Confúcio Moura é mesmo um “fake paraguaio”

O Ex-Governador Confúcio Moura realmente é um piadista dos mais sarcásticos da atualidade. Em um post, no seu facebook, na manhã desta segunda-feira (21), o ex-governador publicou um pequeno texto “inspirador”: “Não há desenvolvimento verdadeiro sem educação. Todo aluno, seja criança, jovem, adulto ou idoso, precisa ser motivado estrategicamente para permanecer na escola. Sempre trabalhei assim e sempre defenderei isso”.

Tudo certo, não fosse tamanha falta de respeito com a qual tratou a Educação, de uma forma geral, enquanto governador em Rondônia nos dois mandatos.

Não é preciso ir longe, basta relembrar os dois últimos anos.

1ª Mostra de Amor pela Educação – Em agosto do ano passado, através de decreto, Confúcio Moura (MDB) instituiu o Grupo Técnico de Trabalho com a finalidade de “criar, implementar e executar os Sistemas de Patrimônio Predial, de Recursos Humanos e de Gestão Escolar na estrutura administrativa da Unidade Educacional do Órgão”.

Eis o nascedouro do controverso Projeto Gênesis – alvo de críticas de parlamentares, professores e sindicalistas, mas defendido com unhas e dentes pelos seus colaboradores.

Formado por dez pessoas, apenas duas eram são professores, Vanessa Rosa Dahm e Shierlene de Oliveira Souza, os demais, todos comissionados sem vínculo.

O Gênesis, foi criado também sob pretexto de promover economia aos cofres públicos, mas ninguém compreendeu os motivos que levaram Governo de Rondônia a gastar, num único mês, R$ 234.192,03 com apenas dez servidores.

 

2ª Mostra de Amor pela Educação – Em Março deste ano, O Palácio Rio Madeira, sede do Poder Executivo, foi tomado por diversos profissionais da educação que já estavam em greve há mais de um mês, no intuito de protestar contra o governador Confúcio Moura (MDB), que não dialogava com a classe.

Segundo o sindicato da categoria, as reivindicações estão relacionadas ao piso salarial e melhores condições de trabalho.

A Assembleia teve de intervir e só assim é que a greve teve um fim, sem ajuda de uma agulha de Confúcio Moura.

 

3ª Mostra de Amor pela Educação – “Professor não tem que trabalhar por salário, e sim por amor” durante reunião do governo com o Sintero, Segundo um áudio que corre nos grupos de Whatsapp, o Chefe da Casa Civil Emerson Castro, em reunião com os representantes do sindicato TERIA SUPOSTAMENTE dito que “professor não tem que trabalhar por salário, e sim por amor”. Então tá. Se ele falou isso, de fato, não posso confirmar, não estava lá, mas ele já soltou pérolas similares no passado, então nem dá para duvidar.

 

4ª Mostra de Amor pela Educação – Confúcio Moura empenhou R$ 6.218.632,80,  em locação de contêiner para fazer salas de aulas, salas para professores e refeitórios… A situação foi denunciada pelo Senador Ivo Cassol durante sessão no plenário.

Segundo Cassol, o ex governador Confúcio Moura do MDB, que através do pregão eletrônico 053/2018 contratou empresa para locação de módulos de contêineres (tipo habitacionais) adaptados para sala de aula, sala de professores, cozinha, refeitório, almoxarifado e banheiros, com a finalidade de atender diversos municípios de Rondônia.

 

Só posso pedir vênia ao ex-governador para replicar a frase que estampa seu rosto, no post, “Porque cada aluno é um ser humano, e cada ser humano deve ter a mesma oportunidade.”

 

Explicando:  o Toda vez que um time inesperadamente conquistava vitórias, os cronistas esportivos anunciavam a presença de um “cavalo paraguaio”. Nesse caso, espera-se do time chamado de “cavalo paraguaio” uma queda de rendimento ao final da competição. Dessa forma, acabam frustrando os seus torcedores e deixando que times de maior regularidade encabecem o campeonato.

 

 

 

 

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário