fbpx
Confronto entre Sobrinho e Nazif marca debate na capital

Roberto Sobrinho está inelegível pela lei do ficha limpa e participa por força de liminar

Promovido pelo SGC (Sistema Gurgacz de Comunicação), o debate entre os candidatos à prefeito de Porto Velho aconteceu na quarta-feira (7), data em que se comemorou o aniversário da independência da República Brasileira.

Participaram do encontro os candidatos Léo Moraes (PTB), Hildon Chaves (PSDB), Mauro Nazif (PSB), Ribamar Araújo (PR), Pimenta de Rondônia (PSOL) e Williames Pimentel (PMDB). Condenado por crimes de corrupção pela justiça rondoniense e com sua campanha ainda em análise, o candidato doPT, Roberto Sobrinho, também participou do debate.

No primeiro bloco os candidatos se apresentaram para o público e responderam à pergunta: Porque você quer ser prefeito de Porto Velho? Todos os candidatos afirmaram que desejam mudar a atual realidade vivida pelos portovelhenses, apenas Mauro Nazif respondeu que a cidade está no rumo certo.

Cutucada

Logo no início do segundo bloco, ao responder a pergunta de Roberto Sobrinho sobre cultura na capital, o candidato do PTB, Léo Moraes, afirmou que irá criar um fundo de cultura além de revitalizar as quadrilhas e fanfarras, “Mas calma, quando falo de quadrilha estou falando de arraial, não de quadrilheiro”, disse Léo, em uma clara alfineta às acusações de chefe de quadrilha imputadas à Roberto Sobrinho.

Esporte e lazer

O tema esporte e lazer, o candidato Pimenta de Rondônia questionou o prefeito Mauro Nazif sobre a falta de apoio às atividades esportivas por parte da prefeitura de Porto Velho, em resposta Nazif disse que apoiou diversas iniciativas esportivas e que recuperou ginásios e espaços públicos que até então estavam abandonados.

Já Pimenta retrucou “Mais de mil dias e nada foi feito pelo esporte e lazer na capital, o finado prefeito Chiquilito deve estar se revirando no tumulo essa hora. Não se pode gastar milhares de reais em show de Alceu Valença enquanto o povo não tem nenhuma estrutura de lazer em sua cidade”, disse.

Moradia

Em referência ao tema moradia o candidato do PMDB, Williames Pimentel, perguntou ao republicano Ribamar Araújo sobre a sua estratégia para investir no déficit habitacional. Ribamar falou sobre as invasões que acontecem em várias áreas na cidade sem uma ação de ordenamento da prefeitura, “O município pode dar um acompanhamento técnico nos locais em que as pessoas estão morando em condições indignas. Resumindo a prefeitura tem que estancar o roubo e a corrupção para ajudar essas pessoas”, explanou.

Meio Ambiente

O prefeito Mauro Nazif perguntou ao candidato Pimenta de Rondônia sobre qual seria sua atuação sobre as áreas degradadas dentro de Porto Velho. Em um tom forte, o candidato do PSOL disse que nunca viu ninguém da prefeitura recuperar as áreas degradadas e ainda falou sobre os problemas dos esgotos à céu aberto em bairros da cidade.

O lado da rodoviária é a maior vergonha da cidade, vários canais se transformaram em lixões contaminando nosso lençol, não existe árvores em nossa cidade. Eu vou fazer o que as outras administrações não fizeram”, falou Pimenta.

Saneamento Básico

Ribamar Araújo perguntou ao peemedebista Williames Pimentel sobre os problemas envolvendo a CAERD e se ele iria cobrar os pontos problemáticos referente ao trabalho da companhia na capital. Pimentel garantiu que irá buscar recursos em Brasília para dar andamento aos programas de trabalho da CAERD, colocando como prioridade o saneamento básico. “Esses problemas não se resolvem com um estalar de dedos, mas vamos trabalhar e colocar o saneamento como prioridade. Vamos buscar recursos para garantir a qualidade de vida do cidadão portovelhense”, falou.

Já Ribamar garantiu que fiscalizará os trabalhos da CAERD para evitar que a comunidade pereça com problemas básicos como a falta de água tratada.

Segurança Pública

O tucano Hildon Chaves perguntou ao petista Roberto Sobrinho qual o entendimento dele sobre a resolução dos problemas envolvendo segurança pública na capital. Sobrinho falou que a repressão ao crime é de responsabilidade do governo do estado e se colocou contra a criação da guarda municipal. “Chamar para sí a responsabilidade desse tema se colocando como um xerife, a comunidade sabe que não resolve, a prefeitura tem que iluminar as ruas entre outras ações para ajudar na segurança de sua cidade”, falou o petista.

Hildon também cutucou Roberto Sobrinho afirmando que ele não poderia falar de iluminação pública já que esse tema durante sua administração em Porto Velho o levou à prisão em uma operação da Polícia Federal.

Saúde

Sobre as ações envolvendo a saúde pública, Léo Moraes perguntou ao tucano Hildon Chaves o que ele pretende fazer para resolver esse problema que é notoriamente deficiente em nossa cidade. Hildon destacou que exerceu o cargo de promotor fiscalizando a saúde pública, “Eu assisti o drama de famílias inteiras com seus familiares agonizando no chão no hospital João Paulo II, isso é uma vergonha, a situação ultrapassa todos os limites”, respondeu.

Léo afirmou que o sistema de saúde pública em Porto Velho precisa ser automatizado para evitar que faltem materiais dentro das unidades de saúde. “É inadmissível uma cidade com mais de quinhentos mil habitantes não ter um hospital de urgência e emergência”, replicou Moraes.

Confronto

Já no terceiro e quarto bloco os candidatos fizeram perguntas livres entre sí, o prefeito Mauro Nazif e o ex-prefeito Roberto Sobrinho promoveram o confronto da noite, Sobrinho chegou a disser que Mauro mentiu ao afirmar que recebeu menos de 50% da cidade iluminada de sua gestão. O petista ainda acusou Nazif de utilizar o material de iluminação natalina comprado ainda na sua gestão mesmo com recursos públicos sendo destinados para alugar as lâmpadas e enfeites.

Sobrinho continuou afirmando que Nazif mentiu ao falar que ele deixou 95% da cidade iluminada e ainda chamou o prefeito para dar uma volta na cidade para comprovar sua mentira.

Em resposta Nazif disse que encontrou mais de R$ 250 milhões nos cofres da prefeitura por conta de projetos não realizados na gestão Sobrinho e ainda falou que muitos projetos dos secretários simplesmente desapareceram para que não fosse prestado conta.

A quebra do monopólio da concessão de serviço de transporte coletivo na capital também foi motivo de enfrentamento entre os candidatos, Sobrinho garantiu que o antigo contrato era juridicamente perfeito e agora Mauro possui um contrato de serviço cheio de falhas.

Nazif afirmou que uma prefeitura não pode ficar refém do lixo e do ônibus e que precisou de coragem para quebrar o contrato. Sobrinho rebateu e afirmou que irá recontratar todos os trezentos servidores demitidos após a quebra do contrato. “Eu pensei que estava em um debate, não em um circo”, rebateu Nazif.

O prefeito Mauro Nazif ainda teve dois pedidos de direito de resposta concedidos pela banca de advogados do debate. Já Roberto Sobrinho teve um pedido negado e chegou a se exaltar com a decisão, protagonizando um debate a parte com os advogados de Mauro.

O último bloco teve as considerações finais dos candidatos. Todos consideraram positiva as suas participações e agradeceram a oportunidade de levarem suas propostas para os cidadãos portovelhenses.

O primeiro

Esse foi primeiro de vários debates que ainda acontecerá entre os candidatos à prefeitura de Porto Velho e mostrou o tom que serão os próximos. Roberto Sobrinho já mostrou que irá “partir para cima” de quem tecer críticas à sua gestão ou seus escândalos políticos.

Já Nazif conseguiu se sair bem dos ataques à sua administração, porém sem muitas provas do seu trabalho realizado nos últimos quatro anos. Léo Moraes por muitas vezes ficou de coadjuvante e ainda precisa mostrar a que veio confrontando os “velhos lobos” em sua roda de debate.

Ribamar Araújo se estendeu e complicou suas análises e respostas, chegando inclusive a ser interrompido em duas oportunidades. Hildon Chaves mordeu e assoprou em diversas oportunidades, chegou a atacar Sobrinho, porém não se defendeu quando o petista levantou suspeitas sobre seu patrimônio de R$ 11 milhões.

Williames Pimentel se esquivou do confronto direto com outros candidatos e se manteve na postura debater pontos técnicos. A surpresa da noite foi o candidato Pimenta de Rondônia, que de forma clara e utilizando linguagem mais “popular” questionou os candidatos de frente e conseguiu por muitas vezes incomodar o prefeito Nazif.

As informações são do Rondoniaovivo

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta