Coluna – Rondônia perde recursos do saneamento e Jesuíno quer me processar

E ainda, Caerd sem cloro e mais uma ameaça para a longa coleção de PAINEL POLÍTICO

A caminho

O deputado estadual Jesuíno Boabaid não gostou nem um pouco de saber que está sendo acusado de injúria racial por uma policial militar. Na Assembléia, em tom ríspido, disse que vai processar PAINEL POLÍTICO por ter dado publicidade ao caso “civil e criminalmente”. Jesuíno declarou que “pode puxar pelo seu CPF para ver se tem alguma ação”. Calma deputado, as intimações estarão sendo entregues em breve e não se trata apenas de uma ação, várias outras estão sendo protocoladas baseadas em conversas tratadas em grupos de Whatsapp. PAINEL POLÍTICO apenas antecipou as ações.

Censura

Nervoso, Jesuíno chegou a defender que o Senado “tome providências” em relação “a esses sites”, sem especificar que “providências” seriam essas. Na verdade, em Brasília deputados e senadores estão loucos para dar um jeito de criar mecanismos de censura contra a imprensa. Tenho pena deste país cujas leis estão sendo produzidas por alguns “representantes” do povo semi-alfabetizados que não conseguem enxergar nada além do próprio umbigo. Mas, fazer o que, se essa é a essência da democracia. Cada povo tem o governo que merece, diria o filósofo francês Joseph-Marie Maistre (1753-1821).

Interessante

Que Jesuíno esquece que ele só é deputado graças a “esses sites” que lhe deram voz e foram solidários a ele desde quando iniciaram os movimentos em busca de melhores salários para a Polícia Militar, enquanto a grande mídia ignorava e batia nele dia e noite. Foram “esses sites ai” que sempre abriram as portas para suas demandas, dando credibilidade a ele enquanto a máquina governamental moía o que ele diz ser “a única coisa que o político tem, que é seu nome”.

Não vão me calar

Não é a primeira vez que sou ameaçado (e processado) por político ou autoridade que se sente ofendido. Já fui ameaçado de morte diversas vezes, assim como minha família. Já tive que andar com escolta policial, já fui ofendido publicamente e pelas costas falam todo tipo de merda. Tento cumprir meu papel de informar a população da forma mais isenta possível. Esse é meu trabalho, foi a profissão que escolhi para minha vida. Posso ter cometido excessos por algumas vezes, ou mesmo ter errado, mas todas as vezes tentei corrigir. Não sou leviano, tampouco dou ouvidos a fofocas envolvendo a vida pessoal das pessoas. Vou continuar sim, levando informações sobre desmandos ou injustiças cometidas por pseudo autoridades. Só quero lembrar que conheço dezenas de “ex’ que um dia foram poderosos e hoje amargam o ostracismo e alguns até a cadeia.

Portanto

Essas valentias não me intimidam. Pode processar, temos advogados e principalmente, temos a certeza que aqui a gente acerta muito mais do que erra e que a justiça de Rondônia sempre foi justa em relação às ações movidas contra PAINEL POLÍTICO. Perdemos e ganhamos, como qualquer outra empresa de comunicação. As contas da minha empresa são pagas por mim, não tenho laranjas, nunca me envolvi com polícia a não ser para denunciar desmandos. Mas uma coisa é bem certa, goste ou não de PAINEL POLÍTICO aqui é ainda o local onde a gente dá voz a quem precisa. Na próxima coluna mostro os motivos do processo contra o deputado e esposa.

Jesuíno deveria se preocupar com isso

Conforme PAINEL POLÍTICO vinha antecipando desde 2013, Porto Velho perdeu os recursos de saneamento que haviam sido destinados ainda no PAC 1, do governo Lula. O valor inicial era de pouco mais de R$ 1 bilhão, caiu para R$ 750 milhões e por último restavam pouco mais de R$ 460 milhões. Caerd e Governo de Rondônia (Cassol e Confúcio) fizeram tanta lambança no processo que o prazo expirou. O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves recebeu a confirmação da perda de recursos pelo próprio ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União.

Acabou o cloro

Falando em Caerd, uma circular da empresa comunica as superintendências e aos químicos que acabou o cloro desde o dia 9 de março deste ano, e que o pedido, feito à empresa Hidromar Produtos e Comércio de Produtos Químicos só será entregue no próximo dia 8. Como “medida” a circular determinou que “se não houver nenhuma medida alternativa, as operações devem ser suspensas”. Ou seja, se faltou água na sua casa é porque a Caerd estava sem cloro e se teve foi porque arrumaram “uma alternativa”. Vai saber qual…

Procuradoria

O Procurador geral de Porto Velho, José Luiz Stoler informou à coluna nesta quarta-feira que de fato existe uma lei que autoriza o pagamento de sucubência, mas que ela foi aprovada pela Câmara em novembro do ano passado, ainda na gestão Nazif. Ele informou ainda que, apesar dos altos valores estabelecidos, existe uma determinação do Ministério Público para que os procuradores não recebam acima do teto do funcionalismo público, “nós cumprimos essa determinação com rigor, sob pena de prisão no caso de desobediência”, declarou Stoler.

‘Erros’ aleatórios no DNA causam maioria das mutações do câncer

“Erros” imprevisíveis durante o processo de cópia do DNA são responsáveis por dois terços das mutações que podem levar ao desenvolvimento de câncer, revela um estudo divulgado nesta quinta-feira na revista Science. Coordenada por cientistas da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a pesquisa analisou dados de 4,8 bilhões de pessoas – mais da metade da população mundial – de 69 países diferentes, utilizando uma nova fórmula matemática para avaliar a proporção das mutações que provocavam o crescimento anormal das células. A descoberta pode ajudar a compreender por que pessoas que seguem um estilo de vida saudável e não possuem histórico de câncer na família desenvolvem a doença mesmo assim. Segundo os pesquisadores, para os 32 tipos de câncer analisados, os resultados mostram que essas falhas acontecem aleatoriamente durante o processo de duplicação das células. As outras mutações são frutos de fatores externos, como ambiente ou estilo de vida, que são responsáveis por 29% das mutações, ou fatores hereditários, que estão presentes em 5% dos casos. De acordo com os estudiosos, esses erros, que ocorrem naturalmente durante a divisão celular, são imprevisíveis, independem da conduta da pessoa e, portanto, não podem ser evitados – segundo os novos cálculos, cada vez que uma célula se divide, três erros são cometidos aleatoriamente na duplicação do DNA. Geralmente, eles não são prejudiciais – porém, se ocorrerem duas ou mais mutações críticas, o câncer pode aparecer.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília