Coluna – Quarta-feira cinza com Lula na Casa Civil e Procurador que batia na esposa “em nome da fé”

Próximas horas serão decisivas para o que resta do governo de Dilma Roussef, que abdicou do poder em nome do ‘projeto’

Resposta

O PT realmente sentiu o peso das manifestações do domingo, 13 de março. E como é típico da legenda, nem deu bola. Respondeu com soberba e prepotência, nomeando um ex-presidente, que está sendo acusado de uma série de crimes e no meio da mais importante investigação criminal da história da República, como Chefe da Casa Civil, com amplos poderes. Uma espécie de ‘Primeiro Ministro’. Dilma abdicou do poder em nome do ‘projeto’ e com isso, ficou com o cargo de presidente, mas quem manda, de fato, a partir desta quarta-feira. é Luiz Inácio Lula da Silva.

Na prática

O PT mandou a seguinte mensagem, “pega bando de coxinhas otários, quem manda por aqui somos nós, e vocês podem até ir às ruas, mas o poder é do PT’.

Futurologia

O mais provável que ocorra nas próximas semanas é uma reaproximação do PMDB, que deverá ganhar gordas vantagens, com isso esfria o pedido de impeachment e Lula e Dilma terão tempo para maquinar alguma traquinagem em relação ao processo no TSE. Também devem começar a arrumar entraves para a Lava Jato. Tomara que eu esteja errado.

Protestos

E no final da tarde desta quarta-feira a Justiça Federal do Paraná retirou o sigilo das conversas entre Dilma e Lula e concluiu que a nomeação do ex-presidente como ministro foi para livra-lo da cadeia. Pelo teor da conversa dá para perceber que tanto ela quanto ele sabiam da possibilidade da justiça determinar a prisão de Lula nas próximas horas. No diálogo ela avisa, “seguinte, eu tô mandando o ‘Bessias’ junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?!”. Ainda durante a tarde, manifestantes se reuniram em frente ao Palácio do Planalto e enfrentaram a polícia. Eles são contra a nomeação de Lula.

Incêndio

E o Brasil inflama com a nomeação de Lula para a Casa Civil. Manifestações acontecem no congresso, com deputados pedindo a renúncia de Dilma, em Brasília em frente ao Planalto e em São Paulo, na Paulista. As próximas horas serão decisivas para o que restou desse governo que derrete à olhos vistos.

Dia da impunidade

E além de Lula, o Brasil também acompanhou com perplexidade o caso envolvendo o Procurador do Ministério Público Federal Douglas Ivanowski Kirchner, acusado (com provas cabais) de ter espancado, torturado e mantido sob cárcere privado sua então esposa, Tamires, em uma igreja (ou seita) que ele era adepto, chamada de Hadar -IEH. O caso aconteceu em Rondônia, entre fevereiro a julho de 2014 e de acordo com relatos da vítima, ela e Douglas, tão logo casaram, foram morar na igreja, presidida e liderada pela “pastora Eunice Batista Pitaluga Campelo” e durante um ‘retiro’, a ‘pastora’ deu uma surra de cipó em Tamires.

Quando o marido chegou

A pastora contou o ocorrido e a vítima apanhou de novo, só que dessa vez na frente do próprio Douglas, que nada fez. Ela conta ainda que foi dormir no corredor por sentir frio e queria ficar longe do ventilador do quarto. Inconformado, Douglas pegou um cinto e lhe deu uma surra, deixando-a marcada. Ela também conta que chegou a ser esmurrada no rosto em algumas ocasiões e permaneceu durante o período que durou o casamento, privada de liberdade, sofrendo os mais diversos tipos de abuso, sendo proibido, por exemplo, que outros membros da igreja lhe dirigissem à palavra. Ela também só podia se alimentar dos restos, após todos terem feito as refeições. Isso era uma ‘disciplina’.

Doente e suja

Tamires relatou que ela não tinha acesso a remédios nem produtos de higiene, chegando a exalar mau cheiro pela falta de banho. Ela afirmou que precisou rasgar as próprias roupas para usar como absorvente, era humilhada e ridicularizada pela pastora, chegando a ser chamada de ‘prostituta’ na frente do marido, que nada fazia. Ela conseguiu fugir da igreja após 5 meses de sofrimento e após o registro das ocorrências o caso foi divulgado por PAINEL POLÍTICO e pelo Tudorondonia em agosto de 2014 e ganhou ampla repercussão.

Com isso

Dias depois Douglas foi transferido para Brasília. Ele ainda está em estágio probatório, que encerra em maio desse ano e foi julgado pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal no último dia 14. Por mais incrível que possa parecer, ele foi absolvido. Sua advogada (é, uma mulher), Janaina Paschoal, afirmou que o caso de Kirchner era de liberdade religiosa e não da aplicação da Lei Maria da Penha, que pune agressões contra mulheres. “Ele está sendo punido por ter acreditado. O que está acontecendo aqui é um julgamento da fé”, disse.

Pois é…

E dessa forma o Brasil vai sendo conduzido. Impunidades, chicanas e escárnio com a cara do povo.

Calote

O deputado estadual Cleiton Roque (PSB-PB) teve seu nome protestado em cartório por 7 pagamentos que não foram feitos a um veículo de comunicação local. O deputado, que mantém contrato com o veículo, estava ficando com o dinheiro, que é verba indenizatória, ou seja, a empresa apresenta a nota ao gabinete, que paga e é reembolsado pela assembleia. O contrato é de divulgação de atividade parlamentar. Deu ruim, hein deputado??

R$ 9,5 milhões

O ministro dos Portos, Helder Barbalho, assinou nesta quarta-feira a autorização para um novo terminal de carga em Porto Velho. O investimento será de 9,5 milhões de reais. A previsão é que a estação de transbordo de carga, da empresa PDV Brasil, vá movimentar 3,826 milhões de metros cúbicos por ano de derivados de petróleo e etanol. Ela ficará no rio Madeira, mas fora do porto público de Rondônia. Informação da coluna Radar/Veja.

Clínica Mais Saúde informa – EUA lançam regras inéditas sobre o uso de analgésicos

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) lançou, pela primeira vez, diretrizes sobre o uso e prescrição de analgésicos opioides como oxicodona, metadona, morfina e derivados da codeína. As recomendações recém-publicadas vêm após a crescente preocupação das autoridades com o aumento do número de viciados, overdoses e mortes pelo abuso destes medicamentos. De acordo com o CDC, em 2014 cerca de 28.000 pessoas morreram devido ao abuso de drogas opioides, incluindo a heroína, que frequentemente é utilizada por pacientes que começaram a tomar analgésicos desta classe. A nova recomendação pede, por exemplo, que analgésicos opioides não sejam a primeira alternativa no tratamento de problemas de rotina como dor nas costas e artrite. As novas diretrizes também recomendam que os médicos só prescrevam este tipo de analgésico após ter tentado, sem sucesso no tratamento, o uso de medicamentos que não causam vício e não mudem o comportamento do paciente. O CDC também quer que os médicos prescrevam a menor dose possível e recomenda que o tratamento só continue se os pacientes mostrarem melhora significativa. A diretriz faz parte de uma crescente reação das autoridades de saúde a práticas desenvolvidas há vinte anos, quando médicos de todo o país começaram a prescrever estes medicamentos para tratar dores que poderiam ser resolvidas com medicamentos sem prescrição ou exercícios. Na época, especialistas e farmacêuticas afirmavam que estes medicamentos podiam ser usados para tratar doenças comuns sem causar vício. Mais tarde, porém, ficou provado que estes medicamentos realmente viciam.

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  1. Com essa ultima do lula se tornar ministro, provou que não só ele é um ladrão sínico, mas também um frouxo covarde.

Deixe uma resposta