Com foices e facões integrantes do MST invadem Receita Federal em Ji-Paraná

Seis integrantes do Movimento Sem Terra (MST) foram presos pela Polícia Federal (PF) nesta segunda-feira (3) após quebrarem a porta e invadirem a sede da Receita Federal, em Ji-Paraná, região central do estado. A invasão no prédio aconteceu durante uma manifestação por reforma agrária, que reuniu cerca de 400 pessoas. Com os manifestantes também foram apreendidas facões e foices.

Durante o manifesto a PF efeutou disparos de bala de borracha e bombas de gás, já que os manifestantes tinham foices e facões nas mãos. De acordo com o delegado da PF, Everton Manso, além de quebrarem uma porta da receita, os servidores foram ameaçados pelo grupo.

“Foice e facões são instrumentos de trabalho no campo, mas na cidade são armas usadas para ameaçar, agredir e até matar pessoas. Retiramos estes armamentos e prendemos seis pessoas que não estavam aqui para se mobilizar, mas sim para agredir, tacando pedras na polícia”, informou o delegado.

O representante do MST, Valdinei dos Santos, admite que houve excesso dos manifestantes, mas alega que também teve abuso na ação policial. “Era uma movimentação muito mais pedagógica para mostrar ao governo que nós aqui na ponta estamos insatisfeitos com a sua política econômica. Mas infelizmente, o que a gente presenciou é que a polícia agiu com excesso de força”, afirma.

Mesmo depois dos manifestantes se dispersarem, de acordo com Manso, a polícia deve permanecer no local enquanto considerar que existem riscos tanto para a sede da Receita Federal quanto para os prédios vizinhos. “Nossa ação agora vai depender do próprio MST, pois nós agimos em reação a um ato de vandalismo ou agressivo deles”, afirma.

MST Ji-Paraná

MST Ji-Paraná2

MST Ji-Paraná1

 

Com informações do G1RO

News Reporter
Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta