Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Rondônia é uma mãe no que diz respeito a isenções para empresas

0

Estado vem abrindo mão de milhões anualmente em troca de migalhas, e quase ninguém sabe disso

Não fazia sentido

Em depoimento dado a Polícia Federal após sua prisão em 2011, o ex-secretário adjunto de Saúde de Rondônia revelou uma série de esquemas de corrupção no governo Confúcio Moura. Entre as inúmeras falcatruas, um detalhe passou quase desapercebido na época, e não fazia muito sentido até então. Tratava-se de uma pequena fala, registrada durante um jantar em São Paulo, onde estavam à mesa Batista, Confúcio Moura, Francisco de Assis (cunhado de Confúcio) e o então articulador financeiro do grupo, Wagner Luis de Souza. Nesta noite, Assis disse a Confúcio ter estado na empresa JBS Friboi e que tinha achado um jeito de “esquentar os recursos”.

Os recursos em questão

Eram R$ 2 milhões que foram doados para a campanha de Confúcio Moura. Mas tinha algo que não fazia sentido. Até agora. Para que “esquentar” um dinheiro que seria declarado legalmente na contabilidade da campanha, como foi feito? A resposta veio com as investigações da Operação Lava-Jato, que nesta 11ª fase investiga pagamento de propinas para políticos através de, advinha? Isso mesmo, doações de campanha.

Motivos?

A JBS tem pelo menos R$ 100 milhões, que é o valor médio de benefícios fiscais que ela recebe do governo de Rondônia, desde a gestão Ivo Cassol. Interessante observar que o Estado é um dos maiores produtores de carne do país, e os frigoríficos levam tudo daqui, sem deixar quase nada. A quantidade de empregos gerados é mínima, frente aos lucros astronômicos obtidos por eles. Os frigoríficos, para quem não sabe, só pagam pela carne do animal ao produtor, couro, miúdos, chifres e cascos ficam de graça. Eles também faturam uma verdadeira fortuna com os cálculos renais dos bovinos (essa você não sabia, né?) que são vendidos ao mesmo preço do ouro para o mercado japonês.

Agora

Como o Estado anda em crise, começam a pipocar alguns segredos em relação aos benefícios. Confúcio não se faz de rogado quando o assunto é “cooperar com as empresas”. Em 2011 foi descoberto um esquema de isenção fiscal para as usinas e foi impedido graças a atuação de parte da imprensa e do Ministério Público. Esses benefícios dados a empresas de grande porte é vergonhoso, até porque elas tem lucros obscenos em Rondônia. O Estado precisa atrair indústrias de produção e não apenas as extrativistas.

Em 2014

A JBS doou para a campanha do deputado federal Nilton Capixaba R$ 248 mil, conforme extrato da prestação de contas registrado no Tribunal Regional Eleitoral.

Investigações

Tramita no Superior Tribunal de Justiça o processo que apura as denúncias contra Confúcio Moura, e foram determinadas uma série de diligências. As acusações feitas por Batista são graves, e amparadas em documentos. Vai ser muito difícil o governador escapar dessa saraivada de denúncias, e estamos falando apenas da esfera criminal, porque na eleitoral ele também está muito enrolado.

O que falta?

O ex-presidente da Assembleia Legislativa Carlão de Oliveira foi condenado a devolver pouco mais de R$ 300 mil aos cofres estaduais por uma maracutaia envolvendo locação de vans. Nenhuma novidade, mas o grande pergunta é, o que falta para Carlão começar a pagar suas sentenças de prisão, que já somam mais de 100 anos e ele continua serelepe por todo o Estado?

Na Assembleia

O tempo fechou e os deputados estão botando pressão total sobre o governo. Todos querem a substituição de Emerson Castro, atual chefe da Casa Civil. Em uma série de discursos os parlamentares cobraram a mudança. Mas eles estão enganados se acham que o problema é Castro, ele está lá como estiveram seus antecessores, Ricardo Sá, Juscelino Amaral e Marcos Antônio Farias, meramente simbólicos. Quem manda, de fato é Confúcio e ele não dá poderes. Se engana quem acredita na tática do “bom velhinho sonhador”. Confúcio foi deputado federal por três mandatos consecutivos e prefeito de Ariquemes por duas vezes. Alguém de fato acredita que ele “não sabe de nada”?

Os deputados

Aumentaram o tom, e até Laerte Gomes,que costuma ser político e ponderado mandou, “o governador precisa colocar alguém na Casa Civil que respeite os deputados como representantes da população”. Jean de Oliveira, que também não costuma ir para embates e até um dia desses era “parceiro” do governo, disparou, “cargo público é para ser usado com sabedoria e o nosso chefe da Casa Civil é cheio de vaidades. Desacata um deputado e desaponta em relação às demandas apresentadas. O secretário Emerson Castro não está a altura de resolver os problemas do Estado”. Por aí já deu pra ver que o caldo entornou.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondencia para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Como controlar colesterol e triglicérides sem remédios

Apesar de serem vistos como vilões, o colesterol e os triglicérides são dois tipos de gorduras essenciais para o organismo. O primeiro é necessário para a produção de novas células, sais biliares, vitamina D e de hormônios esteróides – como testosterona e progesterona. Já o segundo tem como principal função regular a reserva de energia. O problema é que em excesso ambos trazem prejuízos à saúde. De acordo com a nutricionista Joana Lucyk, da Clínica Saúde Ativa, de Brasília (DF), a primeira medida para barrar a evolução dessa dupla é modificar a dieta. Não exagere em carnes, vísceras (fígado, miolo, miúdos), embutidos, peles de aves e asa de frango, laticínios, frutos do mar, manteiga, banha de porco, sorvete, biscoitos recheados, leite condensado, chocolate (o branco é o pior) fast food e salgados (principalmente os folheados).

Comentários
Carregando