Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Com câmera escondida, mulher flagra namorado agredindo duas cadelas

0
Um flagrante de maus-tratos contra animais causa revolta na internet. As imagens foram gravadas pela namorada do agressor e dona dos cães. Desconfiada do namorado, ela instalou câmeras escondidas na casa. As agressões foram registradas no primeiro dia de gravação e mostram o empresário Rafael Hermida batendo em duas cadelas da raça buldogue francês. O depoimento dele está marcado para esta terça-feira (10/2), em delegacia da Barra da Tijuca.

Em uma das imagens, ele joga a cadela no chão e segura o animal pela pata, de cabeça pra baixo. A mulher registrou um boletim de ocorrência e contou aos policiais que os animais começaram a apresentar um comportamento estranho sempre que Rafael estava por perto. A reportagem não obteve contato com Rafael.

 

O vídeo já foi compartilhado centenas de vezes e também causou revolta entre famosos. No Facebook, o ator Caio Castro compartilhou as imagens, que chocou os fãs. A apresentadora Luisa Mell, conhecida por combater os maus tratos contra animais, também comentou o caso na rede social: “Eu estou tentando contato com os deputados da causa animal. Não vamos parar. Não vamos deixar que ele fique impune por este crime que cometeu. Peço as autoridades e aos protetores do Rio de Janeiro que nos ajudem neste caso”.

Rafael é um dos donos de um bar localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os sócios do agressor emitiram uma nota repudiando o ato, considerando a atitude inaceitável. “Gostaríamos de externar meu completo repúdio com o acontecido! Estamos amanhã mesmo retirando esse sócio do estabelecimento”, comentaram.

Uma página na internet foi criada para denunciar o agressor e os internautas já ensaiam um ato de repúdio, marcado para sexta-feira (13/02). Uma petição pública também foi criada para pedir a prisão do empresário. A pena para o crime de maus tratos contra animais é de três meses a um ano de prisão, mais o pagamento de multa.

Correio Braziliense

Comentários
Carregando