fbpx
Como cuidar da higiene bucal de seu animal

Fale com qualquer dono de animal e ele vai jurar que seu bichinho sorri para ele. Pergunte ao mesmo dono o que ele faz para preservar esse sorriso e a resposta pode ser, “mantenho meu bichinho feliz!” Embora isso possa levar a um sorriso bonito, não é o fator principal. Então como manter os sorrisos dos nossos bichinhos brilhando? Limpando os dentes deles, é claro!

 Embora o hálito dos cães possa não ser um dos assuntos mais agradáveis, é importante manter a boca dos nossos animais limpa. Um dos primeiros sinais de problema ou doença dentária é o mal hálito e é incrível a quantidade de donos que culpa o tipo de carne que seu bichinho anda comendo. De fato, em uma nova pesquisa feita pela agência Gallup, descobriu-se que 65% dos donos acredita que seus animais de estimação sorriem e entendem o quanto é importante cuidar corretamente dos dentes de seu animal, mas eles ainda não encontraram tempo para escovar os dentes deles. Um em cada cinco donos não escova os dentes de seu bichinho embora saiba que a falta de cuidado com os dentes pode ser fatal.

Cuidar bem dos dentes do seu bichinho não é bom apenas para ele, você também pode tirar conforto do fato de, sendo um dono responsável e cuidando das necessidades dentárias do seu bichinho, estar prevenindo doenças que podem ameaçar a vida dele. Você não deixaria seu próprio dente apodrecer, deixaria? Bom, isso não é diferente em se tratando de um animal. Como ocorre em dentes humanos, o desenvolvimento de placa dá início a um processo que pode terminar em uma séria doença peridontal ou pior. A placa é um filme constituído principalmente por bactérias que se formam continuamente nos dentes. Embora seja um processo natural, quando a placa bacteriana entra embaixo das gengivas, pode destruir este tecido. O mau hálito do seu bicho de estimação pode ser o resultado da destruição desse tecido.

A saliva do animal reagindo com a placa forma tártaro, causando gengivas inflamadas e gengivite. Deixada sem tratamento, a gengivite pode levar a uma doença peridontal ou à destruição dos tecidos ao redor que suportam os dentes. Cães com doenças peridontais podem sentir dor, ter sangramento, gengivas retraí­das, corroí­das ou soltas, dentes quebrados ou infeccionados. Ou pior: estas bactérias podem entrar na corrente sangüí­nea e percorrer o corpo deles, causando infecções nos rins, fígado e coração. De acordo com a Sociedade Veterinária Odontológica Européia, sem os cuidados apropriados 80% dos cães mostram sinais de doenças orais aos três anos de idade. Na verdade, doenças orais são as mais comuns em animais de estimação.

Então, como evitar? Prevenindo a formação da placa e do tártaro em primeiro lugar. Comece marcando uma consulta com o veterinário e caso seja necessário, faça uma boa limpeza dentária. Veterinários recomendam também cuidados regulares em casa. Clínicas e pet shops vendem muitas variedades de escovas e pastas de dente desenvolvidas especialmente para animais. Resultados com cuidados dentários são mais do que comprovados. Reduzindo o risco de doenças peridontais, seu bichinho viverá mais. E mantendo o hálito fresco, serão ainda mais agradáveis de se ter por perto.

Fonte: Pedigree.com

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta