Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – MP investiga saída de presos da Apocalipse e ouve delegados

0

Ressocialização

Marcos Donadon, deputado estadual que cumpre pena em Porto Velho, solicitou à justiça para voltar a estudar Direito (na Faro, onde está matriculado) e quer fazer um curso de montagem de computadores no Senai. Donadon quer aproveitar o “tempo ocioso” com coisas úteis. Seu irmão, Natan Donadon, que cumpre pena em Brasília não deu sinais de que também pensa em ocupar o tempo ocioso.

Ambos

Foram condenados por crimes cometidos na mesma época, quando Marcos era presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia e Natan secretário-feral da Casa. Natan continua deputado federal, não teve o mandato cassado, ainda. Mas perdeu todas as vantagens do cargo, inclusive o direito de uso do apartamento funcional em Brasília, que estava sendo utilizado por seus familiares.

Porém

Marcos Donadon vai ter que esperar um pouco antes de começar a fazer seus cursos. É que para isso, ele precisaria usar uma tornozeleira eletrônica, mas o Estado está sem.

Podcast

Suspendeu

A licitação para locação de viaturas de polícia para a Secretaria de Defesa e Cidadania (SESDEC) foi suspensa pelo Tribunal de Contas nesta quinta-feira. Foram encontrados, segundo o conselheiro Francisco Carvalho da Silva, “irregularidades que carecem de correções ou justificativas). O valor global do processo é de pouco mais de R$ 53 milhões. O governo tem 5 dias para fazer as correções no edital.

Tudo aberto

As escolas da rede pública estadual estão completamente desprotegidas em função da paralisação dos vigilantes. O governo afirma que a “PM vai intensificar o patrulhamento”, mas a gente sabe que isso é balela. A PM está com dificuldades até para manter sua rotina, e ter que direcionar pessoal e viaturas para cuidar de escolas é praticamente impossível. Vamos torcer para que a bandidagem não tome conta. A situação fica muito pior para escolas mais afastadas.

Complicado

Também vai ficar para as estudantes do período noturno que ficam nas entradas das escolas aguardando pais ou namorados. Antes elas podiam contar com a companhia dos vigilantes, agora tem que pedir a Deus para que nada de mal lhes ocorra.

Investigação

O Ministério Público abriu procedimento para apurar aquela denúncia feita por Alberto Siqueira (Beto Baba)  e Fernando Braga (Fernando da Gata) de que eles haviam sido retirados do presídio e levados para a casa onde funciona o Grupo de Combate ao Crime Organizado da Polícia Civil, onde lhes foram oferecidos que assinassem um depoimento previamente redigido, em troca da liberdade de suas esposas e suas transferências para o Centro de Correição da Polícia Militar.

Ocorre

Que retirar preso de presídio sem comunicar seus respectivos advogados é crime, e é ainda mais complicado quando existe toda uma situação nebulosa sobre a tal Operação Apocalipse. Nem vamos mais entrar nesse assunto porque muita coisa ainda vai acontecer. Porém, no caso do procedimento aberto pelo Ministério Público os delegados apontados nas denúncias já estiveram lá pelo prédio azul prestando esclarecimentos sobre o ocorrido.

Apaga a luz

Em determinado trecho da denúncia, um dos presos disse que um dos delegados mandou que os policiais apagassem as luzes externas da casa onde funciona o GCCO para que “os advogados que estavam batendo no portão achassem que não tinha mais ninguém lá dentro”. Os advogados de Beto e Fernando haviam ido ao presídio para falar com seus respectivos clientes, mas ao chegarem foram avisados que eles haviam saído na companhia de policiais. Eles então se dirigiram ao GCCO, mas deram com a cara na porta.

Como eu disse

O tal apocalipse continua causando problemas não apenas aos que foram presos ou indiciados, mas também aos que trabalharam nele.

Falando nisso

Um extenso texto assinado por Herbert Lins que circulou na internet nesta quinta-feira causou um tumulto daqueles lá pelas bandas do palácio. O presidente do PHS literalmente espalhou excrementos pelo ventilador, narrando em detalhes uma série de supostas situações ilícitas cometidas por assessores do governo. E tem para todos os gostos, de propinas a picuinhas palacianas. É claro que esse barulho vai encontrar eco. Vai ser mais ou menos assim…tic…

PCC

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime (GAECO) do Ministério Público do Estado de Rondônia participou nesta quinta-feira, dia 24 de outubro, da Operação “Ad Sumus””, coordenada pelo Gaeco do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, com o objetivo de desarticular organização criminosa que atua os presídios brasileiros e pratica tráfico de droga e outros crimes. Dos 50 mandados de prisão expedidos durante a operação, dois foram cumpridos aqui em Rondônia, sendo presa  Ana Cláudia Silva Aguiar, em Porto Velho, e Romasi Teixeira da Silva, em Ji-Paraná. Os mandados foram cumpridos por policiais civis lotados no GAECO. A Operação contou com a participação do Grupo Nacional de Combate ao Crime Organizado (GNCOC) e ocorreram prisões nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Uso diário de aspirina é arriscado para pessoas saudáveis

Uma das mais amplas análises já feitas sobre o assunto, encomendada pelo Serviço Nacional de Saúde britânico, aconselha que pessoas saudáveis não usem aspirina para evitar ataques cardíacos ou câncer. O levantamento, realizado pelo setor de pesquisas do NHS, afirma que o remédio não deve ser consumido em doses diárias até que sejam levantadas mais provas de seus benefícios. A aspirina faz com que o sangue fique menos espesso e, por isso, reduz as chances de formação de coágulos que podem causar um ataque cardíaco ou derrame. Já foram feitas até pesquisas que sugerem que o remédio pode diminuir o risco de alguns tipos de câncer, o que levou a discussões sobre as possíveis vantagens do uso de aspirinas por pessoas saudáveis. Diante de novos questionamentos sobre o assunto, o NHS pediu a uma equipe da Universidade de Medicina de Warwik que avaliasse estudos sobre os efeitos do medicamento. Segundo os pesquisadores, dar aspirina a todos para evitar ataques cardíacos e derrames “causaria danos, devido ao aumento do potencial de sangramentos”. Quanto à prevenção do câncer, os pesquisadores avaliam que as provas não são fortes o suficiente para que se chegue a uma conclusão, mas os testes com aspirina feitos atualmente darão resultados mais claros nos próximos cinco anos.

 

Comentários
Carregando