Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Valter Araújo afirma que deputados levaram R$ 1 mi por isenção das usinas

0

Junto…

Marcos Donadon, ex-deputado estadual pelo PMDB está preso na colônia agrícola Ênio Pinheiro junto com cerca de 60 outros prisioneiros que estão cumprindo regime semi-aberto, ou seja, podem sair para trabalhar, mas retornam no início da noite para dormir. Ele foi condenado por desvios de recursos da Assembleia Legislativa praticados na época em que presidiu àquela Casa, nos anos 90. Seu irmão, Natan Donadon, ex-deputado federal, também cumpre pena, em Brasília, por crimes praticados na mesma época. Natan era secretário-geral.

Mas não misturado…

Porém, os presos que desfrutam da companhia de Marcos Donadon estão sentindo-se injustiçados. Eles não estão tendo as mesmas regalias que o ex-parlamentar. Reclamam, por exemplo, do fato dele poder entrar com seu carro, enquanto os veículos dos demais fica do lado de fora da penitenciária. O ex-deputado também não come a mesma comida servida aos demais, a dele vem de fora, porém os outros são obrigados a comer o “badeco” servido pelo sistema. Donadon também tem uma cela, mais, digamos, arrumada. Essa situação está chata, e tem muita gente aborrecida.

Vem aí

O governo vem trabalhando para lançar edital do concurso da IDARON o mais rápido possível. A ideia é realizar até setembro. Para quem está aguardando, pode ir se preparando.

Olha essa

Preso desde setembro de 2013, quando se entregou após ficar foragido por 2 anos, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo deu um longo depoimento ao procurador federal Reginaldo Trindade, invocando o recurso da “delação premiada”. Valter explicou em detalhes como funcionou a aprovação da isenção das usinas do Madeira, uma negociata que, segundo ele, teria rendido cerca de R$ 1 milhão para cada um dos parlamentares que votou a favor da isenção.

Reclamando

Uma curiosidade nesse depoimento foi a revelação de que um dos parlamentares “jogou” na carroceria de sua camionete uma sacola com a primeira parte do acordo, que seria de R$ 500 mil. Quando chegou em casa e foi conferir, o traquino percebeu que estavam faltando R$ 37 mil. Ele foi atrás de saber como essa quantia havia sumido e descobriu que o intermediário pegou a grana e comprou um carro à vista. Essa, ele perdeu.

Tem mais

Valter Araújo não poupou detalhes. Revelou como foram feitos os pagamentos e deu minúcias de cada reunião, onde, quando, quem e como participaram cada um dos envolvidos. O ex-deputado revelou ainda que dos 24 deputados da época, apenas dois não teriam votado na aprovação da isenção das usinas, ele (que era presidente e não votava) e Hermínio Coelho. Alguns se abstiveram e outros faltaram à sessão. Mas, quem votou a favor, vai ter que dar explicações, e muitas.

A informação

De pagamento de propina a parlamentares havia vazado em janeiro de 2012, logo após a Operação Termópilas (novembro/2011). Uma escuta ambiental, no carro do então assessor de Valter, Rafael Santos, vazou e mostrava um diálogo entre Rafael e outro assessor de Valter, conhecido como “Goteira”. Na conversa, Rafael afirma ter conhecimento que Valter havia feito uma transferência de valores para pagar uma camionete de uma cooperativa de crédito de Pimenta Bueno e que o restante teria sido dado em dinheiro pelo próprio Rafael.

Na conversa

Eles falam ainda que nas vésperas da aprovação da lei, o secretário de Fazenda do EStado participou de uma reunião com Valter para tratar dos detalhes da lei, “tava o Araújo, o Secretário de Fazenda, o (NA = não identificado) e outro cara lá… Eu acho que era sobre a Usina. Lá na Fundação, logo depois que o Valter assinou os seiscentos milhões da Usina, tu acha que o Araújo, conhecendo ele melhor do que ninguém não pegou, não era pra pegar ao menos dez milhões numa brincadeira dessa?”. O depoimento de Valter deve render uma boa redução nas suas penas, mas também deverá mandar para a cadeia, em breve, muita gente que participou do esquema.

