Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – PTC quer lançar candidato ao governo de RO; e ele tem chance e dinheiro

0

E ainda, a triste situação em que se encontra a economia de Porto Velho por culpa do governo Confúcio; E os achaques praticados por quem deveria zelar pelo bem público

Encalacrado

Edgar do Boi precisa renunciar. É o mínimo que se espera diante das graves denúncias que pesam contra ele, feitas pelo executivo da JBS Friboi, alegando que o vice-prefeito de Porto Velho organizou um esquema, junto com o contador Clodoaldo Andrade, para corromper fiscais e evitar autuações nas plantas da JBS em Rondônia. A denúncia tem nome, endereço e CPF dos acusados e não é de hoje que circulam conversas sobre supostas traquinagens armadas no escritório do PSDC em Rondônia.

Para quem não sabe

O PSDC fica estrategicamente sediado ao lado do atual prédio da Assembleia Legislativa, onde Boi foi assessor parlamentar em várias gestões. Ele sempre “assessorou” os parlamentares de sua legenda, que controla como uma empresa. No atual momento político que o Brasil atravessa, o prefeito Hildon Chaves, responsável pela eleição de Boi (a quem ele cacifou durante todo o processo eleitoral), tem obrigação de cobrar a renúncia de seu vice. Moralmente é inaceitável a permanência de Boi na vida pública, até porque ele não foi “afastado”, ele apenas não vai estar mais transitando nas secretarias. Continua recebendo salários e continua com seus cargos.

É de qualidade?

O apelido de Edgar do Boi agora é “Edgar da Friboi”…é o que circula nas redes. Povo maldoso…

Crise nas ruas

Estive em Porto Velho na semana passada e confesso que fiquei entristecido pelo cenário que me deparei. A crise é evidente e isso se reflete na altíssima oferta de imóveis disponíveis para locação e venda na cidade. Bares e restaurantes vazios, desemprego nas alturas, um cenário bem diferente do que se vê nas cidades do interior. De Ariquemes em diante a realidade é outra, graças a economia baseada em commodities (produtos que funcionam como matéria-prima, produzidos em escala e que podem ser estocados sem perda de qualidade, como petróleo, suco de laranja congelado, boi gordo, café, soja e ouro).

E a culpa é do governo

Confúcio Moura e sua equipe simplesmente ignoram a situação da capital. O governo não conseguiu implantar a industrialização e o mercado opera no automático. Porto Velho tem uma economia baseada no comércio de varejo e contra-cheques do funcionalismo público e sucessivos governos não conseguem mudar isso. A expectativa da população em ter uma cidade com empregos e qualidade de vida se esvai com a poeira e fumaça. E claro, a incompetência governamental.

Exemplo de gestão

Já o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Wilber Coimbra, que preside a Escola Superior de Contas do órgão vem dando um show no quesito competência. Nos próximos dias 24, 25 e 26 de maio estará realizando, no Palácio das Artes em Porto Velho, o 6 Fórum de Direito Constitucional e Administrativo aplicado aos Tribunais de Contas e vai contar com presenças importantes do mundo jurídico, como o ministro do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zymler e o ministro do STF, Luiz Fux. O evento, que já entrou no calendário oficial jurídico brasileiro, é um dos mais importantes no segmento. A programação completa você baixa AQUI. E não tem mais vagas.

Golpistas

Se existem duas criaturas no Brasil que podem ser chamadas de golpistas são os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS, que em um período de 12 anos transformaram a empresa em um império às custas de dinheiro público e sem nenhum pudor tentam se passar por inocentes úteis. O acordo de leniência feito pela PGR mais parece um presente de pai para filho e precisa ser revisto o quanto antes.

Achaque

Empresário pode até pagar propina, mas não o faz porque “gosta”. Conheço vários que foram obrigados a isso porque a estrutura do poder público está apodrecida. Quem não lembra dos escândalos que vieram à tona em 2011 no primeiro ano do governo Confúcio, quando o cunhado do governador, ávido por dinheiro, saiu achacando empresários de norte a sul do Estado? Inúmeras delações foram feitas mostrando que tem coisa muito errada no governo. Empresário não gosta de político, eles os atura, e o fazem porque do contrário não conseguem sobreviver e a conta é bem simples, basta lembrar dos esquemas montados por Lúcio Mosquini quando foi diretor do DER e secretário de Obras. Inflou as chamadas “empresas de pasta” para que elas ganhassem obras públicas e perseguiu empresas que estavam no mercado há anos. O resultado foi que tanto as empresas sérias, quanto as de pasta quebraram. E ele foi preso por direcionar licitação.

Contratos públicos

Não poderiam sofrer nenhum tipo de interferência política, e as empresas deveriam ter acervo próprio, fluxo de caixa e tempo de mercado. Os chamados “consórcios” deveriam ser compostos por empresas realmente idôneas, mecanismos existem, o que falta é vontade de resolver.

Abrindo

Na “onda dos outsiders” que toma conta da política brasileira, o Partido Trabalhista Cristão de Rondônia (PTC) pretende entrar na disputa ao governo do estado em 2018 e já sabe quem será seu candidato, trata-se do advogado Léo Fachin, ex-juiz de direito do TJRO, filiado ao partido e que vem ouvindo amigos e correligionários da legenda para decidir pela briga. Com isso, pela primeira vez um partido considerado “nanico” pode, de fato, entrar em uma disputa majoritária com um nome de peso.

Fachin

Tem duas coisas que serão necessárias em 2018, nome e dinheiro. Com a proibição de doação por parte de empresas, quem tem dinheiro em caixa tem mais chances. Além do mais, ele tem nome e vontade. Esses fatores reunidos o cacifam para a disputa com chances reais.

Crianças com menos de 1 ano não devem beber suco

Você oferece suco ao seu bebê? Dependendo da idade da criança, talvez não seja o ideal. De acordo com uma nova recomendação da Sociedade Americana de Pediatria (AAP, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, divulgada nesta segunda-feira, a bebida não é indicada para crianças em seu primeiro ano de vida, mesmo se preparada naturalmente. Segundo o relatório, publicado no periódico científico Pediatrics, o suco não é considerado saudável por não ser equivalente ao consumo da fruta integral. Além disso, a bebida pode causar danos à saúde da criança, como o estímulo ao consumo exagerado de açúcar e produtos industrializados. As recomendações, atualizadas pela primeira vez desde 2001, sugerem que crianças comecem a beber suco de fruta apenas a partir de um ano de idade, em quantidades restritas a 113 gramas por dia para crianças com idade de um a três anos e até 170 gramas diários entre quatro e seis anos. A preocupação é que, ainda bebês, o suco, que não oferece benefícios nutricionais, substitua alimentos realmente necessários, como leite materno ou fórmula e suas proteínas, gorduras e minerais, como o cálcio.

Comentários
Carregando