Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Pelé e Marta Rocha estavam na folha de pagamento do Estado

0

Sem controle

A auditoria que está sendo feita na folha de pagamento do Estado, que já descobriu a existência de 200 servidores mortos, revelou detalhes ainda mais surpreendentes. O principal deles é o total descontrole do Estado sobre o que vem sendo pago. Pior, não existem justificativas para pagamentos de altos valores. A coisa é tão séria que alguns servidores possuem 14 cadastros na folha, ou seja, cada gratificação, cada benefício que ele recebeu foi aberto um novo cadastro.

Tem outros

Servidores que sequer tem cadastro, mas recebem salários normalmente. Enquanto a Fundação Getúlio Vargas segue com os trabalhos de auditoria, o Ministério Público investiga alguns pontos obscuros. O primeiro é, quem estava recebendo no lugar dos servidores cadastrados que estão mortos? O dinheiro é transferido para alguma conta? E os cadastros com CPFs duplicados, como funciona?

Outro detalhe

A Receita Federal recebe esses dados? No sistema da Receita existe um controle sobre os números de CPF, mas como é possível duas, três ou mais pessoas terem o mesmo número de documento? Existem ainda transferências da conta da folha de pagamento para determinados beneficiários em valores altíssimos, que estão sendo observados.

De acordo

Com o que foi levantado até o momento, o Estado tem três grandes ralos, a folha de pagamento, questões tributárias e a previdenciária. O IPERON, por exemplo, não possui um quadro de procuradores autárquico, eles são nomeados em cargos comissionados. Também foram detectadas anomalias na Defensoria Pública, que vem dificultando o repasse de algumas informações que foram solicitadas.

Famosos

Acredite, na folha de pagamento do Estado constam pessoas “famosas” como Edson Arantes do Nascimento (Pelé) e a ex-miss Brasil Martha Rocha. Alguns servidores receberam holerites de R$ 190 mil, durante três meses seguidos.

Ameaças

O coronel Freire, que foi nomeado pelo governo para ser responsável pela folha de pagamento, vem sofrendo ameaças de morte por parte de pessoas que estariam sendo beneficiadas pelo esquema fraudulento que já desviou milhões, sem nenhum tipo de controle. Recentemente uma fazenda de grande porte e três camionetes foram compradas por uma conhecida figura, que ja está sendo investigada.

De concreto

Até o momento, sabe-se que as transferências que foram feitas são de valores absurdos, sem justificativas convicentes, ou mesmo uma explicação. A manutenção de mortos na folha é um pequeno detalhe, diante de todo o descontrole existente no sistema. Vamos aguardar o fim dos trabalhos, que devem estar concluídos apenas ano que vem. Muita coisa ainda vai aparecer.

Podcast

E o Mário?

O ex-senador e empresário Mário Calixto, conforme antecipamos, vai continuar vivendo na Bolívia como “refugiado político”. Ele conseguiu, através de seus advogados, permancer no país vizinho e afirmou que “só retorna ao Brasil quando os seus direitos e garantias individuais forem respeitados pelas autoridades brasileiras”. Ele ficou detido por 24 horas enquanto a Polícia Federal tentava sua extradição.

Só para constar

Mário Calixto nunca foi “perseguido politicamente”. Sua condenação se deve a prática de crimes comuns, ele é de longe um dos mais processados criminalmente em Rondônia. Esteve envolvido em uma série de escândalos, já havia sido preso por outro processo, cumpriu pena em albergue. Após nova condenação, foi preso e fugiu do hospital Prontocordis. Encontra-se na condição de foragido desde então.

Mais uma

O senador Ivo Cassol vai responder processo por crime de calúnia, movido pelo Procurador da República Reginaldo Trindade. Segundo a denúncia, Cassol teria ofendido a honra do procurador a quem acusou de conivência na extração ilegal de madeira e diamantes da Reserva Indígena Roosevelt, fraude processual em investigação sobre crime eleitoral e corrupção de testemunha.

Com essa

Cassol passa a enfrentar mais uma situação complicada no judiciário brasileiro, mas seu inferno astral não vai parar por aí. Em breve deverá ser julgado o processo referente ao culto em praça pública, feito pelo pastor Valdemiro Santiago no qual Cassol participou. O Ministério Público Eleitoral quer a perda do mandato.

Sem transpor

A ex-Procuradora Geral do Estado e sua Adjunta (Rejane e Jane, respectivamente), criaram um “embroglio” para o Estado. Elas arguiram a inconstitucionalidade da lei que readmitiu os servidores que haviam sido demitidos pelo Bianco. Agora a União não quer transpor esse pessoal, cerca de dez mil, ao simples argumento de que: ” – ora, se vocês entendem que eles não tem direito nem mesmo de pertencer ao Estado, como querem que a União os assuma?” O prejuízo, nesse caso, para o Estado, é imensurável. Não há dúvida de que há, no mínimo, fundamentos para uma ação de improbidade administrativa.

Confirmado

Uma consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por um deputado mineiro pôs fim a qualquer dúvida que existia em relação a candidatura do ex-senador Expedito Júnior, em 2014. O Pleno do TSE entendeu que, se a inelegibilidade cessar antes da data das eleições, deve ser observado o parágrafo 10 do artigo 11 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Esse dispositivo diz que os partidos e coligações solicitarão à Justiça Eleitoral o registro de seus candidatos até as 19h do dia 5 de julho do ano em que se realizarem as eleições. Determina ainda que as condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade devem ser aferidas no momento da formalização do pedido de registro da candidatura, ressalvadas as alterações, fáticas ou jurídicas, supervenientes ao registro que afastem a inelegibilidade. A decisão foi na sessão do último dia 21.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Água sanitária poderia curar doenças de pele, diz pesquisa

Tomar banho com água sanitária diluída poderia ajudar a tratar algumas doenças da pele e até retardar o envelhecimento, sugeriu um novo estudo conduzido por pesquisadores americanos. A descoberta foi feita por uma equipe da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Segundo os cientistas, a água sanitária diluída poderia tratar dermatites causadas por radioterapia, além de necroses e úlceras. Os pesquisadores, no entanto, alertaram aos pacientes que não apliquem o produto diretamente sobre a pele. Ainda não foram feitos testes em humanos. Eles ainda ressaltaram que a água sanitária também poderia interferir no sistema imunológico do paciente. Banhos com até 0,005% da substância já podem ser usados para o tratamento de eczemas, mas ainda há incertezas sobre se o procedimento é totalmente eficaz. Testes iniciais em células da pele mostraram que doses baixas de água sanitária poderiam bloquear a substância química que desencadeia a resposta inflamatória do sistema imunológico. Nos experimentos feitos em ratos, os banhos com o produto conseguiram reduzir o dano causado pela exposição à radiação. A radioterapia, tratamento comum em pacientes com câncer, destrói o tumor, mas também pode deixar de hematomas na pele a queimaduras. “Nós mostramos que um simples banho melhora os efeitos desagradáveis dos danos causados pela radiação”, afirmou o dermatologista Thomas Leung. Ele disse que a substância também poderia ser usada para o tratamento de outras doenças inflamatórias da pele, como úlceras diabéticas ou necroses.

Comentários
Carregando