Começa júri popular de doceira acusada de enviar bombons envenenados a adolescente

Julgamento está previsto para começar às 13h desta segunda-feira (7); o crime ocorreu em 2012 e a ré responde por quatro tentativas de homicídio

A doceira Margareth Aparecida Marcondes, acusada de enviar bombons envenenados a uma adolescente de Curitiba, será julgada por júri popular a partir das 13h desta segunda-feira (7). Ela responde por quatro tentativas de homicídio. De acordo com a Polícia Civil, na época das investigações, a ré que era amiga da família, confessou o crime, mas não soube explicar o motivo.

A doceira chegou a ser presa e atualmente é monitorada por tornozeleira eletrônica.

O caso aconteceu no dia 12 de março de 2012. À época, a família da adolescente Talita Machado Teminski havia encomendado os doces para a festa de 15 anos da garota. Antes, Margareth enviou algumas amostras para a casa da menor por meio de um taxista. A encomenda foi enviada com um bilhete que dizia para ela provar os doces.

Além de Talita, que chegou a ficar internada na UTI por oito dias e teve duas paradas cardíacas, outros três menores também provaram os doces e passaram mal. Todos foram levados para o hospital com quadro de intoxicação.

Segundo as investigações, a doceira recebeu R$ 7,5 mil para fazer os doces da festa, mas gastou o dinheiro. Ela teria, então, enviado os bombons envenenados na tentativa de adiar a comemoração.

Doceira enviou bombons para a casa da família da adolescente em 2012 (Foto: Reprodução/ RPC)

Doceira enviou bombons para a casa da família da adolescente em 2012 (Foto: Reprodução/ RPC)

Agressão ao marido

De acordo com a polícia, a doceira agrediu o ex-marido quando ele descobriu o crime. Ainda conforme a polícia, ela deu golpes de rolo de macarrão no ex-marido, que foi encontrado desacordado dentro de casa, em Joinville, Santa Catarina.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta