Coluna – Mosquini pode perder o mandato por causa da prisão

Ex-assessor do governo, ele responde ainda por crimes eleitorais e enriquecimento ilícito

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Há 5 meses

No dia 3 de julho deste ano, a coluna Painel Político trazia a seguinte manchete, “Espaço Alternativo: empresa foi criada após vencer licitação” e trazia detalhes sobre o processo licitatório da construção do Espaço Alternativo, em Porto Velho, uma obra orçada em mais de R$ 23 milhões, e que segundo vários engenheiros ouvidos pela coluna, poderia ser feita com um quarto desse valor. No dia 7 de julho, reportagem de Painel Político comprovou, através de documentos, que de fato houve fraude no processo licitatório e mostrava as estreitas relações entre Lúcio Mosquini, ex-diretor do DER e candidato a deputado federal, e a empresa responsável pelas obras, a Rondonorte.

Ação rápida

No intervalo entre a coluna e a reportagem, o presidente da Assembleia Legislativa Hermínio Coelho fez um duro discurso contra o governo, e baseado nas denúncias da coluna, protocolou junto ao Ministério Público um pedido de investigação. Com a publicação da documentação dias depois, o MP agiu rápido. Ainda em agosto o CAEX deu início às investigações que revelaram estreitas ligações entre Mosquini, Alex Testoni (prefeito de Ouro Preto) e a empresa Rondonorte. O filho de Testoni, por exemplo, era o responsável pelo andamento das obras, foi fotografado e filmado dando ordens no canteiro e recebia, em seu apartamento, todo o corpo operacional da construção.

Sem contar

Que Adiel Andrade, proprietário da Rondonorte, que também está preso, reportava-se ao rapaz. Todas as provas foram colhidas pelo pessoal do CAEX, que montou campana em Ouro Preto e monitorou de perto a movimentação em torno da obra. E cada vez que a coluna citava o escândalo em andamento, em Ouro Preto era uma correria só. Agora sabemos o motivo. Estavam todos na mesma panela.

A prisão

De Mosquini é o começo do fim de uma carreira meteórica, filme bem parecido com atores diferentes já passaram pelas telas da política rondoniense. Quem não lembra das peripécias e bravatas do ex-presidente da Assembleia, atualmente foragido, Natanel Silva, que chegou a atear fogo na Assembleia para sumir com provas? Valter Araújo, outro ex-presidente do legislativo que também subiu rápido, e caiu mais rápido ainda. No mesmo roteiro temos Lúcio Mosquini, que chegou ao DER e em seguida acumulou a pasta de Obras. Passou a interferir em praticamente todas as áreas do governo, cogitando inclusive a candidatura de vice de Confúcio.

Investigações

Em coletiva na tarde desta quarta-feira, o Procurador Geral de Justiça Héverton Aguiar afirmou que as investigações continuam, e ressaltou que as prisões são preventivas (sem prazo determinado, mas com período médio de 90 dias) e com locais estabelecidos para as prisões, ou seja, eles não podem ser transferidos para outras unidades prisionais sem ser as que já estão estabelecidas nos mandados de prisão.

Isso foi

Para evitar o que aconteceu na Operação Platéias, quando o Estado, à revelia, transferiu os presos Francisco de Assis e Gilvan Ramos para a nova unidade prisional, mais “confortável”. Mosquini e Testoni devem ficar no Urso Panda.

Destaque

Dessa operação fica por conta dos policiais civis que atuam no CAEX e fizeram um trabalho meticuloso, garantindo que o Tribunal de Justiça emitisse os mandados de prisão na Operação Ludus.

Quer emoção?

CLIQUE AQUI

Mal feita

E quem caminha pelo Espaço Alternativo já reparou que as obras, que sequer foram concluídas, apresentam falhas graves. As obras foram suspensas para a correção dos problemas, vamos ver o que vai virar aquilo.

Silêncio

Oficialmente, nem uma palavra foi dita a respeito das prisões efetuadas nesta quarta.

Eleições 2014

As investigações também apuram se o dinheiro desviado das obras foi usado na campanha milionária de Mosquini. Se foi, a situação dele complica ainda mais. Atualmente ele já está em situação difícil já que corre o risco de não sair da cadeia na data da diplomação. Além disso, em Brasília a Procuradoria se movimenta para evitar sua liberação. Tudo que Brasília não quer nessa altura do campeonato é deputado federal novato acusado de corrupção.

Além do mais

Tem as investigações da própria Procuradoria Eleitoral de abuso de poder econômico e político, e a de enriquecimento ilícito que tramita no Ministério Público Estadua. Se ele vai sair dessas? Acho pouco provável. A lição que o MP está dando é que não vale a pena fazer de tudo para se manter no poder. Hoje, os meios justificam o fim.

