Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Conflito em Rio Pardo: Repórter filma confronto com policiais

0

Distrito de Rio Pardo, Buritis, Rondônia: toda a situação se iniciou na quarta-feira (13), quando fiscais ambientais juntamente com policiais federais e força nacional, participavam de uma operação de fiscalização ambiental na região. Houve a apreensão de algumas motocicletas e prisão de pelo menos dois moradores da Flona Bom Futuro, a população do distrito de Rio Pardo que é localizado dentro da Flona, se revoltou e interditou as estradas de saída com a derrubada de árvores e pontes foram cortadas, deixando o comboio de pelo menos cinco caminhonetes, sem saída. Segundo depoimento de moradores da região, a intenção era resgatar os presos e as motocicletas, mas houve um tiroteio e um morador foi ferido na perna e socorrido ao hospital de Buritis. Os policiais solicitaram reforço da Polícia Militar que, com o grupamento do GOE e COE conseguiram dispersar a multidão e conduziram todos para a delegacia em Porto Velho. Enfurecidos, os moradores destruíram uma construção onde iria funcionar a nova base da Polícia Militar no distrito.

Na quinta-feira (14), policiais da Força Nacional realizavam buscas de possíveis reféns relacionados à ocorrência do dia anterior. Durante as rondas os FNs prenderam cerca de dois suspeitos de estarem cortando pontes para impedir o deslocamento das viaturas, algumas motocicletas também foram apreendidas. A população do distrito se reuniu e houve uma conversa amistosa entre o comandante da FN na tentativa de libertação dos presos e seus veículos, mas os policiais não cederam e começou uma manifestação violenta, com rojões, pedras e pedaços de madeira foram arremessados contra os policiais que revidaram com bombas de efeito moral e balas de borracha.

Todo o efetivo da FN não estava presente no momento do conflito, algumas guarnições tinham se deslocado para cuidar de pontes que ainda não tinham sido cortadas. Em número bem maior, os manifestantes não recuaram até que se acabassem as munições não letais dos policiais, os militares libertaram os presos e mesmo assim foram encurralados em uma chácara onde os manifestantes resgataram as motos e atearam fogo em uma das viaturas.

Foi o momento mais tenso, em defesa de suas vidas os policiais efetuaram disparos letais para cima e para baixo, houve uma sequência de estampidos provavelmente oriundos de munições que se encontravam dentro da viatura em chamas. Neste momento notaram que um dos policiais havia sido baleado embaixo do braço (local não protegido pelo colete). Os manifestantes se dispersaram e alguns que perceberam que havia um policial ferido, voltaram para ajudar no socorro, mas o militar já estava morto.

Uma das viaturas conseguiu sair do local e retornou com reforço e houve um desespero geral após constatarem a morte do colega de farda. Policiais Militares voltaram novamente para Rio Pardo e todos se retiraram até a cidade de Buritis. No final da tarde todas as guarnições da FN partiram em retirada rumo à Ariquemes.

O militar morto foi identificado como sendo; Aluno a Cabo PM Luis Pedro de Souza Gomes, que estava a serviço da Força Nacional há dois meses. O corpo dele foi encaminhado ao IML de Ariquemes durante a tarde de quinta-feira (14), onde não foi permitido a autopsia e por volta das 20h00 foi translado para Porto Velho afim de ser periciado por legistas vindos de Brasília.

Toda o conflito foi filmado pelo repórter Fernando Moreira, proprietário do site Buritisnews. Mesmo filmando, Fernando tentou convencer alguns manifestantes a parar com as agressões, “Eu vi no semblante dos policiais que eles suplicavam por ajuda e mesmo armados conseguiram manter o equilíbrio, aparentemente não havia manifestante armado e possivelmente o militar foi atingido por uma das munições deflagradas pelo fogo na viatura” disse Fernando. Com informações do Comando190.

Comentários
Carregando