, os pesquisadores sugerem que a estimulação elétrica tornou a espinha mais receptiva às mensagens do cérebro. As lesões na medula espinhal – que funciona como uma central de informações, recebendo as mensagens elétricas do cérebro e mandando para o resto do corpo – são consideradas tradicionalmente irreversíveis. A perda de movimentos depende do local do dano. O indivíduo passa a não sentir mais a região do corpo abaixo da lesão, já que a espinha fica impossibilitada de transmitir as mensagens enviadas pelo cérebro. Susan Howley, do Christopher e Dana Reeve Foundation, que financia as pesquisas da medula espinhal, comemorou os resultados: – As implicações deste estudo para todo o campo são bastante profundas e agora podemos imaginar um dia em que a estimulação epidural possa ser parte de um coquetel de terapias usadas para tratar a paralisia.

 

Comentários
Carregando