Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Redes sociais derrubam auxílio- alimentação e reduzem verbas indenizatórias de deputados

0

Assembléia cedeu à pressão feita pela população de Rondônia; cortes atingiram todas as verbas de gabinete

No mínimo, indecente

A semana não terminou nada bem para os deputados estaduais de Rondônia. Eles fizeram uma manobra para incorporar, no contracheque, o auxílio-alimentação que é uma verba indenizatória, no valor de até R$ 9,6 mil, que eles recebem mediante entrega de notas fiscais. Eles reduziram o valor para R$ 6 mil, mas esse dinheiro seria pago independente da apresentação de notas. A alteração foi publicada no Diário da Assembléia e rapidamente ganhou as redes sociais e grupos de Whatsapp, causando revolta e indignação na população, que vive de salário mínimo e não tem esse tipo de regalia.

A assembleia bem que tentou

No mesmo dia, devido a repercussão negativa, os deputados decidiram revogar a resolução, deixando-a como estava antes, ou seja, até R$ 9,6 mil e nesta sexta, depois de muita pressão, principalmente por parte do deputado estadual Léo Moraes, a Assembléia acabou com a verba indenizatória para alimentação e a indenizatória total foi reduzida em 20%. Léo Moraes, que conversou com a coluna por telefone,

Evidente

Que alguns parlamentares chiaram com a decisão da Casa, mas no final, de fato, eles ouviram a sociedade e tomaram uma decisão realmente importante.

Caso Gilmar Mendes

O ministro do Supremo Tribunal Federal está na pauta de praticamente todos os jornais e sites desta sexta-feira, devido a sua decisão de soltar o empresário Jacob Barata, o rei do transporte público no Rio de Janeiro. O ministro foi padrinho de casamento da filha de Jacob, o telefone de sua esposa, Guiomar consta na agenda do do empresário, o que reafirma ainda mais a proximidade do ministro com Jacob. Mesmo assim, ao ser sorteado como relator do processo de habeas corpus do empresário, preso por corrupção, Mendes se recusou a dar-se como suspeito.

Evidente

Que a suspeição é uma questão de foro íntimo, mas o bom senso deve prevalecer nesses casos. Trata-se de uma prisão que teve grande repercussão e existe de fato uma relação entre o ministro e a família Barata. Ao não dar-se por suspeito, Gilmar Mendes abre um perigoso precedente na magistratura e um tapa na cara da sociedade, que fica cada vez mais descrente na justiça brasileira. O ministro errou feio nessa decisão.

E repetiu

No final da tarde desta sexta-feira ele julgou procedente um novo habeas corpus e mandou liberar os empresários Jacob Barata e Lélis Teixeira.

Por outro lado

A ministra Cármen Lúcia presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF) resolveu passar um ‘pente fino’ nas fohas de pagamento de toda a magistratura brasileira. Ela requisitou, via CNJ, que os tribunais encaminhem mensalmente um espelho das folhas de pagamento. A medida foi tomada após o surgimento de suspeitas de irregularidades a 84 juízes do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, entre eles o de R$ 503 mil a um magistrado agora em julho.

Jesuíno para governador

Circulou em grupos de Whatsapp nesta sexta-feira a ideia de lançarem o deputado estadual Jesuíno Boabaid para governador em 2018. Prefiro não comentar esse assunto.

FakeNews

A OAB nacional quer punição a sites que fazem circular notícias falsas, que por seus apelos sensacionalistas proliferam rapidamente. De acordo com o presidente da entidade, advogado Cláudio Lamachia, “o Estado precisa equipar os órgãos de combate ao crime com o instrumental necessário para investigar essas ocorrências e levar os casos à Justiça”.

Luz artificial aumenta em 14% o risco de câncer de mama

De acordo com uma nova pesquisa da Escola de Medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, dormir com a luz acesa ou sob a incidência da luz externa pode aumentar em até 14% o risco de câncer de mama. O estudo, publicado na quinta-feira no periódico científico Environmental Health Perspectives, sugere que a luz artificial reduz os níveis de melatonina, hormônio que regula o sono e que pode estar relacionado à prevenção da doença, segundo estudos anteriores. Pesquisas anteriores já haviam relacionado maior exposição à luz artificial a níveis mais baixos de melatonina – hormônio que regula o ciclo de sono-vigília. A escuridão gera um aumento da melatonina, induzindo o sono. Mas quando não está escuro o suficiente, a produção do hormônio diminui e o metabolismo entende que ainda não é hora de dormir, o que dificulta o sono. Por outro lado, o hormônio também já foi associado à supressão do crescimentos de tumores mamários.

Comentários
Carregando