Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Obra de R$ 30 milhões do DER pode estar com problemas

0

No STF

O deputado federal Nilton Balbino (Nilton Capixaba) deverá se apresentar no próximo dia 4, a partir das 15 horas na Sala de Audiências do Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar, que pediu registro de candidatura ao Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia para buscar a reeleição, é réu na ação penal que detectou o desvio de recursos públicos na chamada “Máfia das Sanguessugas”, segundo denúncia do Ministério Público Federal, uma quadrilha composta por parlamentares, empresários e prefeitos que compravam e distribuíam ambulâncias em centenas de municípios espalhados pelo país. Em Rondônia foram acusados de participar do esquema além de Nilton Capixaba, o ex-deputado federal Agnaldo Muniz, que também pediu registro ao TRE.

A audiência

Na verdade deveria ter sido em 21 de maio deste ano, mas ele não teria sido localizado pelo Oficial de Justiça. O processo tramita em segredo de justiça no STF, mas Capixaba foi obrigado, por ser candidato, a entregar uma cópia da movimentação do processo ao TRE e lá consta a data.

Renúncia

Joarez Jardim, ex-diretor do Detran no governo Cassol e tentaria pela segunda vez uma das oito vagas a deputado federal apresentou renúncia e está fora da disputa. Com isso, já são 9 casos de candidatos a federal que renunciaram. Para o cargo de deputado estadual foram registradas até agora, 29 renúncias.

Troca

Com a saída de Jardim, o vereador e advogado Lincoln Astré, de Ji-Paraná deverá disputar a cadeira. O deputado federal Carlos Magno e o próprio Jardim se comprometeram a apoiar a candidatura de Astré, que foi eleito vereador em 2012 pela primeira vez.

Para senado

Quatro candidatos estão na briga. Aluizio Vidal (PSOL) e Ivone Cassol (PP) já tiveram seus registros deferidos pelo Tribunal Regional Eleitoral. Acir Gurgacz (PDT) e Moreira Mendes (PSD) ainda aguardam julgamento. No caso de Moreira, caso ele não consiga registrar sua candidatura em função de uma condenação, o cenário fica complicado. Seu partido, o PSD está coligado com o PSDB de Expedito Júnior. Se ele não puder ser candidato, a coligação vai ter problemas em indicar outro nome do próprio PSD.

Será?

Nos próximos dias teremos novidades sobre o Caso Naiara Karine. A conferir.

Olha essa

As obras do anel viário de Ji-Paraná já paralisaram duas vezes por determinação dos fiscais que estão encontrando uma série de problemas, principalmente uma suposta má-qualidade no material que vem sendo utilizado. Um dos questionamentos é a brita, que está sendo retirada de um local próximo ao canteiro de obras. A pedra utilizada nesse tipo de serviço não pode conter pó, pois compromete a qualidade do asfalto e por lá estão utilizando brita inferior a recomendada. Teste em laboratório do DER comprovam que o material utilizado é inferior ao contratado.

Mas interessante

Observar que a obra, orçada em pouco mais de R$ 30 milhões, vem sendo “tocada na marra”. De acordo com informações repassadas por trabalhadores, os fiscais do DER estão se recusando a assinar as medições e já foram feitas duas. A pergunta é, se não tem medição, como a empresa está recebendo o pagamento?

Outra

A britadeira que atende a obra, funciona ao lado de condomínios residenciais e vem causando transtornos para os moradores, que estão reclamando as explosões. Curioso que a SEDAM liberou rapidamente a retirada de pedras no local sem nenhum tipo de questionamento ambiental e a liberação é provisória e específica para a obra, porém, a empresa responsável pelo anel viário está vendendo brita no mercado de Ji-Paraná, o que é ilegal.

Pressões

De acordo com informações do canteiro de obras, o principal responsável pela suposta ação irregular da empresa é o ex-diretor do DER, Lúcio Mosquini, que ainda estaria exercendo forte pressão dentro do órgão, “aquele tal de Ubirajara Bernandino que está no lugar do Lúcio não manda nada, quem resolve ainda é o Mosquini, se quiser qualquer coisa no DER é só falar com ele”, disse um dos trabalhadores. O Anel Viário de Ji-Paraná tem pouco mais de 13 quilômetros e devido ao grande tráfego que deverá suportar tem que estar de acordo com as normas estabelecidas pelo DNIT. Se a obra continuar sendo feita da maneira que está, corre o risco de sofrer um desgaste rápido, gerando prejuízos de mais de R$ 30 milhões. Como seguro morreu de velho, era bom o Tribunal de Contas e o Ministério Público darem uma olhada nessa obra.

Casa nova

O Grupo LF inagura nesta sexta-feira, 1, a nova concessionária Mitsubishi LF Imports, na BR 364. O prédio foi totalmente reformulado, está amplo, moderno e funcional. O Grupo LF também detém, em Porto Velho as concessionárias Peugeot e Citroen.

Neste sábado

A candidata a deputada federal Scheilla Cassol realiza carreata em Pimenta Bueno e lança oficialmente sua campanha na região.

Errando feio

A candidata ao governo Jaqueline Cassol está angariando antipatia dos internautas e da imprensa ao impetrar uma série de representações contra pessoas que fazem comentários negativos contra ela e alguns sequer lhe foram direcionados. E ela vem sofrendo sucessivas derrotas no campo jurídico, já que o Tribunal Regional Eleitoral vem garantindo a liberdade de expressão. Em um dos casos, o jornalista Paulo Andreoli havia postado em seu perfil no Facebook imagem em que aparecia o nome de Ivo Cassol, irmão de Jaqueline em um pedaço de processo. Eles alegaram que tal postagem era prejudicial à campanha. Em outra o internauta apenas afirma que não votaria em Jaqueline. Também foi representado. Em ambos os casos a candidata perdeu.

Um brinde

E esta sexta-feira é o dia internacional da cerveja. Para comemorar, que tal dar um pulo na Out Beer, ali na Calama com João Goulart. Lá você encontra mais de 120 rótulos de mais de 15 países, além de um empório com especiarias e conservas importadas. Se preferir um vinho, a casa também conta com uma carta variada.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias.

Uso de algumas pílulas anticoncepcionais pode aumentar o risco de câncer de mama

As mulheres que recentemente usaram pílulas anticoncepcionais contendo estrogênio em alta dose e algumas outras formulações tiveram risco aumentado para câncer de mama, enquanto que as mulheres que usam algumas outras formulações não tiveram, de acordo com dados publicados na Cancer Research, um jornal da Associação Americana para Pesquisa do Câncer. Basicamente, essas pílulas são classificadas conforme a dose do análogo do estrogênio, o etinilestradiol. As de baixa dose contêm 0,02 – 0,03 mg (20 a 30 mcg) de etinilestradiol e as de alta dose possuem 0,05 mg (50 mcg) de etinilestradiol. No estudo de caso de 1.102 mulheres diagnosticadas com câncer de mama e 21.952 controles, Beaber e seus colegas descobriram que o uso de contraceptivos orais recente tinha aumentado o risco de câncer de mama em 50%, em comparação a quem nunca tinha usado ou tinha feito uso anteriormente. Os pacientes receberam um diagnóstico de câncer entre 1990 e 2009. Diferentemente da maioria dos estudos anteriores, que dependiam de auto-relato ou a recolha das mulheres, o que pode causar viés, os pesquisadores usaram registros de farmácia eletrônicos para coletar informações detalhadas sobre o uso de contraceptivos orais, incluindo nome do medicamento, dosagem e duração da medicação.

 

Comentários
Carregando