Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Com Mediação do TRT e apoio da Assembleia Legislativa, após 23 dias de greve da CAERD, categoria aceita proposta e retorna as atividades amanhã (30)

0

A audiência de conciliação deu início no último dia 24, onde as partes não chegaram a um acordo, pois a Diretoria da CAERD, se manteve irredutível, não usando de boa vontade para regularizar os salários atrasados dos trabalhadores. Atendendo então a uma solicitação do Sindicato, a Desembargadora Maria Cesarineide, designou a continuação da audiência para o dia 28 de novembro.

Foram 23 dias sob sol e chuva, que centenas de pais e mães de família ficaram em frente ao Centro Político Administrativo – CPA, na Porta do Governador, lutando para serem ouvidos e enxergados, pedindo tão somente o que lhe é de direito, seus salários pagos em dia, porém o Governador Confúcio Moura, fez “ouvido de mercador”, e não deu a mínima para a classe trabalhadora da CAERD.

Após esse 23 longos dias de greve, por atraso de salários, a categoria dos trabalhadores da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia – CAERD, se reuniram em assembleia, na manhã de hoje, dia 29, e deliberaram sobre a proposta ora apresentada pela CAERD, na continuação da audiência realizada, ontem, dia 28, no TRT.
Após muitos debates, explicações, apresentações e muita luta para convencer a presidente da CAERD, que se mostrou o tempo todo intransigente e sem a menor boa vontade de querer regularizar os salários atrasados de seus trabalhadores, a intermediação da desembargadora Maria Cesarineide, da Procuradora do Ministério Público do Trabalho, Camilla Holanda M. da Rocha e do Procurador Regional do Trabalho, Jonas Ratier Moreno, além da presença e contribuição significativa do deputado Léo Moraes, foi possível assim desenvolver uma proposta e chegar a um acordo.

A proposta consiste em garantir 70% da arrecadação diária da empresa para o pagamento dos salários atrasados, para os que recebem até 5 mil reais, sendo que este pagamento será feito do menor para o maior. Após quitar o mês mais atrasado (setembro), passa-se a reservar 60% da arrecadação diária, para aqueles que percebem remuneração maior que R$ 5.001,00, para quitar o mesmo mês. Este procedimento será o mesmo adotado para os meses subsequentes, até que seja regularizado a folha de pagamento.

Referente ao Ticket Alimentação ficou acordado que, no intervalo de cada pagamento de salário, será reservado o percentual de 70%, para pagamento do mesmo. A previsão para regularizar a folha de pagamento nesse sistema, se dará em março/2018.

Além disso, a presidente da CAERD assumiu o compromisso, sob pena de multa de 30% a ser revertida para o empregado em questão, de não descontar os 23 dias de greve, não abrir processos administrativos, punir ou fazer qualquer tipo de retaliação contra os empregados que tenham exercido o direito constitucional de Greve.

Toda a categoria, na capital e no interior (nas localidades que já foram realizadas as assembleias), deliberaram por unanimidade, pela aprovação da proposta apresentada e deram por encerrada a greve, retornando as suas atividades normais, nesta quinta-feira, dia 30.

Comentários
Carregando