fbpx
Coluna – Quase todos os réus da Dominó estão foragidos

Tribunal de Justiça determinou prisão de 17 condenados na última sexta-feira, mas incrédulos, eles se recusam a se entregar e estão sendo considerados foragidos 

Ditadura na internet

Quando surgiu comercialmente na década de 90 a internet tinha com preceito o compartilhamento de informações. Era um campo aberto, com possibilidades infinitas e parecia que, enfim, o mundo havia se libertado das garras do capitalismo canibal, aquele que coloca preço em tudo. Ledo engano. Com o passar dos anos e com o avanço das linguagens de programação, vieram os mecanismos de controle e a monetização de conteúdos. O primeiro a navegar nessas águas de forma intensa foi o Google, que rapidamente deixou para trás os antigos algorítimos de buscas, tornando-se o gigante que é atualmente.

Na sua esteira

Corporações com a Microsoft, Yahoo e os grandes veículos de comunicação, passaram a desenvolver produtos para a internet. No Brasil o primeiro empecilho são os altos custos de acesso, que ainda hoje é considerado um dos mais caros do mundo e também um dos piores. Esse cenário também se repete em outros países, como a Índia. Mas tanto nós aqui, quanto os indianos somos um mercado potencialmente gigantesco e eis que um dos gigantes da atualidade, o Facebook de Mark Zukerberg enxergou nisso uma oportunidade para impor sua ditadura no universo virtual.

Explico

O Facebook está presente na vida de mais de 1 bilhão de pessoas no mundo. E tem muita gente que acredita na ‘democracia’ da rede social. Mas não, ela não é universalizada, pelo contrário, ela é um dos sistemas mais completos em termos de controle da atualidade, disputando lado a lado com o Google. O fato de você ter, por exemplo, 1000 ‘amigos’ em sua rede, não quer dizer que os 1000 estejam vendo suas publicações. O Facebook trabalha com um algorítimo que permite a ele delimitar suas postagens a um determinado público, desde que é claro, você pague por isso através do que eles chamam de ‘impulsionar publicação’.

Agora entenda

Quando você posta uma foto, as pessoas que mais interagem com você (cerca de 5% dos 1000), verão sua postagem e isso se repete nos amigos dos amigos, criando uma espécie de pirâmide. Sua publicação vai ‘bombar’ se determinado usuário for uma daquelas pessoas bem populares, que interage com centenas diariamente e ele interagir com sua postagem. Ou, é claro, se você pagar pelo impulso cujo valor é determinado pela quantidade de pessoas, faixa etária e região. Então, aquele seu amigo que ‘não curtiu’ sua postagem, pode ser simplesmente porque ela não apareceu na timeline dele. Deu para acompanhar até aqui?

Polêmica à vista

Só que agora a rede de Zukerberg quer universalizar o acesso à internet através do programa chamado internet.org (que distribui um app chamdo FreeBasics), que já está implantado em 38 países, como Panamá e Indonésia. Só que tem um detalhe, o acesso ‘universalizado’ é apenas para o Facebook e seus parceiros ou seja, você só vai ver o que eles querem. Um dos problemas é que essa medida fere a neutralidade da rede mundial de computadores e o outro, ainda mais sério, é que o Facebook vem, a cada dia, exterminando sites em todo o mundo, restringindo links e obrigando lentamente os usuários a criarem conteúdo dentro do próprio Facebook.

Na Índia

O FreeBasics do Facebook foi proibido, o que é um passo perigoso, tendo em vista a proibição pura e simples. A Autoridade Reguladora de Telecomunicações da Índia decidiu que o aplicativo efetivamente prioriza certos conteúdos em detrimento de outros, o que é proibido. O serviço foi anunciado por Mark Zuckerberg em maio do ano passado, com o argumento de que a neutralidade não poderia impedir o acesso à internet. “Não é sustentável oferecer a internet inteira de graça. Nenhuma operadora conseguiria bancar isso”, disse o fundador do Facebook. . No Brasil, Dilma Roussef e o PT flertam com sua antipatia natural pela democratização da informação, quem é contra é tido como ‘mídia golpista’ e como Zukerberg oferece uma ‘internet restrita’, é um prato cheio para a esquerda caviar oferecer ‘Facebook de graça’ para uma massa, que por falta de educação que deveria ser dada pelo próprio governo, acha que Facebook é sinônimo de internet.

Pois é

Esse ‘casamento’ Facebook/PT já vem sendo questionado a algum tempo e não, não é uma ‘teoria da conspiração’, se trata de uma questão séria, que aborda a universalização da internet e principalmente, uma tentativa de regular o que você pode ou não ver na rede, que deveria ser um porto seguro da democracia.

Mandando ver

O juiz da 3ª Vara Criminal Franklin Vieira dos Santos mandou prender na última sexta-feira, 17 condenados em segundo grau que estavam soltos graças a recursos, que são réus na Operação Dominó (2006). Entre os presos, dois ex-deputados estaduais, Carlão de Oliveira, que está convalescendo de uma cirurgia cardíaca em São Paulo e Amarildo de Almeida, que mora em Ouro Preto do Oeste conseguiu colocar toda a família para trabalhar no organograma do Detran. A nora é responsável pelo setor de habilitação da Ciretran de Ouro Preto, o irmão é chefe da mesma Ciretran, o filho está no gabinete de Acir Gurgacz no Senado e ele se formou em Direito, mas não passou no Exame da Ordem.

Foragidos

Desde sexta-feira, Amarildo e outros condenados estão sendo considerados foragidos da justiça de Rondônia. Eles foram pegos de surpresa e a maioria não acredita no que está acontecendo. Advogados estão sendo procurados para orientar seus clientes, e a recomendação é a de que se entreguem, porém, não está surtindo efeito. Acho que a ficha só vai cair, quando a polícia começar a bater nas portas às 6 da manhã.

Com isso

Surge um lampejo de esperança em quem espera o fim da impunidade no país cujas crianças não conseguem entender tanta gente sendo acusada de corrupção e que continuam soltas, sendo chamadas de ‘autoridade’ e zombando da cara do povo. Vamos ver se essa decisão do STF vai durar.

Embromando

Fortes rumores indicam que Mariana Carvalho não vai anunciar sua pré-candidatura no próximo dia 12, data que o PSDB realiza um café da manhã com pré-candidatos e filiados. O evento acontece a partir das 9 horas na sede do partido, em Porto Velho. Mariana estaria tentando ganhar o máximo de tempo possível para inviabilizar uma candidatura do PSDB nas eleições desse ano. O objetivo seria enfraquecer o atual presidente da legenda, Expedito Júnior. Ela não tem escondido sua vontade de não concorrer, mas também não quer perder espaço no ‘ninho’, o que aconteceria caso Júnior conseguisse emplacar um nome para vice em outra chapa. Nas eleições de 2014, se o leitor puxar pela memória, vai lembrar que ela só foi ajudar Expedito na reta final do segundo turno, e mesmo com uma participação meramente formal.

Quem ri à toa

É Mauro Nazif, que enxerga nesse racha uma oportunidade de ouro. O ‘brimo’ está, até agora, praticamente sozinho na disputa. Não apenas o PSDB está enfraquecido, como as demais legendas ainda não se encontraram. O que temos até agora de certeza, é que Nazif disputa a reeleição. O restante, bem…muita água vai rolar…

No Brasil

Em cumprimento a uma ordem do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, o Banco Central comunicou nesta segunda-feira que bloqueou mais de 28 milhões de reais em quatro contas de Mônica Moura, mulher e “caixa” do marqueteiro do PT, João Santana. O valor é dez vezes superior ao encontrado em contas vinculadas ao CPF de João Santana no país: 2,7 milhões de reais, também congelados. Mônica Moura é sócia do marido nas empresas dele e atuava como o cérebro financeiro do casal – ela se dedicava a tarefas burocráticas e controlava as contas, enquanto Santana se concentrava na criação das campanhas. Também tiveram valores bloqueados o operador Zwi Skornicki, que repassou ao casal 4,5 milhões de dólares no exterior a mando da empreiteira Odebrecht, e uma empresa dele e de familiares, a Eagle do Brasil: foram 4,4 milhões de reais no CPF dele e mais 534.936,57 reais no CNPJ da empresa. Responsável por controlar os pagamentos da Odebrecht em contas secretas, o funcionário Fernando Migliaccio da Silva teve 1,9 milhão de reais bloqueados.

Clínica Mais Saúde informa – Primeiro caso de zika transmitida por relação sexual é registrado na França

Uma autoridade do setor de saúde da França afirmou que o país registrou o primeiro caso de transmissão do vírus zika por meio de uma relação sexual. A mulher contaminada pelo vírus não estava grávida. O diretor-geral do Instituto Francês para a Vigilância da Saúde Pública, François Bourdillon, disse à emissora de televisão BFM que “a paciente não viajou, o companheiro dela havia retornado do Brasil”, onde foi infectado com o vírus. Segundo Bourdillon, os dois passam bem. O vírus da zika é primariamente disseminado pelo mosquito Aedes aegypti e a transmissão por via sexual é considerada rara. Nos Estados Unidos, o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla e inglês) informou na última semana sobre dois casos de transmissão do zika por relação sexual. Em ambos os casos, dois homens que haviam viajado contaminaram as parceiras. Além disso, há outros quatro casos prováveis nos EUA, bem como investigações sobre 14 outros registros suspeitos.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta