• Homepage
  • >
  • Painel Político
  • >
  • Coluna – Porto Velho continua com “mais do mesmo” e será que a culpa é do chefe de gabinete?

Coluna – Porto Velho continua com “mais do mesmo” e será que a culpa é do chefe de gabinete?

E ainda, Gurgacz tenta descolar sua imagem da Eucatur, a empresa da família que deve mais de R$ 1 bilhão à União; e a prefeitura até hoje não cobrou o débito da FIMCA

‘Dislike’

Os ufanistas que bradavam nas redes sociais que Porto Velho precisava de um “paladino” se recolheram desde que a gestão Hildon Chaves completou 100 dias e a única realização, de fato, foi o aumento no número de seguidores do prefeito no Facebook. Em que pese a atuação exemplar de Ivonete Gomes à frente da secretaria de Esportes (que vem fazendo muito mais que suas atribuições), a administração de Hildon virou uma galhofa, com direito a uma patinada feia na questão dos quinquênios e sua total rendição aos “políticos profissionais”, que ele tanto criticou durante sua gestão. As tais “PPPs”, ou Parcerias Público Privadas, que ele tanto alardeava, não saíram do discurso e a única ordem de serviço divulgada veio com ajuda da bancada federal (e já estava programada desde o ano passado, independente de quem fosse eleito), que foi a emenda de R$ 134 milhões para asfalto.

Chaves

Se perdeu em seu próprio discurso e está fazendo tudo que disse que não faria, a começar pelo uso da máquina em auto-promoção, logo ele, um ex-membro do Ministério Público, permitiu a publicação de uma matéria jornalística (?) enaltecendo o fato dele ter aumentado o número de seguidores nas redes sociais. Tá, isso não afeta o erário. Mas pior é não estar fazendo nada. Se seguisse minimamente o que discursou, já teria executado a dívida da FIMCA com o município, que passa de R$ 9 milhões. Pelo jeito a população de Porto Velho, mais uma vez, vai se sentir traída.

E vai complicar

Porque enquanto várias cidades e regiões começam a desenvolver políticas sérias na geração de emprego, cobrança de dívidas por parte de empresas ligadas a políticos, Porto Velho está com a economia estagnada e a prefeitura totalmente apática em relação a essa questão. Sem contar que os problemas continuam exatamente os mesmos, filas nos postos de saúde, falta de iluminação em diversos bairros e o aumento da criminalidade.

Falando em dívidas

O senador Acir Gurgacz vem trabalhando pesado para tentar desvincular sua imagem da Eucatur, empresa de sua família que está com dívidas superiores a R$ 1 bilhão junto à União. Para um político que prega o combate à corrupção, o ajuste de contas e o combate à sonegação é uma incoerência ele ter sua imagem associada a empresa. O problema é que não funcionou. A cada postagem do senador, lá estão os internautas atrevidos cobrando a dívida ou reclamando dos serviços da empresa, que por deter o monopólio em Rondônia, trata os passageiros como se estivesse “dando uma carona” ao invés de estar recebendo o dinheiro da passagem.

Acir Gurgacz

Sonha com o governo do Estado e vem se empenhando fortemente para ser eleito, mas a possível entrada de Héverton Aguiar na disputa em 2018 abalou os sonhos de Gurgacz. E deixou muito deputado estadual de cabelo em pé, principalmente os mais traquinos. Um dos parlamentares da atual legislatura chegou a ficar foragido por semanas após ter a prisão pedida por Aguiar e olha só, o caso já envolvia o transporte escolar.

Esse mesmo deputado

Vem trabalhando para ser o próximo presidente da Assembleia, caso seja reeleito. Porém, em um mundo perfeito, Héverton seria governador e o deputado, bem…não seria mais deputado.

Falando nisso

Ele tem andado muito na companhia de um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Como diz Provérbios 13:20, “anda com os sábios e serás sábio, mas o companheiro dos tolos sofre aflição“.

Ainda a prefeitura

Nada contra a pessoa, mas Hildon Chaves fez uma escolha ruim para a chefia de Gabinete. O advogado Breno Mendes é ótimo em fazer campanhas nas redes sociais e arrumar confusão, mas em tempos de paz, ele não agrega. Vem causando problemas e conseguindo piorar o que já está ruim. Hildon está em um caminho totalmente errado e talvez sua origem no setor privado não esteja deixando ele enxergar o cenário completo. Perde tempo com picuinhas e esquece o que é mais importante, as pessoas que acreditaram em seu projeto, que, por enquanto, não passa de papo furado e conversinha de Facebook.

Culpado?

Muita gente vem atribuindo a Breno Mendes a culpa pelo fiasco que está sendo esse início de gestão Hildon Chaves. Honestamente não sei se a culpa é (só) dele. O advogado até que se atrapalha, mete os pés pelas mãos e arruma confusão. Mas se ele faz isso é porque tem autorização de seu superior imediato, ou será que ele faz sem autorização? Ai podemos repetir a mesma pergunta feita por Hildon a Nazif durante a campanha, “quer dizer que seus auxiliares fazem as coisas sem o seu conhecimento, então o senhor ou é incompetente ou é desavisado”…

‘Pílula do exercício’ dá resistência e queima gordura sem atividade física

Uma “pílula do exercício”, capaz de oferecer os mesmos benefícios proporcionados por uma corrida, por exemplo, é o sonho da maioria das pessoas. E é o que cientistas do Instituto Salk para pesquisas biológicas, na Califórnia, EUA, dizem ter criado, segundo um artigo publicado por eles nesta terça-feira, na revista científica “Cell Metabolism”. Os impactos positivos de exercícios aeróbicos — como caminhada, corrida ou passeio de bicicleta — são bem conhecidos pela ciência, mas estão, grosso modo, fora do alcance de pessoas com dificuldade grave de locomoção, muito idosas ou extremamente obesas. Esse problema fez com que pesquisadores se questionassem se seria possível “reproduzir” os efeitos de uma corrida — maior resistência muscular e queima de gordura — com o simples uso de uma droga. O objetivo foi alcançado com a utilização de um composto químico chamado GW1516, que foi dado em doses elevadas a camundongos durante oito semanas. Tanto os animais que receberam o composto como aqueles que não o receberam — para servir como grupo de controle — eram tipicamente sedentários, mas todos foram submetidos a testes de esteira para ver quanto tempo eles poderiam correr até se esgotarem. Os camundongos no grupo de controle conseguiram correr cerca de 160 minutos antes da exaustão. Já os que receberam a droga foram capazes de correr 270 minutos, um aumento de cerca de 70%. Isso aconteceu porque a resistência dos animais aumentou, em consequência do fortalecimento muscular e de uma maior queima de gordura. Curiosamente, os músculos dos animais que tomaram a droga não exibem as mudanças fisiológicas que normalmente acompanham a aptidão aeróbia: mitocôndrias adicionais, mais vasos sanguíneos e uma mudança para o tipo de fibras musculares que queimam gordura em vez de açúcar.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Por favor, dê um like em nossa página no Facebook
Placeholder
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

1 Comentário

  1. O presidente Michel Temer, sabe muito bem o tamanho das dividas, que os deputados e senadores devem a previdência, mais como ele também é um devedor e ta com a chave da magna na suas mãos, ele num ta nem ai para o trabalhador! Ele sabe mesmo que o pau só quebra pro lado dos mais fracos mesmo! Então é isso que eles fazem, dizer que o Brasil presisa de reformar a previdência, de passar 20 anos congelados salários e tudo mais, homem!! Isso é conversa pra Boi dormir.

Deixe uma resposta

Direto de Brasília

Associado da Liga de Defesa da Internet