Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Conheça 7 lugares que não deveriam ser habitados pelo homem

0

Os lugares que você vai conhecer a seguir têm histórias bastante curiosas e, definitivamente, não deveriam ser habitados. Confira a lista logo abaixo e depois nos conte se mesmo com todos os indícios desfavoráveis você teria coragem de passar sua vida nestas regiões:

1 – Cook, Austrália

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Essa minúscula cidade com apenas quatro moradores é, na verdade, uma estação de trem perdida em algum lugar da Austrália. Criada em 1917, a estação é a única possibilidade de parada em um caminho de 478 km em meio ao deserto.

Uma terra quente e árida onde não há possibilidades de plantio e quase não há água. Todos os suplementos alimentares – e inclusive a água – chegam a Cook por meio dos trens que param na estação praticamente fantasma. E aí, você teria coragem de morar em um lugar desses?

2 – Pompeia, Itália

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Um dos sítios arqueológicos mais famosos do mundo, Pompeia é conhecida também pela presença do Vulcão Vesúvio, que foi o responsável pela morte de toda a população da cidade em 79 D.C. A lava do vulcão acabou preservando construções e vítimas e é um material valioso de estudo para historiadores e arqueólogos. Mais tarde essas mesmas matérias de estudo permitiram que cientistas descobrissem que o local foi cenário de terremotos e atividades vulcânicas muitas vezes antes do ocorrido em 79.

Foi devido ao solo fértil nas terras das regiões próximas a Pompeia que as pessoas continuaram a se mudar para a cidade. A população atual é de 25.671 pessoas, que não deveriam estar ali. Desde o ocorrido em 79, mais dois eventos vulcânicos devastadores foram registrados: um em 1906, quando cem pessoas morreram, e outro em 1944, quando três cidades pequenas foram simplesmente engolidas. Mais catástrofes como essas são esperadas no futuro.

3 – Verkhoiansk, Rússia

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Os 1.500 moradores dessa cidade bizarra a consideram simplesmente a região mais fria do mundo, já que um dia de frio comum está na faixa dos –10º C. A cidade foi usada por czares e, mais tarde, sovietes como um lugar de exílio. A qualidade e a expectativa de vida na região não são altas, obviamente.

O principal rio responsável pelo abastecimento de água da cidade, Rio Yana, permanece totalmente congelado durante boa parte do ano. Entre setembro e março a luz do dia dura apenas 5 horas. Mesmo assim, a cidade conta com pequenas indústrias, com um porto e um aeroporto para quando os habitantes precisam de suplementos vindos de fora.

4 – Ilhas Maldivas

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

O local – foto da capa – é um dos favoritos entre recém-casados que buscam uma lua-de-mel inesquecível. Aproximadamente 328.500 pessoas moram em alguns pontos das ilhas que ficam ao sudoeste da Índia. Por ano, 500 mil turistas visitam o lugar devido às praias luxuosas, aos incríveis resorts disponíveis e, claro, ao clima tropical da região.

Apesar de parecer um paraíso, as Ilhas Maldivas estão com os dias contados. Uma avaliação feita em 2005 mostrou que o mar em volta das ilhas não está em boas condições, o que significa que os tsunamis na região – frequentes e cada vez mais intensos – tendem a aumentar cada vez mais. Em 2004 um tsunami de pequena escala deixou 10% das ilhas inabitáveis e um terço de toda a população foi gravemente afetada.

Em 2008 o presidente Nasheed começou a angariar fundos para uma possível necessidade de evacuação repentina devido a inundações. Quando isso ocorrer, os moradores serão levados para a Índia ou o Siri Lanka.

5 – Múli, Ilhas Faroe

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Parece cenário de filme, mas é melhor que você fique longe desse lugar. Essa minúscula cidade fica divida entre a Islândia e a Noruega com uma população total de quatro pessoas. O local é conhecido por seu clima completamente imprevisível, regado a chuvas torrenciais, neblina, neve e tempestades de vento: tudo isso presente nas quatro estações do ano!

O ambiente ao redor da cidade é completamente apagado, com pouquíssima vegetação ou qualquer tipo de material natural que prospere. Os mantimentos usados pelos moradores chegam via helicóptero ou barco desde 1989. Durante o verão, a cidade vive as 24 horas do dia sob a luz insistente do Sol, que simplesmente não se recolhe. No inverno, em compensação, praticamente todos os dias são fadados à escuridão.

6 – Ilha de Java

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Mais de 120 milhões de pessoas vivem na Ilha de Java, um lugar cercado por nada mais nada menos que 22 vulcões em atividade. Um desses vulcões, o Monte Merapi, entrou em erupção 60 vezes nos últimos cem anos. Estima-se que mil pessoas tenham morrido durante uma explosão de lava que atingiu um raio de quase 13 km. Hoje 200 mil pessoas vivem em regiões próximas ao Monte Merapi.

Se o Monte passar por outra explosão, o resultado será, com certeza, devastador, se não aos moradores, à região em si, que está cada vez mais infértil e se mantendo como uma bomba relógio da natureza.

7 – Condado de Minqin, China

Fonte da imagem: Reprodução/Listverse

Esse não é, definitivamente, um local muito bom para se viver. Em 1999 aproximadamente 281.800 pessoas viviam no local – hoje o número parece ter aumentado muito, e a estimativa é a de que 2 milhões de pessoas vivam em Minqin. Essa superpopulação trouxe consigo uma tensão imensa que se espalhou pela cidade e afetou o principal fonte de sustento dos que ali vivem: o Rio Shiyang, que está quase totalmente seco devido ao aumento de exploração.

Para complicar ainda mais, a região fica entre os desertos de Tengger e o Badain Jaran. Fazendeiros foram relocados quando suas terras eram sobrecarregadas pelas condições da região. O fato é que o local tem pouquíssima terra produtiva, está sem água suficiente para o grande número de pessoas que vivem ali e é localizado entre duas regiões desérticas. Ou seja… Não é o melhor lugar para se morar, definitivamente.

Comentários
Carregando