Com vaga negada à filha, pai entra em escola de Campinas, atira e é preso

Vigilante foi atingido de raspão; homem de 50 anos foi preso em flagrante.
Prefeitura informou que ele tenta transferir a criança para unidade pública.

Um homem de 50 anos atirou dentro da Escola Municipal Corrêa de Melo, no DIC 1, em Campinas (SP), na tarde desta segunda-feira (23). Ele foi preso e alegou à Polícia Civil estar exaltado por não conseguir vaga para a filha. De acordo com a Polícia Militar, um vigilante foi atingido de raspão, mas não ficou ferido. A Prefeitura informou que o pai tenta uma transferência da criança de uma unidade particular para pública.

Ainda de acordo com a PM, o homem tentou fugir, mas foi preso ainda nas imediações da escola e encaminhado para a 2ª Delegacia Seccional de Campinas, onde a ocorrência foi registrada. A unidade de ensino está em recesso escolar e não havia alunos no momento da ação. A corporação apreendeu um revólver calibre 38, munições e um galão de gasolina no local.

O delegado assistente da 2ª Seccional Luiz Fernando Marutti afirmou que o suspeito confessou ter ingerido bebida alcoólica e se exaltou no momento da discussão. Ele ainda relatou à polícia que efetuou disparos contra o chão e não teve a intenção de atingir o vigilante. O homem será encaminhado à cadeia anexa ao 2 Distrito Policial, no bairro São Bernardo, e indiciado por porte ilegal de arma e disparo de arma de fogo.

O que diz a Prefeitura

O diretor pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Juliano Pereira de Melo, afirmou que o pai pretende fazer a transferência da filha, que passou para o 6º ano e atualmente estuda em escola particular, para uma unidade pública. Segundo ele, a legislação prevê que a criança estude mais perto de casa e, pelo endereço onde o suspeito mora, a vaga seria direcionada para uma escola estadual.

“Todas as crianças que procuraram vaga no Corrêa de Melo já tinha sido matriculadas, então não havia problema de vaga. É uma questão de cumprir a legislação para criança ser matriculada na escola mais próxima de sua residência. Nesse caso, pelo endereço apresentado, era uma escola estadual e não a nossa”, disse o diretor.

Além disso, Melo afirmou que os pedidos de transferências devem ser feitos a partir do dia 31 de janeiro. Antes, só serão atendidos os pedidos de vagas para crianças que estão sem escola.

Fonte: g1.com

News Reporter

Deixe uma resposta