Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Suposta namorada de juiz teria pedido R$ 400 mil para libertar preso da Apocalipse

0

Imbecilidade

Desde que surgiu no início da década de 2000, o formato “reality show” se tornou febre nas emissoras de televisão do mundo inteiro. No Brasil já fomos brindados com inúmeros programas, como Casa dos Artistas, A Fazenda, Mulheres Ricas e claro, o Big Brother Brasil, um programa que tem versões em quase todos os países, mas o perfil dos participantes é sempre o mesmo, corpos sarados e cabeça vazia. E bota vazia nisso. A última da “casa mais vigiada do Brasil” foi a participante Ângela, que é advogada e tascou, em conversa que aconteceu na última sexta-feira (14), o extermínio de pessoas vivendo com o HIV como maneira de “solucionar” a questão. “Vamos matar todo mundo (…) o que mais irrita é saber que a Aids existe porque teve um idiota que foi transar com um macaco”.

Completando

O coro da idiotice, o gaúcho Cássio, de 22 anos, arrematou, “as pessoas de sorologia positiva “não vivem mais de 40 anos. “O que o homem gasta com remédios para portadores de aids, se ele gastasse apenas três vezes mais, em 40 anos acabava a aids no mundo. Daria remédio para todas as pessoas. Quem já tem, geralmente não dura mais de 40 anos, eles falecem e a aids acaba”, declarou ‘gênio’. Evidente que essas asneiras não passaram desapercebidas e a ativista do Movimento Nacional das Cidadãs PositHIVas, Silvia Almeida, que vive há 20 anos com o vírus, declarou que tudo o que foi dito são “idiotices”. “O mínimo que a Globo tem de fazer para reparar esse absurdo é expulsar essa participante do programa. É justamente por causa de pessoas assim que temos um trabalho enorme de conscientização e prevenção”, criticou a ativista. Na minha modesta opinião, a melhor prevenção é não assistir esse tipo de baboseira.

Semana que vem

O governador Confúcio Moura deverá anunciar que é candidato a reeleição. Ele quer fazer o anúncio antes da saída de seus secretários. Apesar de ter colocado alguns “condicionantes” sobre sua decisão, como os índices de rejeição, Confúcio não tem muito para onde ir. Ou conclui seu mandato e encerra a carreira política de forma melancólica, ou disputa a reeleição, correndo o risco de perder e também encerrar a carreira. Mas, sua decisão afeta outro político que também pensa em disputar o cargo de governador.

Trata-se

De Alex Testoni, prefeito licenciado de Ouro Preto do Oeste que desde sábado passado está em Porto Velho tratando dessa questão. Ele já conversou com Moreira Mendes, presidente estadual do PSD, partido de Alex, com Expedito Júnior e com o próprio Confúcio. Alex disse que o governador “deu sua palavra” que antes do dia 5, prazo final para desincompatibilização dos cargos (Alex precisa renunciar ao mandato de prefeito), terá a decisão sobre a reeleição. Se Confúcio for candidato, Alex volta para a prefeitura.

Porém

Adversários do prefeito dizem que na verdade ele está em Porto Velho tratando de duas questões, a denúncia referente ao travessão da Linha 08, que está no Ministério Público, e tentando abafar os boatos de que ele, Alex, seria ligado as empresas que estão realizando obras para o governo do Estado na capital. Sobre o Ministério Público, Testoni disse que “o órgão realiza um trabalho exemplar e cumpre seu papel fiscalizador”. Ele ta,mbém informou que, entre os Testoni, o único que sai candidato este ano é ele, caso Confúcio desista.

Denúncia

O cidadão Luiz Carlos de Souza protocolou nesta terça-feira denúncia no Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado contra o DETRAN, utilizando a coluna PAINEL POLÍTICO como fonte de informação. No documento, Luiz Carlos lembra que “o Tribunal de Contas já decidiu pelo retorno imediato dos professores que eventualmente estivessem fora da sala de aula”.

Ele pede ainda

Que sejam apurados os critérios, e “sobretudo a demonstração do interesse público no pagamento das parcelas temporárias de todos os servidores do Detran, mediante comprovação do efetivo trabalho realizado. Caso contrário, na hipótese da não comprovação, que os beneficiários sejam compelidos a devolverem o dinheiro irregularmente recebido, com incidência de multa aos gestores, bem como a instauração de uma Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa”.

Claro

Que no Detran está uma confusão danada por causa dessa história.

Falando em Detran

O atual diretor daquele órgão, o vice-governador Aírton Gurgacz, deve disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa nas eleições deste ano. E ele não quer apenas ser deputado, já está se movimentando no sentido de conquistar a presidência da Casa. Se Bianco e Mário Português não foram candidatos a deputado, pode ficar relativamente tranquilo para Gurgacz, mas se eles forem candidatos e se elegerem, aí vai virar brigar de cachorro grande. É esperar.

Adiou

O superior Tribunal de Justiça (STJ) iria julgar nesta terça-feira o recurso do deputado federal Moreira Mendes, mas novamente foi adiado. A nova data não foi marcada, mas é interessante que isso ocorra até o fim de maio, do contrário atrapalha o pedido de registro de candidatura. Moreira tenta anular sua condenação e garantir a elegibilidade.

Suspeição

Uma das acusadas na “apocalíptica” operação da SESDEC tentou arguir a suspeição do juiz Arlen José Silva de Souza, da 1ª Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho, alegando que “este seria suspeito para julgá-la porque, durante um audiência, foi acusado por Fernando Braga Serrão, o Fernando da Gata, de supostamente ter pedido propina para conceder habeas corpus ao acusado”.  Essa acusação Da Gata teria feito no final de fevereiro, após uma audiência na Vara de Delitos de Toxicos, onde teria desacatado o magistrado e recebido voz de prisão. Na Central de Polícia, Fernando Braga Serrão alegou ter sido procurado por uma mulher que lhe pediu R$ 400 mil em troca de um habeas corpus.

“Namorada”

Segundo Fernando, uma suposta namorada do magistrado, Milena Calixto teria lhe procurado e feito a oferta. Ainda na declaração dada na Central de Polícia, ele afirmou que ela teria dado como “exemplo” a soltura de presos em outras operações, entre eles Rodolfo Paiva, preso na Hidra de Lerna.

Evidente

Que essa história é cabeluda, envolve uma série de pessoas e trás gravíssimas acusações contra alguns magistrados. O próprio juiz solicitou ao Tribunal de Justiça que fosse aberta uma investigação para apurar essas denúncias.

Sugestão

O ano letivo está comprometido devido a utilização de escolas da rede pública como abrigo para as vítimas das enchentes. A prefeitura e governo deveriam procurar as igrejas e pedir que elas cedessem seus prédios para abrigar essas pessoas. Isso sim, seria uma demonstração de amor ao próximo e fé em Deus.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Line e Telegram.. Para mais informações clique AQUI.

Mel é a nova arma contra resistência a antibióticos

O mel pode ser a solução para o crescente problema de resistência a antibióticos, porque usa uma combinação de armas, como o peróxido de hidrogênio, acidez, efeito osmótico, alta concentração de açúcar e polifenóis — tudo o que mata as células bacterianas, segundo a pesquisadora Susan Meschwit, da Universidade Salve Rainha em Newport, EUA, autora de um novo estudo sobre o tema. O efeito osmótico, resultado da alta concentração de açúcar no mel, drena água das células bacterianas, as desidratando e matando. Além disso, vários estudos têm demonstrado que o mel inibe a formação de biofilmes, ou comunidades de bactérias causadoras de doenças viscosas. Outra vantagem do mel é que, ao contrário de antibióticos convencionais, ele não atinge os processos essenciais de crescimento das bactérias. O problema com este tipo de segmentação, que é a base de antibióticos convencionais, é que isto resulta em bactérias resistentes às drogas.

 

Comentários
Carregando