Falando em deputado

Adriano Boiadeiro, que está afastado do cargo, recorreu novamente ao Tribunal de Justiça para tentar voltar ao cargo. Na verdade, o que prejudicou, e muito o parlamentar, foi o fato dele estar no “mesmo bolo” que a deputada Ana da 8. A representante de Nova Mamoré é de longe a mais complicada nas lambanças que vieram à tona tanto na Operação Termópilas (2011) quanto na Apocalipse (2013). As denúncias contra Boiadeiro, que é de Nova Brasilândia foram arquivadas pelo Ministério Público, mas ele terminou seriamente prejudicado. Segundo o deputado, a contratação de Alberto Siqueira em seu gabinete se deu por que apresentaram Beto Baba a ele como “uma pessoa com boa articulação política na capital”.

De fato

Não foram encontradas provas que ligassem o deputado a qualquer esquema ilícito e quanto a Beto Baba ele afirma que o mesmo chegou a marcar reunião com eleitores em vários bairros de Porto Velho, “ele era meu assessor e, pelo menos para mim, nunca propôs nada errado. Só não acho justo que eu esteja sendo punido por um crime que não cometi”, e concluiu, “minha vida é limpa e eu tenho vergonha na cara. Se eu tivesse feito alguma coisa errada, não teria coragem de olhar nos olhos do povo de minha cidade. Lá na minha região a gente não protege bandidagem não. Se eu tivesse feito coisa errada, eu sumia por conta própria”.

Controle

E o PT conseguiu o que queria, ao menos acha que conseguiu. O controle da internet através do tal Marco Civil, um amontoado de mecanismos jurídicos que busca controlar ao máximo a informação que circula na rede e a forma como isso acontece. Um retrocesso quando se fala em uma rede que foi criada exatamente para dar liberdade na informação. O controle, quem faz é o próprio usuário. De acordo com a organização Repórteres Sem Fronteiras, o Brasil passa a integrar a seleta lista de países considerados “inimigos da internet”, da qual já fazem parte Arábia Saudita, Belarus, Burma, Cuba, Egito, Etiópia, Irã, Coreia do Norte, Síria, Tunísia, Turcomenistão, Uzbequistão, China, Vietnã e Zimbábue.

Falando nisso

Na Assembleia Legislativa alguns gabinetes não tem acesso nem ao site www.painelpolitico.com nem a coluna. O acesso é proibido. É a “Casa do Povo” restringindo a informação.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações clique AQUI.

Desculpa da dor de cabeça para recusar sexo tem fundo científico

velha desculpa da dor de cabeça usada pelas mulheres para recusar o sexo pode ter base científica, revela um novo estudo divulgado pela revista “Journal of Neuroscience”. E mais: o problema reduz significativamente o desejo sexual apenas de quem é do sexo feminino, poupando os homens. Para chegar a esse resultado, os cientistas colocaram ratos fêmeas e machos em um grande recipiente dividido por uma barreira com pequenas aberturas para os camundongos do sexo masculino passarem. Isso permitiu que as fêmeas pudessem decidir quanto tempo elas iriam gastar com os parceiro, ou que elas fugissem quando quisessem. Os pesquisadores também deram às fêmeas uma droga inflamatória que causava dor crônica. Descobriu-se que aquelas que sentiam dor passavam menos tempo ao lado dos ratos do sexo masculino na câmara de testes – e eram menos interessado em sexo. A única maneira encontrada para que o desejo fosse recuperado foi por meio do uso de um analgésico chamado pregabalina. Os ratos machos também foram colocados num recipiente com as parceiras fêmeas no cio. Foi revelado que a dor não modificou a conduta sexual desses animais.

Comentários
Carregando