Confira a lista oficial com fotos dos foragidos do presídio em Manaus

SSP/AM ainda não divulgou listagem com nomes dos mortos

Brasília – A secretaria de Segurança Pública do Amazonas divulgou uma lista com fotos e nomes dos presos que estão foragidos do sistema penitenciário, após a rebelião que matou 60 apenados.

A secretaria, entretanto, ainda não divulgou a listagem oficial dos mortos. Confirmado, por enquanto, só a morte do ex-policial Moacir Jorge da Costa, conhecido por “Moa”, que estava preso na chamada “cela seguro”.

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, afirmou, em entrevista à Rádio Estadão na manhã desta terça-feira, 3, que o massacre que deixou 56 mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, não pode ser explicado simplesmente por uma guerra entre facções criminosas.

A rebelião que resultou nas mortes foi atribuída por uma ação do grupo Família do Norte (FDN), ligado ao Comando Vermelho (CV), do Rio de Janeiro, contra membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), com liderança em São Paulo.

O ministro, porém, relativizou a guerra entre os grupos como causa do massacre. “Isso tem uma questão muito mais profunda, que é a entrada de armas nas penitenciárias, em virtude da corrupção, e a possibilidade de presos perigosos ficarem submetendo, independentemente de facções, outros presos”, disse o ministro.

“Dos 56 mortos, menos da metade tinha ligação com alguma facção ou organização criminosa”, afirmou. Ele também afirmou que não prevê retaliação do PCC ao massacre causado na madrugada de domingo, 1º, para segunda-feira, 2.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo esta terça-feira afirma que detentos ligados ao PCC estão recebendo ameaças de morte.


 

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta