Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Prefeitura já pagou R$ 630 mil por aluguel de prédio fechado

0

Imóvel pertence a dono de factoring que responde por lavagem de dinheiro; recursos estão saindo do Fundo Municipal de Saúde

Justiça

Vencemos mais uma batalha judicial esta esta semana. O Centro Médico Anestesiológico de Rondônia (CMA) havia movido ação por supostos danos morais em relação a denúncia feita por PAINEL POLÍTICO, questionando alguns detalhes do contrato da empresa com o governo de Rondônia, uma bagatela de pouco mais de R$ 13 milhões. O juiz Jorge Luiz dos Santos Leal, da 1ª Vara Cível não viu difamação tampouco motivos para excluir a coluna, conforme havia sido solicitado pelo CMA. Para ver a decisão, CLIQUE AQUI, para ler a coluna que provocou a ação, CLIQUE AQUI.

Fica olhando

Em outubro do ano passado a secretaria municipal de Saúde de Porto Velho alugou por apenas 4 meses o prédio onde funcionava a Alfa Casa, uma loja de materiais de construção situada na avenida Jorge Teixeira esquina com 7 de Setembro. Na época, o imóvel foi locado pela bagatela de R$ 360 mil pelo período, ou R$ 90 mil por mês. O contrato foi renovado em dezembro de 2014, por 12 meses e está sendo pago com recursos do Fundo Municipal de Saúde.

Tem mais

O imóvel pertence a SPX Participações S/A, uma sociedade anônima de capital fechado, com sede à Rua Herbert de Azevedo, nº 86, bairro Arigolândia, e assina por ela a senhora Rosângela Passarelle de Souza. Porém, a diretora da SPX é a senhora Ana Paula Guerra Nogueira, que aliás reside no endereço da SPX.

Para quem não sabe

Ou não lembra, Ana Paula Guerra Nogueira vem a ser esposa do senhor Sidney Gonçalves Nogueira dono da empresa Signos Factoring acusada de lavar dinheiro roubado da Assembleia Legislativa de Rondônia na gestão de Carlão de Oliveira. Ele chegou a ser preso na época pela Polícia Federal na Operação Dominó.

Porém

O mais grave e que não pode ser permitido, é a prefeitura desviar recursos da saúde municipal para pagamento do aluguel de um prédio que está fechado a exatos 7 meses, ou seja, já foram recebidos pela SPX Participações S/A a quantia de R$ 630 mil durante esse período e nada foi feito no local até hoje. Enquanto isso, os servidores da saúde de Porto Velho estão alojados em um prédio caindo aos pedaços na Avenida Calama, próximo a Rio Madeira.

Tem outra

Quais os critérios adotados pela prefeitura para optar exatamente por aquele prédio na Avenida Jorge Teixeira? Como a Procuradoria do Município de Porto Velho, que consta como “certificadora do contrato” permitiu tamanha aberração? E por onde andam Tribunal de Contas e Ministério Público que ainda não enxergaram esse desperdício de dinheiro público, já que esse assunto vem bolando desde o ano passado? Pior é que, se os órgãos de fiscalização detectarem irregularidades ficará o dito pelo não dito, e os responsáveis não vão pagar essa conta. Mas a população, mais uma vez, vai continuar no prejuízo. O contrato é o 139/PGM/2014, e o processo é o 08.00110-00/2014. Ambos estão na internet.

Quinta-feira

Ficou para o próximo dia 9, quinta-feira, o julgamento dos embargos do governador cassado Confúcio Moura e seu vice, Daniel Pereira, no Tribunal Regional Eleitoral. Como a Procuradoria Eleitoral só enviou o parecer na segunda-feira, não houve prazo suficiente para análise, sendo agendado para a próxima sessão. Mas já está confirmado. Quando ao parecer do Ministério Público Eleitoral, só posso me manifestar da seguinte forma, fizeram falta Reginaldo Trindade e Heitor Soares.

Sumiu

Vocês repararam que o vice de Confúcio, Daniel Pereira sumiu de circulação? Pois é, por estar falando demais por aí, Pereira foi “aconselhado” a se calar. Vale lembrar que desde a campanha ele já havia dado sinais que arrumaria confusão das grandes. E arrumou. Falou demais em uma reunião que foi gravada onde ele esclareceu, em detalhes, como deveriam ser tratados os servidores comissionados, “ou vão para a rua fazer campanha ou serão exonerados”. E disse mais, que tinha orientado, e Confúcio aceitou, estabelecer horário corrido nas repartições públicas para que os servidores pudessem pedir votos à tarde. E disse ainda já haver recomendado para que as prefeituras aliadas fizessem o mesmo. Tramita uma ação eleitoral em relação a esse tema, e deve cassar, de novo, o mandato de Confúcio e Pereira.

No interior

Começou a pressão. O deputado estadual Cleiton Roque (PSB-Pimenta Bueno) botou o pé no pescoço de Confúcio Moura e exigiu indicar o regional do DER em Pimenta Bueno. Bom destacar que durante a campanha o governador e o então candidato a deputado federal Lúcio Mosquini andaram pela região de Pimenta jurando que resolveriam o problema da cidade (e não são poucos). Se juntaram com o prefeito Jean Mendonça e não resolveram nada. Pimenta parece ter sido bombardeada, tamanha a quantidade de buracos que existe na cidade.

Sem contar

A brincadeira de mau gosto que Jean Mendonça fez nas ruas, ao modificar todo o trânsito e não sinalizar adequadamente. Quem entra na cidade, não sabe o que é preferencial, o que é mão, tá uma bagunça só. E fez por decreto, na época os vereadores sequer foram consultados. O que Cleiton está querendo, na verdade, é alojar um indicado para começar a pavimentar uma possível candidatura a prefeito de Pimenta. Não vai dar certo. O povo já está escaldado com o uso político do DER.

Enquanto isso

Na praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré tem um mastro imenso que foi comprado pelo governo da cooperação através da secretaria de Planejamento (?). O mastro custou uma pequena fortuna de mais de R$ 500 mil. As bandeiras para ele custam R$ 25 mil, mas não tem nenhuma por lá. E foram compradas 10. Ou seja, mais dinheiro jogado fora pelo governo que nem esquenta com esse probleminha de caixa, tem o povo para pagar a conta, né?

Só uma pergunta

Alguém sabe me responder para que serve mesmo a tal “Secretaria da Paz”?

Dia do jornalista

Pois é, é hoje, 7 de abril. Obrigado a todos que lembraram e enviaram mensagens parabenizando pela data. Em termos gerais, a profissão evoluiu, conquistamos independência graças a internet. Não fosse por ela, tenham certeza de uma coisa, a maioria das informações não chegariam ao grande público. Quem é do ramo sabe as dificuldades do dia a dia e quem não é e pensa em entrar, vai um conselho, estude, vá ser médico, advogado ou engenheiro.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondencia para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Bálsamo medieval mata superbactérias

Um tratamento de mil anos de idade, usado na Idade Média para combater infecções nos olhos, pode ser a chave para acabar com as superbactérias resistentes a antibióticos, de acordo com pesquisadores da Universidade de Nottingham, na Grã-Bretanha. Os cientistas recriaram um remédio anglo-saxão do século 10 que continha cebola, alho, vinho e bile de vaca. O grupo se surpreendeu ao descobrir que este remédio antigo exterminou quase que completamente, em até 90%, o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM). O remédio foi descrito em um antigo manuscrito anglo-saxão com instruções sobre tratamentos e bálsamos, o Bald’s Leechbook, que está na British Library. O manuscrito é tido como um dos primeiros exemplos de “livro medicinal”, segundo Tom Feilden, editor científico do programa Today, da BBC. Os cientistas diluíram a mistura para testar a dosagem ideal contra uma infecção real em uma pessoa. Eles concluíram que, quando muito diluído, o remédio não consegue matar o Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (SARM), bactéria que gera infecções na pele e no sangue. Mas, mesmo diluído, o remédio consegue interferir na comunicação celular da bactéria. Para os pesquisadores esta é uma “conclusão chave”, já que as células precisam se comunicar para ativar os genes que permitem que elas causem danos nos tecidos infectados. Os microbiólogos acreditam que bloquear esta comunicação seria uma forma alternativa de tratar infecções.

Comentários
Carregando