Olha essa

Uma moradora de Urupá encaminhou nesta quarta-feira, denúncia de casos de nepotismo contra o deputado estadual Edson Martins (PMDB). E não se trata meramente de um ou dois parentes, mas, acredite, Edson e sua chefe de Gabinete na Assembléia possuem juntos 14 cargos no governo da operação, ops, cooperação. Isso mesmo caro leitor, catorze cargos. O deputado até que tem poucos indicados sua filha e genro, mas sua chefe de Gabinete conta com 12 cargos, incluindo ai irmãos, sobrinhos e genros. Um verdadeiro festival.

A denúncia

Foi encaminhada para a Assembleia Legislativa, MP, Tribunal de Justiça, OAB, Governo, executiva do PMDB, CGE, Ouvidoria do Estado, secretários das pastas que empregam a turma e ao Superior Tribunal de Justiça. Aliás, o STJ deve publicar acórdão de decisão que condenou Edson Martins, o que vai fazer com que ele perca o mandato de deputado estadual. Inferno astral do PMDB está atingindo todo mundo da legenda, pelo visto.

Um pequeno esclarecimento

Parafraseando o Procurador Geral de Justiça em declaração dada na tarde desta quarta-feira, queria deixar claras algumas observações. Me entristece profundamente ter que publicar, quase que diariamente denúncias contra dirigentes políticos de meu Estado. Nasci e fui criado em Rondônia e sinceramente não acho que mereçamos a classe politica que temos. Meu desejo era o de divulgar coisas boas, ter orgulho de minha cidade e meu Estado. Me envergonha, ao andar pelo Brasil, ouvir zombarias, pessoas dizendo que aqui só tem ladrão, é triste, é constrangedor, é lamentável.

Tempos atrás

Dei início a uma série de denúncias contra o então prefeito Roberto Sobrinho, a quem atribuo, sem nenhuma dúvida, a responsabilidade de ter deixado minha cidade um lixo. Hoje atribuo a Confúcio Moura e sua turma, a condição vexatória a qual nos encontramos. Confúcio enganou Rondônia, por duas vezes. Se ele e seus asseclas tivessem vergonha na cara iriam embora. No passado o governador se indignava, chegou a ameaçar renúncia ao cargo de prefeito, quando administrou Ariquemes. Não me interessa o passado de Confúcio, se ele foi deputado “limpo” ou não. Me interessa o agora, e essa realidade é vergonhosa. Lamento que estejamos passando por isso, e honestamente, me cansa saber de tanta bandalheira. Eu gosto de política, não dos políticos atuais.

Política de verdade

Melhora a vida das pessoas, sem precisar de maquiagens ou gastos astronômicos em publicidade. Quem trabalha não precisa de propaganda, as pessoas reconhecem. Exemplo recente tivemos quando Jorge Teixeira, em uma época que mal tínhamos televisão por essas bandas tinha seu trabalho visto, percebido e elogiado. Quem se dá ao trabalho de andar por esse Estado sabe que esse governo mente desavergonhadamente. Cassol, algoz de Confúcio, tinha uma série de defeitos, mas fazia estradas. Bianco não foi santo, mas enxugou a máquina pública. Já Raupp é lembrado como responsável pela quebra do Beron, escândalos de corrupção (em uma época que ninguém era preso por isso ele teve vários assessores próximos engaiolados) e salários atrasados. Piana fez o linhão e Jerônimo começou a quebradeira do Estado.

Então

A conclusão óbvia que chegamos é que o problema está no PMDB. Rondônia precisa de políticos de verdade.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no http://www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Dieta mediterrânea mantém as pessoas ‘geneticamente jovens’, diz pesquisa

A rica mistura de vegetais, azeite, peixe fresco e frutas que forma a dieta mediterrânea pode desacelerar o envelhecimento, de acordo com um estudo publicado no “British Medical Journal”. Enfermeiros que aderiram à dieta tiveram menos sinais de envelhecimento em suas células. Os pesquisadores de Boston monitoraram a saúde de cerca de 5 mil enfermeiros ao longo de mais de uma década para chegar a esta conclusão. A dieta mediterrânea tem sido frequentemente associada a ganhos para a saúde. Ela pode, por exemplo, reduzir o risco de doença cardíaca. Embora não esteja claro o que exatamente torna esse tipo de alimentação tão bom para a saúde, seus principais componentes — uma abundância de frutas e legumes frescos, bem como aves e peixes, em vez de uma grande quantidade de carne vermelha, manteiga e gorduras animais — são comprovadamente benéficos para o corpo. Os alimentos ricos em vitaminas combatem o estresse e os danos nos tecidos e nas células. E, segundo este mais recente estudo, eles também parecem ajudar a proteger o nosso DNA.

 

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta