Confúcio é melhor divagando do que governando

OAB

Nesta terça-feira (17), na sede da OAB-RO, os advogados aptos a votar vão escolher entre três chapas que disputam os destinos da seccional pelos próximos três anos. Andrey Cavalcanti, Ernandes Segismundo e Loura JR lideram cada uma. Este cabeça chata informou aos leitores há sessenta dias que apoiaria a reeleição do presidente Andrey Cavalcanti, sem subterfúgios, e assim o fez. Portanto, os advogados leitores que ainda não decidiram peço-lhes o voto para a chapa 10, liderada por Andrey.

Sopapos

Foi uma disputa acirrada nas mídias sociais e nos veículos de comunicação rondonienses. Embora alguns dissimulados tenham criticado o clima de acirramento, os sopapos saíram de todos os lados e para todos. Eleição no país, inclusive de síndico, causa paixões e provoca excessos. Numa eleição com três grupos compostos de pessoas diversas dificilmente não haveria sopapos. Mas nesta reta final parece que os ânimos arrefeceram.

Pesos e medidas

A chapa de Loura JR tentou impedir (na sexta-feira, 13) que os advogados partidários da chapa 10, liderada por Andrey Cavalcanti, realizassem uma feijoada (programada para o sábado,14) para comemorar o encerramento da campanha. Felizmente o juiz federal da capital mandou às calendas o malfadado pedido. O curioso é que, no dia anterior, a chapa de Ernandes Segismundo reuniu vários advogados numa bela festa de confraternização sem que tivesse sido importunada pelos concorrentes e com a presença de membros da chapa de Loura JR, a mesma que tentou impedir a feijoada de Andrey Cavalcanti. É o que denominamos dois pesos duas medidas.

Desequilibrado

Embora a Justiça Federal não tenha dado guarida ao pedido para suspender a feijoada programada pela chapa 10 (Andrey Cavalcanti), os insatisfeitos com o número enorme de advogados que compareceram ao saboroso evento fixaram na frente do local um outdoor com frases agressivas aos participantes. A provocação revela o caráter duvidoso de quem se utilizada de expediente rasteiro e apócrifo para subverter a verdade e achincalhar a democracia. O pior é que é um ato espúrio praticado por alguém que se habilita a dirigir os destinos de uma instituição com as responsabilidades sociais e constitucionais da magnitude da Ordem dos Advogados do Brasil. A OAB não é local para desequilibrado. Razão pela qual 10 neles!

Violência

Porto Velho é a sétima capital brasileira com maior registro de casos de homicídios contra a mulher. A capital rondoniense registrou uma taxa de 9,5 homicídios de mulheres para cada 100 mil habitantes. A taxa é quase cinco vezes maior que a média mundial, que é de 2/100 mil. Aliás, todos os índices de violência aqui são altos, particularmente os de trânsito.

Lambança

Parece piada, mas não é: a prefeitura da capital não consegue concluir a sinalização colocada na rotatória entre as avenidas Imigrantes e Lauro Sodré. Apesar do fluxo das avenidas fluir normalmente com a rotatória, a prefeitura decidiu colocar um semáforo para melhorar. Além de não concluir os serviços, criou um problema no trânsito que não existia e não raro as avenidas passaram a ficar engarrafadas nos horários de ‘pique’ com a lambança feita. O prefeito Mauro Nazif ainda quer mais quatro anos na prefeitura. Isto sim é piada.

Inacabada

Já a obra inacabada do espaço alternativo – utilizada como referência pelo Candidato Confúcio Moura durante a campanha – continua também sem previsão de conclusão e as estruturas montadas estão deterioradas. Eis uma obra boa que terminou sendo utilizada de forma ruim visando apenas às eleições. No DER ninguém abre o bico para fazer uma previsão de término. É como se tudo estivesse dentro do programado.

Inutilidade

Enquanto nossa capital vira cemitério de obra inacabada, nossos parlamentares criam caravanas para defender o asfalto no território boliviano com o suposto objetivo de integrar os comércios. Outro dia percorreram a BR 319, que liga Porto Velho a Manaus, com ampla divulgação com as mesmas intenções. A verdade é que estas caravanas são inúteis, pois há outras maneiras menos dispendiosas para o contribuinte que nossas autoridades deveriam utilizar para defender os interesses rondonienses. Com resultados mais práticos.

Divagando

Em seu BLOG, o governador Confúcio Moura (onde adora viajar na maionese) informou que vai investir na melhoria das escolas e na qualidade de educação, recursos que estão sendo canalizados na construção de presídios. E tascou: “Rondônia está entre os três Estados que mais prendem no país. Em construção muitos presídios. E são caros. Chegou ao limite do Estado, não temos como manter tantas cadeias e tantos presos. A minha proposta é a de inverter a ordem. Investir na melhoria das escolas e na qualidade da educação. Aí sim, com melhor formação haverá redução de crimes”, filosofou. O diagnóstico é realista, embora a conclusão seja uma promessa requentada que tem se tornado irreal. Ele é melhor divagando do que governando.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta