fbpx
Coluna – Porto Velho afunda e usinas não querem pagar

Perda

Faleceu em Vilhena, vítima de suicídio, o professor, historiador e funcionário do Tribunal de Contas, Emmanuel Gomes, que também era membro da Academia Vilhenense de Letras e um dos idealizadores da Fundação Cultural de Vilhena. O professor era autor de vários livros sobre a história de Rondônia. Segundo informações de amigos, ele vinha passando por uma série de problemas pessoais e foi encontrado morto em uma propriedade rural, situada entre os municípios de Vilhena e Pimenta Bueno. Ele teria deixado uma carta explicando todos os motivos do  suicídio.

É mais uma vida

Tirada pelas próprias mãos. Já falamos sobre isso anteriormente e mais uma vez fica o alerta para autoridades e entidades de apoio. Os índices de suicídios em Rondônia atingiram números alarmantes e a morte de Emmanuel mostra que essa situação atinge qualquer pessoa, independente de classe econômica ou social. É necessário que se crie políticas públicas de apoio para evitar perdas dessa natureza.

Água abaixo

Os engenheiros da prefeitura de Porto Velho fizeram um levantamento e descobriram que a força da correnteza, provocada pelas turbinas das usinas do Rio Madeira (Jirau e Santo Antônio), serian a causa dos debarrancamentos que estão ocorrendo na capital. De acordo com esse estudo, o problema é tão grave que ameaça extinguir o bairro Triângulo, que já está isolado há tempos pela Defes Civil, o complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré e até o Hospital de Guarnição, junto com as secretarias municipais de Fazenda e Administração.

O interessante

É que esse estudo não foi feito antes, quando as usinas ainda estavam no papel. Ou se foi feito, não veio à público. O caso é de extrema gravidade e para completar os empreendimentos não reconhecem, tampouco querem compensar os estragos. No Caso de Santo Antônio realmente vai ficar difícil conseguir algum tostão, já que eles mal estão dando conta de pagar as multas por atraso nas operações, que dirá indenizar algum prejuízo ao município.

Segundo o Estado

A força da correnteza faz as águas avançarem na parte inferior do barranco, o que leva ao desabamento da parte superior. Uma das maiores preocupações é com o Complexo da Madeira Mamoré, onde o rio já avança cerca de um metro, comprometendo a estrutura montada na margem do Madeira para o lazer da população e dos turistas.

Na verdade

Tanto a gestão Roberto Sobrinho quanto Ivo Cassol foram os grandes responsáveis pelos prejuízos causados a cidade de Porto Velho. Na época em que estavam sendo feito os estudos, ambos pressionavam para que as coisas andassem rápidas, que isso de estudo “era besteira de ambientalista”. Não era e na época já se falava que os prejuízos viriam a médio e longo prazo. As usinas afirmam que enchentes como a ocorrida no início desse ano acontecem “uma vez a cada 100 anos”. Vamos aguardar, Santo Antônio nem está funcionando direito ainda e já está comprometendo grande parte da estrutura do centro da cidade.

Pior

É que agora eles não tem dinheiro para pagar, já que estão devendo os tubos para a ANEEL e distribuidoras. O que antes parecia uma maravilha de progresso e desenvolvimento, se mostrou um bom papo de levar gato para nadar. E estamos todos nadando.

Tic-Tac

Prepara…

Avaliando

Desde 2011 que a Revista Veja, em parceria com o Núcleo de Estudos Sobre o Congresso (NECON), do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp-Uerj), apresenta um ranking com os melhores congressistas. Em 2013, dos 513 deputados federais, Moreira Mendes (PSD) foi avaliado na 16ª colocação. Já havia falado sobre o trabalho de Moreira, ele é um dos poucos representantes de Rondônia em Brasília com coerência e trabalho efetivo.

Abriu o cofre

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira (16) o pagamento de auxílio-moradia a todos os juízes federais, inclusive àqueles que possuem casa própria na cidade onde trabalham. Ao deferir a liminar, Fux determinou que os tribunais regionais federais sejam notificados para iniciarem o pagamento. Como o valor não foi regulamentado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o benefício deverá ser de acordo com o valor pago no Supremo, aproximadamente R$ 4 mil. O pagamento do benefício é garantido pela Lei Orgânica da Magistratura (Lei Complementar 35/1979). Conforme o Artigo 65, além dos salários, os juízes podem receber vantagens, como ajuda de custo para moradia nas cidades onde não há residência oficial à disposição.

IBOPE

Pesquisa do IBOPE divulgada nesta terça-feira mostrou uma alteração significativa em relação a pesquisa anterior, divulgada em agosto. No dia 9 de agosto, Confúcio Moura tinha 28%, Expedito Júnior 27% e Jaqueline Cassol 15%. Na divulgada nesta terça-feira, Expedito Júnior (PSDB) aparece com 35%, Confúcio Moura (PMDB) manteve o mesmo patamar de 28%, Jaqueline Cassol (PR) caiu para 12%, Padre Ton (PT) caiu para 6% (ele teve 9% na primeira sondagem e Pimenta de Rondônia se manteve com  1%.

A proporção

Entre os que não sabem ou não responderam caiu de 11% para 10% e brancos e nulos caiu de 9% para 8%. A primeira pesquisa, de agosto, foi realizada entre os dias 5 e 7 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 31 municípios do estado. A margem de erro é de 3%, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) sob o protocolo Nº RO- 00025/2014. A Contratante é a Rádio TV do Amazonas Ltda. A segunda pesquisa, divulgada nesta terça-feira, 16, foi realizada no período de 13 a 15 de setembro e ouviu 812 eleitores. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.  O nível de confiança utilizado é de 95%, o que significa dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) sob o protocolo Nº RO-00032/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo Nº BR-00655/2014. A Contratante é a Rádio TV do Amazonas Ltda.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no https://www.facebook.com/alan.alex.pvh e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Correr 5 min por dia reduz risco de doenças e morte precoce

er uma corrida curta e rápida diariamente pode ser tão eficaz quanto correr prolongadamente para viver mais, destaca uma pesquisa feita este ano. Correr até 5 a 10 minutos por dia pode reduzir significativamente o risco de doenças cardíacas e morte precoce, segundo as conclusões do estudo, publicadas no periódico Journal of the American College of Cardiology. As pessoas que correm para se exercitar apresentam um risco 30% menor de morrer e 45% menor de morrer por doença cardiovascular do que os que nunca correm. Além disso, os corredores têm uma expectativa de vida três anos maior que a média dos sedentários. Os benefícios de correr seriam os mesmos tanto para quem corre muito quanto para quem corre pouco, seja rápida ou lentamente, acrescentou o estudo. A pesquisa não detectou diferenças estatísticas significativas entre quem corre 50 minutos ou 180 minutos por semana. Os resultados também não diferiram quando a corrida se manteve abaixo dos 10 km por hora. Quem corre em ritmo lento ou caminha também têm resultados melhores do que os que não praticam atividade física. O estudo se baseou no acompanhamento de mais de 55.000 adultos com idade média de 44 anos no Texas, ao longo de 15 anos. A maioria era de brancos e um quarto do total era de mulheres.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta