Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Preso na Termópilas, José Miguel era laranja de Valter na Amazonforte

0

Complicado

O que já estava ruim, ficou ainda pior para o ex-deputado Valter Araújo. Nesta quarta-feira o ex-presidente da Assembleia de Rondônia foi indiciado como suposto mandante do assassinato do empresário Raimundo Antônio da Silva, em maio de 2009, seu sócio na empresa de vigilância Amazonforte. O empresário foi assassinado com três tiros na frente de casa, em Porto Velho. A arma do crime foi localizada na fazenda de Valter Araújo pela Polícia Federal.

O caso Amazonforte

Valter foi acusado de usar laranjas em negócios empresariais envolvendo a empresa Amazonforte Vigilância e Segurança Ltda, que prestava serviços ao Governo do Estado. O caso sobre os negócios nebulosos foi levantado casualmente no curso de um processo na 7ª Vara Cível de Porto Velho em que Valter Araújo tentou, sem sucesso, receber R$61.681,07da Amazonforte referentes ao suposto aluguel de um veículo VW Gol 1.0, ano 2005, cor Cinza, placa NCO-4342.

Na contestação

Veio a baila a questão dos laranjas. A própria empresa alegou que Valter ingressou na sociedade empresarial em 15 de setembro de 2005, quando adquiriu 50% das cotas da Amazonforte, anteriormente pertencentes a Jedson Rodrigues Lobo. Ou seja, por meio de laranjas, Valter seria sócio da própria empresa que ele mesmo processou para receber os valores referentes ao suposto aluguel do veículo.

A empresa afirmou

Que, quando da alteração contratual, Valter utilizou como laranjas seu irmão Wanderley Araújo Gonçalves e seu amigo José Miguel Saud Morheb (preso na Termópilas e autor da célebre frase ‘Propina não é desperdício, propina é investimento’), cada um com 25% das cotas. Alegou que em virtude da ingerência na empresa através desses “laranjas”, disponibilizou o veículo em litígio a fim de atender contrato firmado com a Infraero. Ressaltou que Valter não apresentou contrato de locação do referido veículo, razão pela qual o pedido inicial não devia ser acolhido.

O juiz

Asseverou que Valter busca o enriquecimento sem causa, bem como visa prejudicar o sócio Francisco Pereira Barbosa, em face das perdas das cotas da sociedade. Para o juiz Ilisir Bueno Rodrigues, que julgou improcedente a pretensão de Valter Araújo, o deputado “ não se desincumbiu a contento do ônus que lhe cabia, deixando de produzir qualquer prova no sentido de que houve a celebração do contrato de locação, bem como o pagamento das parcelas do financiamento do veículo alegado na inicial” . Quanto à acusação de uso de laranjas para ingresso do presidente da Assembléia na sociedade, o magistrado considerou o fato irrelevante para o caso específico. Valter ainda foi condenado a pagar as custas processuais e os honorários advocatícios da parte contrária, arbitrados em pouco mais de R$ 1 mil.

O crime

O empresário Raimundo Antonio da Silva Lima havia saído cedo de sua casa para ir a padaria. Ele foi seguido por dois homens que estavam em uma moto Falcon. O carona atirou e os tiros atingiram a cabeça da vítima, que morreu ao dar entrada no Pronto Socorro João Paulo II.

CSI

E a perícia fez um grande trabalho nesse caso. Eles recolheram os projetéis, arquivaram as ranhuras e aguardaram até que a arma utilizada no crime aparecesse. O revólver, calibre 38 foi encontrado na fazenda de Valter, na BR 364 sentido Guajará-Mirim,

Esse fato

Que até então não tinha vindo à público, compromete ainda mais a situação jurídica de Valter, que dificilmente deixará a cadeia nos próximos meses. E pelo jeito, mais coisas devem surgir nos próximos dias.

Registro

A Faculdade São Lucas através do curso de Fisioterapia realiza o Seminário de Prevenção do Câncer de Mama, prosseguindo as atividades que foram realizadas do Outubro Rosa. Este ano, será realizado no dia 14 de Novembro, sendo denominado como Quinta Rosa. O objetivo do Seminário é desenvolver debates sobre a importância da prevenção realizada pelo auto-exame, os cuidados durante o tratamento para os pacientes oncológicos como alimentação e métodos paliativos da quimioterapia e radioterapia, o pós-tratamento e a descoberta de uma nova mulher após o câncer. O evento é coordenando pela professora Ana Paula Fernandes, mestre da Faculdade, sendo desenvolvido pelos alunos do 5° ao 7° período do curso de Fisioterapia. A inscrição é 1 quilo de alimento não perecível que será doado para instituições.

Podcast

A garganta ainda não deu trégua, assim que resolver, voltaremos com o podcast. Obrigado a todos que cobram e aos que acessam.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Depressão é 2ª maior causa global de invalidez, diz estudo

A depressão é a segunda causa mais comum de invalidez em todo o mundo, atrás somente de dores nas costas, segundo um estudo recém-publicado. O estudo, publicado na revista científica PLOS Medicine, comparou a depressão clínica com mais de outras 200 doenças e lesões apontadas como causas de invalidez. Segundo os autores da pesquisa, a doença deve ser tratada como uma prioridade de saúde pública global. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, globalmente apenas uma pequena proporção dos pacientes com depressão tem acesso a tratamento. Apesar de ser globalmente classificada como segunda principal causa de invalidez, a depressão tem um impacto variado dependendo do país e da região. A incidência de depressão é maior em países como Afeganistão, Rússia e Turquia e menor em locais como Austrália, China, México, Japão e Grã-Bretanha. O Brasil e os países da América do Sul são classificados como nações de incidência média de depressão, assim como países como Estados Unidos, Índia, a maior parte da Europa e da África.

 

Comentários
Carregando