Com medo do STF, Renan Calheiros arquiva impeachment de Luiz Fux

“O Senado Federal não ser servirá de palco e holofote para demandas corporativas, políticas e pessoais”, completou o senador. “Não podemos ser levianos com a democracia. Não podemos menosprezar ou subestimar a importância da separação dos pode da República. Os elementos trazidos pela denúncia transparecem uma propensão inadequada, que infelizmente vem se tornando recorrente no âmbito de ambas as casas do Poder Legislativo, de trazer à discussão embates de uma agenda corporativa”. Essa foi a justificativa insossa do presidente do Senado Renan Calheiros ao determinar o arquivamento de um pedido de impeachemnt feito contra o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux.

Cinco advogados haviam protocolado junto à Mesa Diretora do Senado um pedido de impeachment contra o magistrado por considerar que Fux cometeu crime de responsabilidade ao conceder, em liminar, auxílio-moradia a magistrados, inclusive aos da justiça do trabalho e militar, e desde 2014 não ter submetido a decisão provisória ao crivo do plenário do STF. Calheiros alegou “inexistência de justa causa” para o seguimento do processo contra o ministro do Supremo e condenou o que classificou como “criminalização desmedida de atos judiciais por conta de inconformismo [com as decisões judiciais]”.

Renan Calheiros é alvo de vários processos no Supremo Tribunal Federal e vem sendo reiteradamente citado por delatores da Lava-Jato por recebimento de propina. O senador, claro, nega.

Já o ministro Fux, foi protagonista de um escândalo quando sua filha, Mariana Fux foi nomeada “desembargadora federal”. Um grupo de Advogados decidiu entrar na Justiça contra sua nomeação., feita após uma brevíssima sabatina. Ouça abaixo:

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta