Conetur trabalha pela ampliação da malha aérea de Rondônia

Segundo Raniery, as autoridades se mostraram sensíveis a essa demanda.

Uma das bandeiras que o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade de Rondônia – Conetur – defende para impulsionar o turismo no Estado e os negócios internacionais, especialmente com os países andinos, é o alfandegamento do aeroporto Jorge Teixeira, de Porto Velho – para cargas e passageiros – e a melhoria da infraestrutura dos aeroportos do interior (Guajará-Mirim, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena).

O alfandegamento do aeroporto o habilita a abertura de voos internacionais, estratégia fundamental para o aquecimento do comércio exterior e do turismo de negócios, especialmente. A melhoria dos aeroportos do interior também garante a ampliação da malha aérea de Rondônia e também o consequente barateamento das tarifas.

Os investimentos para alfandegar o aeroporto internacional Jorge Teixeira chegam a quase R$ 7 milhões. O presidente do Conetur e do Sistema Fecomércio-RO, Raniery Coelho, acredita que só com uma mobilização forte da classe política do Estado, Governo Estadual e bancada federal, é possível concretizar essa ação.

Em 2016 a presidência do Conetur trabalhou fortemente junto à bancada federal, Receita Federal, Infraero e Governo do Estado para viabilizar esses recursos. “Vamos continuar persistindo. Mostrando o quanto o alfandegamento do aeroporto de Porto Velho e a melhoria dos aeroportos do interior são importantes para o aquecimento do turismo e dos negócios em Rondônia”, enfatiza.

Para 2017, o clima é de otimismo. “Demos o primeiro passo na sensibilização dos nossos representantes políticos. Para esse ano, estamos bastante esperançosos de colhermos os frutos desse trabalho. Nosso Estado precisa desse aporte para a ampliação da sua malha aérea e, consequentemente, dos negócios e da economia. Estamos geograficamente em posição privilegiada, propícia para a expansão do comércio e do turismo”, afirmou.

Muryllo F. Bastos é advogado, editor do site e Painel Político. Natural de Vilhena.

Deixe uma resposta