fbpx
Construção de muro de contenção na margem do Rio Madeira, em Porto Velho, inicia em outubro

Em março de 2019 terá início a revitalização do complexo. Toda obra deverá ser entregue 18 meses.

Após quase oito anos de impasse, um acordo na 5ª Vara da Justiça Federal, ocorrido na tarde desta segunda-feira (17), definiu como será a revitalização do Complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM). Os recursos para obra, destinados pela Santo Antônio Energia, já estavam disponíveis, mas as partes envolvidas não se entendiam.

“Graças a Deus nós conseguimos reunir todos os interessados, o Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, Superintendência do Patrimônio da União (SPU), Iphan, Governo do Estado e Justiça Federal. Hoje, o juiz Shamyl Cipriano homologou, por sentença, o acordo formulado entre as partes”, comemora o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves.

Foi definido que as obras de enrocamento (muro de contenção) em toda margem do Rio Madeira, que compreende a área da Madeira-Mamoré, iniciará no próximo dia 1º de outubro. Em março de 2019 terá início a revitalização do complexo. Toda obra deverá ser entregue 18 meses. “O espaço será transformado e devolvido para a população como ela merece, com muito mais conforto, dignidade e respeito. Vai ser um verdadeiro ponto turístico da nossa cidade”, acrescentou.

Obstáculos

Dentre os entraves enfrentados até chegar a esse acordo, Hildon Chaves cita a falta de realização do projeto básico, falta de delimitação de responsabilidades e quatro ações civis públicas propostas no âmbito da Justiça Federal tratando do assunto. Com a boa vontade das partes envolvidas, as ações foram transformadas numa só e os obstáculos superados, isso depois de várias reuniões em um ano e meio de trabalho.

Valores

A obra toda custará cerca de R$ 30 milhões, sendo 24 milhões da Santo Antônio Energia, a título de compensação, R$ 2,5 milhões do Governo Estadual, outros R$ 2,8 de emenda parlamentar de autoria do senador Ivo Cassol e contrapartida em serviços diversos por parte do Município.

A parte que cabe ao Governo de Rondônia será quitada em sete parcelas iguais de R$ 357.142,85, sendo que a primeira será depositada no dia 30 deste mês. Durante o período das obras o complexo ficará fechado para visitações.

Fonte: rondoniagora

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta