Coluna – PMs fotografados com Ada Dantas foram chamados à Corregedoria

Candidata postou foto em seu perfil no Facebook e depois apagou; corporação apura ocorrido

Deu ruim

Lula levou um golpe pesado do Ministério Público Federal em Curitiba nesta quarta-feira, quando foi apontado como o “comandante máximo” do maior esquema de corrupção do país. A partir de agora, tudo pode acontecer.

Calote

Tem coisas que só a política brasileira produz. O dono de um antigo inferninho na zona leste de Porto Velho começou a ganhar dinheiro e comprou a antiga Hype, rebatizou de “Sardinhas” e lançou-se candidato à vereador. O problema é que ele teria pago a um dos sócios, o empresário Guilherme Erse com vários cheques sem fundos. Há meses Erse tentava receber, mas não tinha sucesso. Mas, ele teve uma ideia que deu certo. Impetrou um pedido de bloqueio de recursos da conta de campanha do candidato Geilson Duarte da Costa, mais conhecido como “Sardinha”. O juiz acatou e o sardinha está enlatado.

Qualquer recurso

Que cair na conta será bloqueado até o valor do débito, algo em torno de R$ 300 mil. Então, pela lógica, se o sardinha fizer algum pagamento, poderá ser enquadrado como uso de caixa 2. Era melhor ter pago a conta.

Deu B.O.

A candidata Ada Dantas, esposa do deputado estadual Jesuíno Boabaid que está disputando uma cadeira na Câmara de Vereadores de Porto Velho conseguiu arrumar uma tremenda dor de cabeça para a equipe do conhecido “Sargento Gusmão”, uma guarnição da PM que sempre aparece em programas policiais. Ela tirou uma foto com os policiais fardados, armados e de serviço, sendo que um deles segurava um cartaz da candidata. O caso foi revelado AQUI. Com a repercussão, o Comando Geral andou apertando a turma.

Oficial

A Polícia Militar informou através do Cecoms – Centro de Comunicação Social – que existe orientações aos policiais militares quanto as condutas  antijurídicas pertinentes a legislação eleitoral  e fatos contrários serão apurados junto a Corregedoria  Geral“. Traduzindo o B.O, “os policiais foram chamados na corregedoria para explicar a foto”.

Pior que o soneto

Após a repercussão, Ada Dantas gravou um video onde tentava justificar seu erro com outro. Ela disse que um coronel da PM havia feito o mesmo, com outro candidato “mas ela não falou nada porque faz uma campanha limpa”. Pois é, pecou por omissão. Deveria ter denunciado. O mais grave dessa história é que Ada e uma turma de seguidores, resolveu atacar membros da imprensa como se a culpa não fosse dela. Candidata, aprenda uma coisa, os políticos de sucesso são bem sucedidos porque eles sabem acatar as críticas, negativas ou positivas. #ficadica

Cagado

Uma das piores coisas que pode acontecer com um político é ele ser apelidado pejorativamente. Pior ainda quando ele próprio colabora para que isso aconteça. E aconteceu com o deputado federal Lúcio Mosquini, que gravou o famigerado apoio ao candidato “Cagado”. O vídeo viralizou e nos corredores do Congresso, quando alguém pergunta “onde fica o gabinete do deputado Lúcio Mosquini?”, a resposta é automática, ö gabinete do cagado?”. Desculpem o trocadilho, mas ˜que cagada” foi essa…Se você ainda não viu, confere ai embaixo:

Clínica Mais Saúde informa – Comer uma maçã por dia diminui risco de morte em 35%

Existe um ditado inglês que diz: “uma maçã por dia e você mantém o médico longe” (an apple a day keeps the doctor away). E, ao que tudo indica, os ingleses estão certos. Um estudo realizado pela University of Western Australia conclui que comer uma maçã por dia diminui o risco de morrer cedo em até 35%. Os pesquisadores apontam que o ideal, segundo o site Catraca Livre, é consumir 100 g da fruta todos os dias para aumentar a expectativa de vida. O estudo foi realizado com 1456 pessoas com idades entre 70 e 85 anos.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta