Conheça os golpes mais recentes no WhatsApp para evitá-los

O Olhar Digital listou os cinco principais golpes deste começo de ano para que você não se torne mais uma vítima

Por ser um dos aplicativos mais populares do mundo, o WhatsApp é constantemente alvo de criminosos e meio de circulação de diversos golpes na web. Em geral, os golpes prometem recursos que não existem no app ou usam a curiosidade do usuário como meio de garantir que ele caia na armadilha. Listamos os cinco principais golpes deste começo de ano para que você não se torne mais uma vítima. Veja:

1. Falsas planilhas do Excel

 Disfarçando o malware de planilha do Excel, os criminosos enviam mensagens em nome de instituições e universidades renomadas para atrair o usuário. O golpe é bastante popular na Índia.

2. Saiba quem viu sua foto

Essa armadilha promete mostrar quem andou vendo sua foto no WhatsApp. Para isso, o usuário precisa compartilhar o link em cinco grupos ou enviar a mensagem a dez amigos. Depois disso, ele deve inserir seu número de celular. Como resultado, a pessoa acaba se inscrevendo em um serviço pago de mensagens.

3.Mude a cor do aplicativo

Mais de um milhão de pessoas caíram nesse golpe, que promete trocar a cor do WhatsApp. Ele funciona da mesma maneira que o anterior, solicitando o compartilhamento do link com amigos e inscrevendo o usuário em serviços de SMS premium.

4. Clone o WhatsApp de um amigo

Usando a curiosidade das pessoas, esse golpe afirma que consegue clonar a conta de uma pessoa, dando acesso às suas mensagens. Para liberar o recurso é preciso assistir um vídeo e fazer o download de uma ferramenta. Os criminosos então enviam uma falsa mensagem de erro e pedem que a pessoa preencha um cadastro para mostrar que não é um robô. Mais uma vez, o prejuízo é financeiro, já que o cadastro é, na verdade, a inscrição de um serviço pago.

5. Bônus nos créditos

O mais recente dos golpes é a promessa de R$ 15 de crédito no smartphone. Para ter direito à quantia, o usuário deve compartilhar com “todos os amigos e todos os grupos”. A partir daí, a página pede a atualização do Facebook, mas na verdade baixa uma série de malwares para o dispositivo.

Como se proteger?

  • Não acredite em recursos “exclusivos” que ainda não existem no WhatsApp. Assim que forem liberadas ao usuário, as novidades estarão disponíveis somente via atualização do próprio aplicativo, que deve acontecer dentro da loja oficial do sistema operacional.
  • Não informe seu número de celular em páginas cuja procedência você desconhece
  • Não compartilhe com amigos e contatos as informações que você não tem certeza de que são verdadeiras
  • Não acredite em cupons de desconto ou bônus milagrosos; a chance de que eles sejam golpes é grande.

Caí no golpe; o que devo fazer?

  • Alerte seus contatos e evite a expansão do golpe
  • Cancele as inscrições em serviços de SMS pagos. Isso pode ser feito ligando diretamente para sua operadora. Fique atento: as empresas de telefonia têm a obrigação de revelar em quais serviços o consumidor está cadastrado.
  • Considere instalar um antivírus no celular.
News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta